Ciclo hidrológico (ciclo da água)

Mestre em Ciências Biológicas (UFRJ, 2016)
Graduada em Biologia (UFRJ, 2013)

A água é uma substância cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogênio e um átomo de oxigênio, sendo importante por estar associada a diversos processos metabólicos em diferentes seres vivos. Devido a sua importância, um dos mais conhecidos ciclos biogeoquímicos é o ciclo da água (ou ciclo hidrológico). Ela pode ser encontrada na natureza nos estados da matéria líquido, sólido e gasoso, sendo os processos que ocorrem no ciclo da água responsáveis pela transição entre os estados.

Esse ciclo pode ser dividido em duas partes: pequeno ciclo e grande ciclo.

Pequeno ciclo da água

No pequeno ciclo, a água transita apenas pelas camadas da hidrosfera e atmosfera, não constituindo um ciclo biogeoquímico por si só, já que os seres vivos não são parte integrante. O pequeno ciclo consiste no processo de evaporação da água dos oceanos, rios, lagos, no qual passa do seu estado líquido para o estado gasoso na atmosfera devido à incidência dos raios solares que esquentam as águas. Esse vapor de água por sua vez, ao atingir camadas mais altas e consequentemente mais frias da atmosfera, se condensa formando nuvens. Em outras palavras, nas nuvens, a água no estado gasoso passa novamente para o estado líquido, formando gotículas. Quando a nuvem se encontra sobrecarregada de gotículas de água, as mesmas caem em forma de chuva, retornando para rios, lagos e oceanos, fechando assim o pequeno ciclo.

Grande ciclo da água

O grande ciclo da água ocorre da mesma forma que o pequeno ciclo, mas tem a biosfera como intermediário. Utilizando o ambiente terrestre como referência, o início da parte biótica do ciclo ocorre quando as plantas utilizam suas raízes para absorver a água infiltrada no solo. Uma vez na planta, essa água vai ser utilizada para uma série de funções, sendo um dos elementos fundamentais do processo de fotossíntese. Nesse processo, os átomos de hidrogênio da água vão ser essenciais para o processo de produção da glicose, que constitui a fonte de alimento da planta, enquanto seus átomos de oxigênio vão produzir moléculas de O2 que serão liberadas na atmosfera, sendo a base da respiração aeróbica.

Já os animais obtém água ingerindo-a diretamente ou através do consumo de alimentos. Quando um organismo consome um vegetal, a água a absorvida por este é incorporada pelo organismo consumidor, podendo ser passada a diante ao longo da cadeia alimentar. A água ingerida pelos animais também é utilizada em uma série de processos metabólicos como a síntese de moléculas orgânicas, passando a fazer parte dos seus tecidos. Essa água retorna ao ambiente quando animais e vegetais morrem e seus corpos são consumidos por organismos decompositores.

A água ainda pode retornar ao ambiente de forma mais imediata. A respiração celular realizada tanto por plantas como por animais libera, além de gás carbônico, moléculas de água na atmosfera. Outro processo básico comum a animais e vegetais que permite o retorno da água ao ambiente é a transpiração. Através desse processo, a água é liberada na superfície do corpo por células epidérmicas ou estômatos, no caso dos vegetais, e retorna a atmosfera devido a sua evaporação. Nas plantas, a transpiração é importante para a continuidade do ciclo da água, pois a liberação da água cria uma pressão negativa que provoca a absorção de mais água pela planta. Além desses meios, os animais eliminam água por meio da urina e das fezes.

Referências:

Amabis, J. M. & Martho, G. R. 2006. Fundamentos da Biologia Moderna: Volume único. 4ª Ed. Editora Moderna: São Paulo, 839 p.

Sites:

https://water.usgs.gov/edu/watercyclesummary.html

Arquivado em: Bioquímica, Geografia