Boa Vista

Graduado em Geografia (UFG, 2017)

Boa Vista, capital do Estado de Roraima, é a única capital brasileira localizada acima da Linha do Equador. Com extensão territorial de 5.687,037 km², a cidade situa-se na margem direita do Rio Branco. Em 2019, a população estimada de Boa Vista é de 399.213 mil pessoas, tendo assim, uma densidade demográfica de 49,99 hab/km², segundo dados do IBGE.

Mapa de Boa Vista. Fonte: IBGE. Clique para ampliar.

Histórico de Boa Vista

O território que hoje abriga Boa Vista já foi alvo de disputas por espanhóis, portugueses, holandeses e ingleses no início do século XVI. Contudo, o povoamento da área efetivou-se somente a partir do século XVIII quando, com a chegada do capital Francisco Ferreira e do padre carmelita Jerônimo Coelho, boa parte dos indígenas locais foram mortos ou aprisionados. As riquezas naturais da região continuavam a despertar o interesse de outras nações pelo território, fato este que resultou na construção do Forte de São Joaquim do Rio Branco em 1775, uma fortaleza preparada para possíveis ataques.

Entre o final do século XVIII e meados do século XIX, o comandante Manuel da Gama Lobo D’Almeida investiu na criação de bovinos e equinos em sua fazenda particular São Marcos, localizada em frente ao Forte de São Joaquim, estimulando a entrada e a permanência de migrantes no território que hoje compreende Boa Vista. A pecuária introduzida na região foi um marco, visto que boa parte da região norte dedicava-se à cultura da borracha.

Foi em 1858 que o Governo Federal criou a freguesia de Nossa Senhora do Carmo que foi elevado à categoria de vila com a denominação de Vila de Boa Vista do Rio Branco em 1890. Até então Boa Vista do Rio Branco era um município amazonense. Em 1926 a vila foi promovida à cidade, recebendo a nomenclatura de Boa Vista do Rio Branco. Em 1938, o nome do município foi reduzido para Boa Vista. No ano de 1943 foi criado o Território Federal do Rio Branco, para onde o município de Boa Vista, até então parte do Amazonas, foi transferido. Neste momento, Boa Vista foi eleita para capital do Território Federal, hoje Estado de Roraima (desde 1962). Uma curiosidade é que Roraima só se tornou efetivamente um estado a partir da Constituição Federal de 1988.

Planejamento e Ocupação de Boa Vista

Vista aérea de Boa Vista. Foto: ANDRE DIB / Shutterstock.com

Boa Vista é uma cidade planejada e foi desenhada pelo engenheiro civil Alexio Derenusson, que remeteu o traçado urbano às ruas de Paris, organizando as vias de forma geométrica e radial, de forma a lembrar um “leque”. As avenidas principais se direcionam para o Centro da Cidade, a Praça do Centro Cívico Joaquim Nabuco, onde estão concentrados os três poderes estaduais: Executivo, Legislativo e Judiciário.

A “organização” da cidade, resultado de seu planejamento urbanístico, se desfez a partir da década de 1980, quando a mineração atraiu inúmeros migrantes que passaram a ocupar a cidade de forma desordenada.

Relevo de Boa Vista

Boa Vista está localizada na região de savanas ou lavrado, caracterizado pela baixa fertilidade natural. Boa Vista está a 85 metros acima do nível do mar e é relativamente plana, tendo apenas 10% dessa área com uma pequena inclinação.

Hidrografia

A hidrografia de Boa Vista é composta pelos Rios Branco, Tacutu, Uraricoera, Amajari e Cauamé. Com até 15 km do Centro de Boa Vista é possível ter acesso à algumas praias de água doce formadas pelos rios mencionados acima, como as Praias do Cauamé, da Polar e do Curupira. Os rios são bem conservados e fazem parte do cotidiano dos moradores, que usufruem dos leitos d’água para banhos, pesca amadora e alguns esportes náuticos.

Clima

O clima de Boa Vista é o tropical úmido, caracterizado pela alta temperatura durante todo o ano e a alta umidade do ar. A temperatura média da cidade varia entre 24º e 34º.

Turismo em Boa Vista

O turismo em Boa Vista se dá em grande parte pela sua localização estratégica para quem deseja fazer expedições para o Monte Roraima ou deseja ir, por vias terrestres, à Venezuela (210 km) ou a Guiana (127 km). A cidade conta com aeroporto internacional localizado próximo ao Centro de Boa Vista.

Contudo, a cidade em si é chamativa pelo seu urbanismo planejado. Boa Vista é rica em parques e praças, sendo a maior delas o Complexo Praça Ayrton Senna, considerado o maior parque do Norte do Brasil.

Outro ponto turístico da cidade é a Casa do Coronel Teodoro Bento Ferreira Marques Brasil, membro de uma das famílias pioneiras de Vista. A casa é hoje a mais antiga da cidade e foi construída em 1888 às margens do Rio Branco. Na década de 1990 a casa se tornou Patrimônio Histórico de Boa Vista e mantém até hoje sua estrutura, pisos e portas originais.

Economia de Boa Vista

Até 1960 a economia da capital de Roraima girava em função das atividades pecuárias. De 1960 a 1980 houve uma eclosão da mineração na região e hoje tem sua principal fonte de receita no funcionalismo público. O PIB de Boa Vista era de R$ 8,1 bilhões em 2018, constituindo em mais de 80% do Produto Interno Bruto do Estado.

Aspectos Populacionais

Com dois terços de toda a população roraimense, Boa Vista é o município mais populoso de Roraima. Em 2010 o IBGE apontou que Boa Vista é a capital brasileira com a maior população de indígenas do Brasil, com cerca de 3% da população.

A mineração da década de 1960 e as oportunidades de emprego e concurso públicos ofertadas pelo município fizeram com que Boa Vista tivesse um notável crescimento demográfico. Em 1950 Boa Vista contava com aproximadamente 5.200 habitantes. Já em 2005 tinha cerca de 242 mil habitantes e hoje, em 2019, abriga mais de 399 mil pessoas.

A imigração venezuelana em Boa Vista

O cenário de crise na Venezuela, que teve sua explosão em 2013, resultou em vários problemas sociais no país. Dentre as principais consequências é o grande número de imigrantes venezuelanos para outros países, entre eles o Brasil.

Na capital Boa Vista, localidade muito procurada pelos venezuelanos é bastante comum ver os noticiários relatando esses imigrantes tomando as praças públicas, vivendo em situação de marginalização. Na cidade é bastante comum vê-los pedindo esmolas em semáforos, morando nas ruas ou em quartos bastante apertados e até mesmo se submetendo a prostituição, revelando a ausência de políticas integradoras para inserir essa população aos sistemas públicos de saúde e de educação e à uma condição de empregabilidade.

Leia mais:

Referências Bibliográficas

https://www.guiadoturismobrasil.com/cidade/RR/985/boa-vista

https://viagemeturismo.abril.com.br/cidades/boa-vista-2/

https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rr/boa-vista/historico

https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rr/boa-vista/panorama

http://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2015/07/conheca-historia-e-curiosidades-que-marcam-os-125-anos-de-boa-vista.html

https://www.brasilchannel.com.br/capitais/index.asp?nome=Boa+Vista&area=hidrografia

Arquivado em: Roraima