Dissecção da aorta

Uma dissecção da aorta, também conhecida como aneurisma dissecante ou hematoma dissecante, consiste em uma condição na qual o endotélio (parede interna) da aorta sofre lesões, enquanto a parede externa permanece intacta.

O principal fator responsável por desencadear esta condição é a hipertensão arterial, que acomete mais de dois terços da população mundial. Além disso, também pode resultar de desordens hereditárias do tecido conjuntivo, como a síndrome de Marfan e de Ehlers-Danlos; defeitos cardiovasculares congênitos, como a coarctação da aorta, persistência do canal arterial e anomalias da válvula aórtica; aterosclerose; e lesões causadas por traumas. Muito raramente esta condição é acidental, devido à passagem de um cateter arterial ou à cirurgia cardiovascular.

A dor está presente em todos os indivíduos que apresentam dissecção da aorta, sendo tipicamente intensa e súbita. A dor torácica, que também pode afetar a região dorsal, é descrita como “dilacerante”. A dor costuma seguir o trajeto da dissecção ao longo do vaso e, ao passo que esta condição avança, pode haver obstrução de pontos nos quais outros vasos desembocam na aorta. De acordo com o vaso que é obstruído, as consequências podem englobar infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, dor abdominal abrupta, lesão nervosa que leva ao formigamento de alguma região do corpo e a incapacidade de mover determinado membro.

O diagnóstico geralmente é clínica, geralmente feito de emergência uma vez que comumente apresenta-se como um evento agudo e intenso. A confirmação é feita por meio do ecocardiograma, angiotomografia e angio-ressonância.

O quadro é delicado e necessita ser tratado em um centro especializado. O tratamento fica na dependência do sítio inicial da dissecção, bem como do diâmetro do vaso, do acometimento ou não de artérias viscerais e se o quadro é agudo ou crônico. De acordo com o caso, a cirurgia tradicional e o implante de endoprótese através de uma incisão na virilha podem ser realizados. Além disso, existe o tratamento clínico que pode ser a melhor opção em certos casos.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Dissecção_da_aorta
http://www.siteendovascular.com/doencas-dissec.php
http://mmspf.msdonline.com.br/pacientes/manual_merck/secao_03/cap_029.html
http://www.manualmerck.net/?id=55&cn=677

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.