Evapotranspiração

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

Evapotranspiração é a soma da evaporação da água pela superfície de solo mais a transpiração dos vegetais, passando para a atmosfera no estado de vapor, sendo parte do ciclo hidrológico. É praticamente impossível separar este dois processos, pois são processos simultâneos de transferência de água para a atmosfera por evaporação da água do solo e da vegetação úmida e por transpiração das plantas. Ela é medida, geralmente por milímetro por dia (mm/dia). Um milímetro de evapotranspiração é igual a deslocar para a atmosfera um litro de água para cada metro quadrado da superfície.

Existem quatro tipos de evapotranspiração:

  • Evapotranspiração real: é determinado como a quantidade de água transferida para a atmosfera;
  • Evapotranspiração potencial: é determinado como a quantidade de água transpirada, em um determinado tempo por uma vegetação rasteira e verde;
  • Evapotranspiração de referência: é determinada por cultura rasteira, considerada livre de estresse hídrico e de doenças;
  • Evapotranspiração da cultura: é determinada como a transferência de vapor de água para a atmosfera observada em uma cultura livre de doenças e pragas.

O processo de evaporação envolve a água de superfície, como rios, lagos, represas, oceanos, orvalho, etc., e da vegetação úmida e a transpiração dos vegetais. A evaporação é um processo físico de mudança de fase, que passa do estado líquido para o estado gasoso. Para que ocorra este processo é necessário que haja energia luminosa. Ela é uma transformação endotérmica (que absorve calor) e não é necessário atingir a temperatura de ebulição.

A evaporação é medida com tanques evaporimétricos, onde obtém-se uma lâmina de água que evaporou de uma determinada área. Já a evapotranspiração é medida com tanques vegetados.

O processo de transpiração é um processo biofísico pelo qual o vegetal expele quantidade de água excedente principalmente através das folhas, que é a principal superfície de contato do vegetal com o ambiente. A água utilizada no metabolismo da planta é transferida para a atmosfera pelos estômatos (transpiração estomatar) e pela cutícula (transpiração cuticular).

Os estômatos se localizam na epiderme das folhas, geralmente em sua parte inferior, porem algumas vezes podem ser encontrados em caule, flores e frutos. Eles são capazes de abrir e fechar, permitindo a troca de gases com o ambiente e a saída de vapor de água ou transpiração. A cutícula que reveste as folhas é bastante impermeável, no entanto, ela permite uma pequena perda de água. A transpiração estomática é a mais comum nos vegetais, a transpiração cuticular é pouco comum, ocorre em cerca de 10% dos vegetais.

O estudo da evapotranspiração numa área é importante, pois irá servir de contribuição para medir a quantidade necessária de água para ser fornecida para o solo durante a irrigação de uma plantação, contribuindo de forma racional para o uso dos recursos hídricos naturais e reduzindo os custos de produção. Apesar de importante, este processo é um dos principais mecanismos de perda de água disponível em períodos de seca.

No ciclo hidrológico, a evapotranspiração é um processo importante, já que é possível estimar a recarga hídrica dos aqüíferos. Existem inúmeras metodologias para estimar esta evapotranspiração, no entanto, poucas podem ser aplicadas a qualquer condição climática.

Referencias bibliográficas:

http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/879913/1/doc263.pdf

http://www.fcav.unesp.br/download/pgtrabs/pv/d/3548.pdf

http://www.scielo.br/pdf/rbeaa/v18n3/v18n03a02.pdf

https://www.cpt.com.br/cursos-irrigacao-agricultura/artigos/evapotranspiracao-o-que-e-e-qual-a-sua-importancia-para-as-plantas