Planta indicadora

Mestrado em Ciências Biológicas (INPA, 2015)
Graduação em Ciências Biológicas (UFAC, 2013)

Plantas indicadoras são espécies particularmente sensíveis ao seu ambiente natural que servem como indicadoras da qualidade ou saúde do ambiente, medidos pelo nível de tolerância a que resistem, principalmente, a eventuais níveis das condições edafoclimáticas.

As plantas indicadoras são espécies que possuem diferentes níveis de tolerância e podem indicar o tipo de ambiente que podem ser encontradas. Por serem encontradas apenas sob determinadas condições (físicas e químicas) de solo ou clima são plantas que servem como monitoras da medição da saúde do ambiente e principalmente do solo. As plantas podem indicar condições edáficas como níveis de fertilidade ou se o solo está sendo manejado corretamente. A composição, distribuição e abundância de uma planta indicadora pode ser usada para identificar áreas com alta ou baixa disponibilidade de nutrientes do solo. A ausência de uma planta comum ao seu ambiente pode ser indicação de perturbações antrópicas como degradação e poluição ambiental.

Exemplos de plantas indicadoras

  • As plântulas de manacá-da-serra, uma espécie frequente da Mata Atlântica (Tibouchina pulchra) é sensível à concentração de flúor (um poluente frequente encontrado no ar).
  • A alga Padina gymnospora, que ocorre na Baía de Sepetiba é uma indicadora pois acumula Zinco.
  • A beldroega (Portulaca oleracea) indica solo fértil, não prejudica a lavoura e protege o solo.
  • O capim-amoroso ou carrapicho (Cenchrus echinatus) são indicadoras de um solo decaído em nutrientes, erodidos e compactados. Esta planta desaparece quando o solo é recuperado.
  • O amendoim-bravo (Euphorbia heterophylla) tem indicado o desequilíbrio de Nitrogênio (N), Molibdênio (Mo) e Cobre (Cu) no solo.
  • A planta azedinha (Oxalis oxyptera) indica terra argilosa, de pH baixo, com deficiência de Cálcio (Ca) e Molibdênio.
  • O dente-de-leão (Taraxacum oficinale) indica terra fértil e presença de Boro (B).
  • A carqueja (Baccharis articulata) indica solos compactados e pobre em Molibdênio.
  • O nabo-forrageiro (Raphanos sativus) indica necessidade de disponibilidade hídrica com mais frequência.
  • O caraguatá (Erygium ciliatum) é uma indicadora de solo onde a queimada é praticada. Com a rotação de culturas e a calagem essa planta desaparece diante das novas condições de solo.
  • A urtiga (Urtica urens) indica excesso de Nitrogênio e deficiência de Cobre no solo.
  • O carrapicho-de-carneiro (Acanthospermum hispidum) indica deficiência de Cálcio.
  • A planta tiririca (Cyperus rotundus) está presente em solos ácidos, temporariamente encharcados e com deficiência de Magnésio (Mg).
  • O nabo-bravo (Raphanus raphanistrum) indica carência de Boro, Molibdênio e Manganês (Mn) no solo.
  • A grama-seda (Cynodon dactylon) é indicadora de um solo muito compactado.
  • O capim-amargoso (Digitaria insularis) indica solos de baixa fertilidade.
  • O capim-arroz (Echinochloa crusgalli) tem indicado elementos tóxicos como Alumínio (Al).

Portulaca oleracea, indica solo fértil. Foto: Volodymyr Nikitenko / Shutterstock.com

A grande maioria das observações a respeito de plantas que tem sido reconhecidas como indicadoras das características edafoclimáticas se tratam de um conhecimento empírico resultado da observação de agricultores sobre seus sistemas de produção. As plantas indicadoras associadas ao manejo ecológico dos sistemas de cultivo são de fundamental importância. No entanto, análises químicas, físicas e cromatográficas do solo são essenciais para melhorar a compreensão dos mecanismos edáficos envolvidos nas culturas das plantas indicadoras. Da perspectiva da produção de conhecimento científico, samambaias tem sido utilizadas como plantas indicadoras para mapear propriedades dos solos da Amazônia em larga escala.

As samambaias são abundantes em florestas tropicais e tem preferências específicas por solos. Existem cerca de 550 espécies de samambaias na Amazônia e cerca de 13.500 em todo o mundo. A espécie Lindsaea lancea encontrada em Manaus no Amazonas tem preferência por solos arenosos e pobres em nutrientes. Em contrapartida, a espécie Cyclopeltis semicordata, ocorre no sul do Pará e prefere solos ricos em nutrientes. A fertilidade do solo afeta a dinâmica da vegetação e suas propriedades funcionais e as samambaias possuem forte associação com as propriedades do solo.

Referências bibliográficas:

Primack, R. B., Rodrigues, E. Biologia da conservação. 1ª ed. Editora Planta, Londrina. 328p. 2001

Prado, C. P., Rosseto, K. E., Pereira, L. C., Haramoto, R. H., Debastiani, R. A. Oficina agroecológicas (tema: plantas indicadoras). Universidade Federal de Santa Catarina – Campus Curitibanos

Piaia, A., Fernandes, S. B. V. Plantas Indicadoras em Sistemas de Cultivo de Erva Mate e Bracatinga. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 4, n. 2, dec. 2009. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/8037>. Acesso em: 12 dec. 2019.

Silva, I. C. L., Muniz, M. F. B., Wizniewsky, J. G. Plantas indicadoras. Informe técnico. Centro de Ciências Ruraus. Universidade Federal de Santa Maria. 2016

Zuquim, G., Stropp, J., Moulatlet, G. M., Van doninck Jasper, Quesada, C. A., Figueiredo, F. O. G., Costa, F.R.C., Ruokolainen, K., Huomisto, H. (2019). Making the most of scarce data: Mapping soil gradients in data‐poor areas using species occurrence records. Methods in Ecology and Evolution. doi:10.1111/2041-210x.13178