Geografia de Rondônia

Licenciada em Geografia (UFG, 2003)

Rondônia é um dos 26 estados da federação do Brasil, está situado na Região Norte e sua capital é Porto Velho. Quem nasce em Rondônia é chamado rondoniense ou rondoniano. O estado que anteriormente era chamado Território Federal do Guaporé, recebeu em 1956, este nome em homenagem à Cândido Mariano da Silva Rondon (1865-1958), o Marechal Cândido Rondon, sertanista e defensor dos indígenas que muito contribuiu para a integração do estado ao restante do país.

Localização

O estado de Rondônia está localizado totalmente no hemisfério sul, faz fronteira ao norte com o estado do Amazonas, no extremo oeste do estado limita-se em uma pequena faixa com o Acre, na porção leste, faz limite com Mato Grosso e na sua porção oeste e sudoeste faz fronteira internacional com a Bolívia. O estado possui uma área de 237.765,233 km².

Histórico

A colonização portuguesa no território de Rondônia ocorreu apenas no final do século XVIII, a partir das bandeiras que encontraram ouro em Mato Grosso e Goiás. No período do Ciclo da Borracha, no século 19, houve um considerável desenvolvimento na região.

A fim de escoar a produção da borracha brasileira e boliviana, foi iniciada em 1907 a construção da ferrovia Madeira-Mamoré, que apesar de ter tido mais de 6 mil operários mortos, conseguiu construir 366 km de linha férrea. Esta porém, se tornou praticamente obsoleta com o declínio da borracha e deixou de operar em 1972.

População

Rondônia conta com uma população de 1.757.589 pessoas, distribuídos em 52 municípios. A maior parte vive nas cidades (74%) enquanto que a população rural é 26% do total de habitantes. As principais cidades são: Ariquemes, Ouro Preto do Oeste, Ji-Paraná, Cacoal, Pimenta Bueno, Guajará-Mirim, Jaru e Vilhena. A densidade demográfica de Rondônia é 6,58 hab/km2.

Economia

As atividades econômicas do estado de Rondônia ainda estão centrados no setor primário. Embora a extração da borracha tenha sofrido considerável declínio, ainda é das seringueiras que sai o mais importante produto do extrativismo rondoniano. Além do látex, a coleta de castanha-do-brasil e a exploração da madeira garantem mais produtos para a exportação no estado.

A atividade agrícola relacionada à produção de grãos (soja, feijão, arroz, milho e café) e a pecuária bovina também representam significativo incremento para a geração de emprego e renda em Rondônia. A mineração, embora em menor escala também contribui para o PIB rondoniano.

Relevo

O relevo de Rondônia é constituído por planícies fluviais e planaltos de baixas altitudes. É formado por superfícies que variam entre 100 a 300 metros de altitude. No entanto, em alguns pontos na Serra dos Parecis e na Serra dos Pacaás, é possível encontrar elevações que alcançam com 1.126 metros de altitude.

Clima

O clima característico de Rondônia é o clima equatorial úmido. A região tem altíssima umidade e a temperatura média está em torno de 26ºC. A variação de temperatura é pequena, mas neste estado do norte ocorre um fenômeno climático atípico. A “friagem” faz com que os termômetros baixem vários graus de forma brusca, podendo chegar até 10°C.

Os índices pluviométricos do estado, especialmente na área florestada, podem alcançar até 2100 mm anuais. O período chuvoso está concentrado nos meses de setembro a maio, quando chove grandes volumes quase todos os dias.

Vegetação

A vegetação típica do estado, assim como dos demais da região norte é a Floresta Amazônica, caracterizada pelo clima úmido, possui fisionomias distintas quando da presença de água em suas margens e até mesmo em áreas permanentemente alagadas.

No entanto, embora o estado de Rondônia seja quase todo recoberto por floresta equatorial, há manchas de Cerrado em território rondoniano. Esta vegetação é caracterizada por uma estação chuvosa e outra seca, quando suas árvores perdem suas folhas como forma de adaptação.

Hidrografia

Ponte sobre o Rio Madeira, em Porto Velho. Foto: Vinicius Bacarin / Shutterstock.com

A hidrografia de Rondônia é marcada pela importância da Bacia do Rio Madeira, um dos principais afluentes do Rio Amazonas. Nas áreas de planície, os rios servem para a navegação, escoamento da produção e transporte de pessoas.

Os rios de planalto possuem considerável potencial de produção de energia hidroelétrica. Os principais cursos d’água do estado são: o Rio Madeira, o Guaporé, o Mamoré, o Ji-Paraná e o Roosevelt.

Fontes:

Porto Velho – Rondônia – Biblioteca IBGE https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/rondonia/portovelho.pdf

Interiorizando o Desenvolvimento no Estado de Rondônia – SUFRAMA – http://www.suframa.gov.br/publicacoes/interiorizando/rondonia.pdf

Rondônia – IBGE - https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ro

Arquivado em: Rondônia