Câncer de boca

Graduação em Biologia (CUFSA, 2010)
Especialização/MBA em Análises Clínicas (Uninove, 2012)

O câncer da boca, ou câncer oral, entra na classificação de câncer de cabeça e pescoço, que são tumores que se originam nas estruturas anatômicas como a cavidade oral, orofaringe e laringe, sendo considerado um problema de saúde pública em todo mundo, pois as taxas de morbidade e mortalidade são elevadas. É um dos tipos mais comuns de câncer no Brasil, sendo o 4° mais comum em homens e o 7° em mulheres.

Trata-se de um tumor maligno que atinge as estruturas anatômicas da boca, como os lábios, gengivas, bochechas, céu da boca, língua e a região embaixo da língua. O tipo histológico mais comum de câncer de cabeça e pescoço é o carcinoma epidermóide (CEC). O CEC ocorre com mais frequência em homens acima de 50 anos de idade e as principais causas para o desenvolvimento são o tabagismo e o etilismo em excesso. Outros fatores como condições ruins de higiene da boca, alimentação pobre em frutas e verduras frescas, fatores genéticos e outros tipos de fumos como o narguilé, também são associados ao aparecimento desse tipo de câncer.

Outras estruturas como a parte posterior da língua, as tonsilas e o palato também são acometidos, mas entram na classificação de câncer de orofaringe, que possuem características diferenciadas e além dos fatores de riscos já descritos, a pratica de sexo oral e a infecção pelo vírus HPV associados.

Sintomas

Os principais sintomas incluem o surgimento de feridas, que podem ser dolorosas, semelhantes a aftas, que não cicatrizam em um prazo de até 15 dias, manchas, inchaço, dificuldade para mastigar e engolir, presença de nódulos no pescoço, sangramentos, rouquidão, dor de garganta, dor de ouvido e dentes amolecidos.

Diagnóstico

Diante de alguma lesão que não cicatriza em um prazo máximo de 15 dias, deve-se procurar um profissional de saúde para a realização do exame completo da boca. Geralmente o dentista é o primeiro profissional a fazer o diagnóstico e posteriormente encaminhar para o cirurgião de cabeça e pescoço, responsável pelo tratamento.

O diagnóstico do câncer de boca infelizmente é tardio na maioria dos casos, o que dificulta no sucesso do tratamento e pode levar a óbito. O diagnóstico é realizado primeiramente por um exame clínico, onde a lesão é analisada e posteriormente é realizada a biópsia, que é o exame para confirmação do câncer. A biópsia consiste na retira de um pequeno fragmento da lesão para analise histológica. A partir dela é possível verificar o tipo de câncer, o grau de invasão e agressividade e assim determinar o melhor tratamento. Esse fragmento pode ser retirado no próprio ambulatório, com uma anestésico local, quando a lesão está em um local de fácil acesso, ou pode ser realizado em centro cirúrgico, para casos onde a lesão é mais profunda ou está em um local delicado. Outros exames, como de sangue e a tomografia, que ajuda avaliar a extensão do câncer, são indicados para o diagnóstico e para a indicação de tratamento.

Quanto antes o diagnóstico for realizado, maior as chances de cura, pois a principal dificuldade no tratamento dessa patologia é o estagio avançado da doença no momento do mesmo. São realizados mutirões em diferentes regiões para a conscientização.

Tratamento

O tratamento do câncer de boca depende do estágio em que a doença foi diagnostica. Em casos iniciais, cerca de 80% dos pacientes se curam. Geralmente, o tratamento envolve cirurgia pra remoção da lesão, a radioterapia e quimioterapia, sendo indicadas ou para diminuir a lesão para posteriormente ser realizado processo cirúrgico ou quando não é possível realizar o tratamento cirúrgico ou ainda quando a cirurgia trará alguma sequela funcional ao paciente.

A cirurgia pode ser mais simples, quando o câncer está em estágio inicial, sendo retirado apenas a lesão, ou pode envolver além da lesão, a retirada de linfonodos acometidos, ou até mesmo áreas da boca, deixando uma sequela importante. Nesses casos é indicado uma reconstrução, para diminuir os efeitos estéticos e funcionais e assim garantir melhor qualidade de vida para o paciente.

Fontes:

https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-boca

https://www.hcancerbarretos.com.br/cancer-de-boca

http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/cancer-de-boca

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Arquivado em: Câncer