Mar Báltico

Mestra em Geografia (Unicamp, 2017)
Bacharela em Geografia (USP, 2014)
Licenciada em Geografia (UEL, 2009)

O mar Báltico é um mar localizado entre a península escandinava e o norte do continente Europeu. Suas águas banham a costa da Suécia, Finlândia, Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia, Alemanha e da Rússia (região de São Petersburgo).

O Báltico é um mar fechado, de forma que as suas águas se conectam com o Mar do Norte apenas estreito de Categate, localizado entre a Dinamarca e a Suécia, e pelo Estreito de Escagerraque, localizado entre a Dinamarca e a Suécia.

Localização do Mar Báltico no norte da Europa. Mapa: Rainer Lesniewski / Shutterstock.com

Características Físicas do Mar Báltico

O Mar Báltico possui área equivalente a 432 km² e um volume de água de, aproximadamente, 27.700 km³. O Báltico é considerado um mar de águas rasas, tendo profundidade média de apenas 60 metros. O ponto mais profundo, localizado no norte da Suécia, possui apenas 459 metros de profundidade.

O fato de ser um mar fechado faz com que o processo de renovação das águas ocorra de forma lenta, o que propicia o acúmulo de poluição e o agravamento dos problemas ambientais na região.

Apesar de ser um mar de águas calmas e com lenta renovação das águas, o Báltico apresenta índices baixos de salinidade. Esse fator se deve às elevadas taxas de pluviosidade na região e a grande quantidade de água doce que o mar recebe dos rios da região.

O Mar Báltico recebe as águas de importantes bacias de drenagens do continente europeu, como a bacia do Rio Vístula, que cruza o território polonês de norte a sul; o Duina, que nasce na Rússia e deságua na costa da Letônia; e o rio Oder, que nasce na república Tcheca e serve de fronteira entre a Polônia e a Alemanha.

Importância econômica

Na imagem, vemos a praia de Leba, localizada na Polônia. A praia é banhada pelo Mar Báltico, que serve de atração turísticas para a população dos países litorâneos. A imagem foi tirada em 2005. Foto: Fotokon / Shutterstock.com

No Mar Báltico estão localizadas as maiores reservas de âmbar do mundo. As reservas do báltico foram formadas há 44 milhões de anos, quando a região era coberta por florestas temperadas. Atualmente o âmbar é utilizado em objetos de decoração e em medicinas alternativas.

Além da extração de âmbar, o Báltico é uma importante via de navegação para os países costeiros. Embarcações de passageiros e navios mercantes cruzam o Báltico tanto como via de acesso a outros países da região, como em direção ao Oceano Atlântico. Entre os principais portos da região, estão o porto de Estocolmo, Copenhague e Helsinque.

O Báltico também é rota de um gasoduto de cerca de 1200 km que liga a Rússia à Alemanha. Está em tramitação o início da construção de um novo gasoduto, que permitirá duplicar o gás natural que a Alemanha importa da Rússia. Entretanto, a construção de um novo gasoduto é questionada por ambientalistas, que apontam os riscos de contaminação de uma região que já enfrenta graves problemas ambientais.

Questões ambientais

O Mar Báltico apresenta sérios problemas de poluição. Suas águas rasas e a dificultada troca de água com o Atlântico favorecem a concentração de agentes poluentes trazidos pelos rios..

Espécies marinhas como a foca cinzenta (Halichoerus grypus) e a toninha-comum (Phocoena phocoena) tiveram sua população drasticamente reduzida na região em decorrência da poluição química, da caça e da poluição sonora.

De acordo com especialistas em biologia marinha, o principal risco que a poluição oferece ao Mar Báltico é a eutrofização da água. O acumulo de nitratos e fosfatos oriundos de pesticidas e agrotóxicos é responsável pelo processo, que retira oxigênio das águas, colocando em risco a vida marinha.

Arquivado em: Europa, Hidrografia