Doenças erradicadas no Brasil

Graduação em Biologia (CUFSA, 2010)
Especialização/MBA em Análises Clínicas (Uninove, 2012)

As doenças infecciosas são uma grande preocupação para todos. Estamos susceptíveis a uma infecção a qualquer momento, por diferentes portas de entrada. A imunologia, no entanto, mudou esse cenário com o desenvolvimento de vacinas, e algumas doenças chegaram a sumir, ou serem consideradas erradicadas. As principais doenças erradicadas no Brasil são:

Sarampo

É uma doença grave, causada pelo vírus do sarampo, do gênero Morbillivirus (MV), extremamente contagiosa e comum da infância. O vírus é transmitido pela via respiratória e os seres humanos são os únicos infectados por esse gênero do vírus. A infecção das vias respiratórias resulta em sintomas como tosse forte ou seca, dores musculares, fadiga, febre, mal-estar ou perda de apetite e erupções ou manchas vermelhas na pele. Os pulmões são atingidos e existe a possibilidade de ocorrer uma infecção generalizada.

Foto de microscópio do vírus causador do Sarampo. Créditos: Cynthia S. Goldsmith / CDC

A vacina contra o sarampo é administrada em duas doses, em crianças no primeiro ano de vida e reforçada aos 6 anos. Em geral, é aplicada a tríplice viral, que fornece imunidade para os vírus do sarampo, rubéola, caxumba e mais recentemente varicela e em casos de riscos ou surtos, é administrada a vacina dupla viral, que protege contra o sarampo e a rubéola em adultos e crianças.

O sarampo foi considerado erradicado no Brasil em 2016, mas novos surtos da doença foram confirmados à partir de 2018 e uma preocupação global surgiu. O problema vem sendo apontado como a falta de imunização das crianças, bem como a imigração de pessoas infectadas.

Poliomielite

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa, que pode causar sequelas importantes. É causada por um vírus, denominado Poliovírus, altamente transmissível. A doença é conhecida como paralisia infantil e acomete principalmente crianças, mas pode ocorrer em adultos e causar paralisia muscular.

É uma doença grave e pode causar danos permanentes no organismo, no entanto, existem duas vacinas disponíveis para imunizar a população, sendo elas a Salk, desenvolvida em 1954, que utiliza o vírus morto ou inativado e é aplicada via intramuscular e a Sabin, introduzida em 1963, com vírus vivo atenuado. As vacinas são seguras e eficientes para a prevenção da pólio e várias campanhas são realizadas para a conscientização da importância da vacinação. Com as vacinas, a poliomielite chegou a ser considerada erradicada, mas baixas na coberta vacinal está chamando a atenção para o ressurgimento dos casos.

Rubéola

A rubéola é uma doença aguda, extremamente contagiosa, transmitida pelo vírus do gênero Rubivirus. A doença também é conhecida como sarampo alemão.

Uma das principais preocupações com a rubéola é a síndrome da rubéola congênita, que acomete mulheres grávidas e atinge o bebe, causando diversas complicações graves como malformações, surdez, e em alguns casos aborto e natimorto.

Os sintomas da rubéola incluem febre baixa e inchaço dos nódulos linfáticos, acompanhados de exantema. A transmissão acontece de pessoa para pessoa, por meio das secreções expelidas pelo doente ao tossir, respirar, falar ou respirar. A prevenção da rubéola é feita por meio da vacinação.

A vacina está disponível nos postos de saúde para crianças a partir de 12 meses de idade. E a tríplice viral (Sarampo, Rubéola e Caxumba) foi gradativamente implantada e atualmente é a mais utilizada.

Difteria

A difteria, também conhecida como "crupe", é uma doença transmissível aguda, causada por bactéria, um bacilo, que se aloja principalmente nas amígdalas, faringe, laringe, nariz e, ocasionalmente, em outras mucosas do corpo, além da pele.

A transmissão acontece por gotículas expelidas ao falar, tossir, espirrar ou por lesões na pele. Portanto, a principal forma de transmissão é pelo contato direto com a pessoa infectada. Assim como as demais doenças listadas, a difteria é combatida com a vacinação.

Todas essas doenças, consideradas já erradicadas no Brasil, voltaram a ser motivo de preocupação entre autoridades sanitárias e profissionais de saúde e viraram notícia em todo o mundo. Baixas coberturas vacinais são apontadas como a causa para o retorno delas e medidas de alerta para a população em geral estão sendo tomadas, além de uma nova campanha de vacinação para algumas das doenças citadas, como o caso do sarampo.

Leia também:

Fontes:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2018-07/saiba-quais-doencas-voltaram-ameacar-o-brasil

http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/rubeola

http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/difteria

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Arquivado em: Doenças, Saúde