Monções

Mestre em Educação, Comunicação e Tecnologia (UDESC, 2016)
Graduada em Geografia (UDESC, 2014)

A palavra monção significa estação e deriva do árabe mausin. Há séculos marinheiros árabes usam esse termo para definir a mudança sazonal da direção do vento entre Índia e Arábia no mar da Arábia. Esse termo é usado pala climatologia para caracterizar a mudança de direção do vento de uma estação para a outra. Normalmente encontramos um vento quente e úmido que sopra do mar em direção à terra no verão e um vento seco e mais frio que sopra do interior do continente em direção ao oceano no inverno.

As monções são mais observáveis no sul e sudeste asiático, apesar de acontecer também em outros continentes. A grande massa continental asiática resfria mais rápido do que os oceanos que a circundam, dessa forma uma intensa zona de alta pressão ocorre no centro do continente. Tal zona acaba por gerar ventos frios e secos que sopram em direção aos oceanos mais quentes. Dessa forma temos um inverno extremamente seco e de certa forma frio para os padrões tropicais. A situação se inverte no verão e o continente fica mais quente que o entorno gerando uma zona de baixa pressão sobre as terras emersas. Essa zona de baixa pressão atrai os ventos úmidos gerados sobre o oceano pela evaporação. O fenômeno das monções por si só não formaria as chuvas pelas quais é conhecido o sudeste asiático, isso se deve a combinação entre as monções e o relevo asiático que faz com que essa umidade seja lançada para partes mais frias da atmosfera, condense e retorne como chuvas torrenciais. As chuvas de monções são comuns nos sopés do Himalaia, nos Ghats indianos e na cordilheira Anamita, no Vietnam.

A mudança de vento ocasionado pelo fenômeno das monções pode ser explicada pela variação da incidência direta dos raios solares, isso nas regiões de baixa latitude. Na zona equatorial os ventos migram durante os meses de verão para o norte através da costa sul da Ásia, trazendo com eles o ar quente e úmido do oceano. Os ventos do hemisfério sul também migram com o sol em direção ao norte, cruzando o equador. Esses trazem ar úmido e quente do oceano, principalmente para a costa sul da Índia. No inverno os ventos migram para o sul do equador fazendo com que os ventos secos e calmos da zona tropical do hemisfério norte soprem em direção a porção continental. O fenômeno das monções ocorre realmente na Ásia e o norte da Austrália, pois há uma mudança de 180° na direção do vento do verão para o inverno. Outras regiões, como sul dos Estados Unidos e oeste da África apresentam comportamento parecido com as monções, mas não são monções propriamente ditas.

Existem outras explicações para o fenômeno dos ventos de monção e suas mudanças de temperaturas características que somente o aquecimento diferenciado entre oceano e continente ou pelas mudanças entre os ventos tropicais e subtropicais. Alguns aspectos das monções, como as mudanças repentinas entre o tempo seco e úmido, devem possuir outras explicações. Meteorologistas que buscam explicações mais completas para o fenômeno das monções estão examinando o papel das correntes de jato e outras movimentações de ar na atmosfera superior como forma de explicar esse fenômeno.

Referência bibliográfica:

AYOADE, J.O. Introdução à Climatologia para os trópicos. São Paulo: Difel, 1986

GLABER, Robert E; PETERSEN, James F; TRAPASSO, L. Michel. Essentials of physicalgeography. Belmont, CA: Thomson, 2007. 8ª ed.

MENDONÇA, Francisco; DANNI-OLIVEIRA, Inês Moresco. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. São Paulo: Oficina de Textos, 2007.

Arquivado em: Clima, Fenômenos Naturais