Cloridrato de Sertralina

O cloridrato de sertralina consiste em um fármaco antidepressivo utilizado em transtornos do estado do ânimo e do humor, que atua recaptando a serotonina.

Utiliza-se este medicamento para tratar:

Depois de ingerida, a sertralina sofre lenta absorção, alcançando sua concentração plasmática máxima após 4 a 6 horas. Aproximadamente 98,5% deste fármaco ligam-se às proteínas plasmáticas sanguíneas. Apresenta meia-vida no corpo de 13 a 45 horas, sendo esta, em média, 1,5 vezes maior em indivíduos do sexo feminino do que do sexo masculino.

A dose comumente utilizada deste fármaco é de 50mg por dia, sendo que uma dose menor não costuma ser prescrita. Quando for necessário, a dose diária pode ser aumentada para até 200mg.

A sertralina é contra-indica para indivíduos que estejam fazendo uso de fármacos inibidores da monoamina oxidase ou do antipsicótico pimozida. Uma vez que o concentrado de sertralina apresenta álcool em sua fórmula, seu uso é contra-indicado em associação com dissulfiram. Pacientes idosos e com problemas hepáticos devem ser tratados com cautela.

Dentre os efeitos adversos mais comuns estão:

  • Náuseas;
  • Problemas na ejaculação;
  • Diarréia;
  • Boca seca;
  • Sonolência;
  • Vertigem;
  • Tremor;
  • Diminuição da libido.

Já os efeitos mais comuns após a suspensão do usa da sertralina encontram-se: náuseas (3%), diarréia (2%) e insônia (2%). Acredita-se também que o uso deste fármaco esteja ligado a uma rara condição, denominada colite microscópica.

Uma síndrome caracterizada por sentimentos de inquietação interna, conhecida como acatasia, também tem sido descrita logo após o início do tratamento ou subsequentemente ao aumento da dosagem. Habitualmente, a acatasia some alguns dias após findado o uso da sertralina ou da redução da dose da mesma. Em casos de tratamento longo com sertralina, é comum ocorrer relativo aumento de peso.

A sobredosagem também pode causar efeitos colaterais, como vômitos, letargia, ataxia, taquicardia e convulsões.

Em estudos realizados, foi relacionado o uso da sertralina no primeiro trimestre de gestação com onfalocele congênita, atresia anal e defeitos de redução dos membros e também alterações septais.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sertralina
http://www.psicosite.com.br/far/and/sertralina.htm
http://www.medicinanet.com.br/bula/4693/sertralina.htm
http://www.mdsaude.com/2010/04/antidepressivos-escitalopram-citalopram.html
http://www.copacabanarunners.net/sertralina.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Farmacologia