Êxodo urbano

Graduado em Geografia (Centro Universitário Fundação Santo André, 2014)

O termo êxodo urbano é utilizado para explicar o abandono de uma população da área urbana de determinada região, indo em sentido ao campo, a zona rural. A saída da cidade para o campo ocorre devido a fatores que podem estar relacionados a questões econômicas, de disponibilidades de recursos, qualidade de vida, entre tantos outros fatores que levam determinada população se deslocar dos centros urbanos rumo às áreas rurais. Os fatores que levam a migração das cidades para o campo são historicamente discutidos e analisados para compreender esse processo.

Um exemplo é a saída da população europeia dos centros urbanos no período do Império Romano, no momento de sua decadência, principalmente após as invasões bárbaras, que levaram a massa da população europeia a migrar para o campo, sendo que durante a ascensão do Império Romano, a cidade possuiu cerca de um milhão de habitantes, o que resultou na baixa qualidade de vida, devido a falta de alimentos, pois o campo havia perdido muitos de seus habitantes que migraram para as cidades em busca de melhores condições. Devido esses fatores, como superlotação da cidade, falta de alimentos, baixa qualidade de vida, império corrompido, invasões bárbaras, a população migra para o campo, realizando o êxodo urbano, o que resultou na formação do período histórico conhecido como feudalismo, quando a população europeia vivia em maioria nas áreas rurais.

O inverso pode ocorrer, a migração do campo para a cidade, que fica conhecido como êxodo rural, que é a saída da zona rural para a cidade, onde resulta na maior parte da população indo morar nos centros urbanos, o que vai caracterizar aquela região como urbanizada, ou seja, se a maioria da população de um local vive nas áreas urbanas, aquele local é considerado urbano, se a maioria da população de um determinado local vive no campo, aquele local é classificado como rural, ou ruralizado.

Atualmente em muitos países se tem percebido uma migração da população citadina para as zonas interioranas, ou consideradas como rurais, principalmente nos países europeus, um dos principais motivos é em relação à qualidade de vida, já que atualmente as cidades vivem repletas de poluição, seja poluição atmosférica, da água, poluição visual e sonora, logo essa parcela da população busca refúgio desse ambiente poluído nas áreas rurais, onde há uma parcela maior de áreas verdes, arborizadas, com uma melhor qualidade no ar atmosférico e nos recursos hídricos.

Pensando em qualidade de vida melhor, a população busca moradia nas áreas rurais, causando o atual êxodo urbano, além de pensar na produção de seus próprios alimentos, num mundo onde a comida industrializada tem prevalecido nas casas das áreas urbanas, tendo sempre em vista uma vida melhor, seja na alimentação, seja na qualidade do ar, da água, a relação com o campo muitas vezes é indicada por profissionais que lidam com a saúde mental, como psicólogos e psiquiatras, para um relaxamento mental devido o stress causado pelo dia a dia nas cidades.

Arquivado em: Demografia