Descobrimentos espanhóis

Licenciatura Plena em História (Faculdade JK-DF, 2012)
Pós-graduação em História Cultural (Centro Universitário Claretiano, 2014)

Publicado em 08/02/2019

Os descobrimentos espanhóis foram resultados de expedições comandadas por navegadores e exploradores que apoiados pela côrte espanhola tiveram mais importância entre o século XV e XVI. Começaram um pouco mais tarde do que as portuguesas e resultaram na descoberta de novos continentes como a América.

Os motivos que impulsionaram essas descobertas foram estabelecer poder através da expansão territorial, religiosa, ideológicas, tecnológicas e econômicas, muito comum nesta época e usada para benefício das coroas europeias.

Os nomes que mais marcaram as navegações espanholas foram Cristóvão Colombo, um dos maiores navegadores mundialmente conhecidos por descobrir a América quando por acaso ao tentar chegar á Índia uma mudança de rota fez alcançar o território em 1492. Vasco Núñez de Balboa foi quem descobriu o Oceano Pacífico ao cruzar o istmo do Panamá e Fernão de Magalhães cruzou este mesmo oceano e descobriu Guam e Filipinas em 1521.

Cristóvão Colombo.

Hernán Cortés foi o conquistador espanhol do México onde habitavam os Maias. De origem aristocrática, se formou na Universidade de Salamanca. No ano de 1504 foi para as Índias e se estabeleceu como escriba e proprietário de terras em Santo Domingo. Ele esteve junto da expedição em Cuba em 1511 e chegou a ser nomeado governador da cidade de Santiago no extremo Leste desse país.

Francisco Pizarro se destacou por conquistar o povoado da cultura Inca localizado na América do Sul, onde atualmente fica o país Peru. A derrota deste império resultou em muitas riquezas para Espanha bem como a continuidade de expansão de seu império na América.

As terras conquistadas foram divididas em quatro partes: Nova Espanha, Nova Granada, Peru e Rio da Prata que tiveram que posteriormente ser governadas através dos tribunais, audiências responsáveis pela justiça, igreja e forças armadas.

Fernão de Magalhães.

A primeira volta ao mundo registada foi nesta época com Juan Sebastián Elcano, quando completou a expedição de Fernão de Magalhães entre 1519 a 1522. Com o passar do tempo já na passagem entre o séc. XVI e XVII ocorrem atividades intensas de exploração no Pacífico. Eles chegaram a várias ilhas como: Nova Guiné, Ilhas Marianas e até às Palaos, entre outras integrantes da Capitania Geral das Filipinas, uma entidade territorial criada que foi estabelecida pela monarquia na zona da Ásia e Oceania com capital em Manila.

Em 1565 Miguel López fundou o primeiro assentamento espanhol do pacífico em Cebú nas Filipinas e Andrés de Urdaneta, descobriu a rota da “Viagem de Regresso” que interliga a Ásia à América, resultando na rota transpacífica chamada “Galeão de Manila” criada como alternativa ao domínio português e holandês no Oriente.

Seguiram outras descobertas até ao séc. XVII como foi o caso da Expedição de Quirós. Até ao século XVIII a finalidade científica nessas expedições foram ganhando espaço na medida em que tudo que era visto nessas novas descobertas ( plantas, animais, alimentos e etc.) eram estudadas. Ocorreu a Expedição Malaspina durante cinco anos de 1789 até 1794, uma exploração político-científica que deu a volta ao mundo e visitou territórios na América e na Ásia e outras.

Com o iniciar da emancipação de algumas terras conquistadas no começo do século XIX, os espanhóis se redirecionaram para a África Ocidental na primeira metade do século XX e um tempo depois foram reorientados ao conhecimento científico da Antártida.

Não há dúvida que Espanha e Portugal foram os primeiros a se aventurarem nos descobrimentos náuticos, conseguindo descobrir e explorar terras e até ligar vários pontos entre todo o mundo.

Leia também:

Referências:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Descobrimentos_espanh%C3%B3is 13.01.2019.

https://es.wikipedia.org/wiki/Expediciones_espa%C3%B1olas 13.01.2019.

http://www.icarito.cl/2010/06/369-3084-9-el-periodo-de-descubrimientos.shtml/ 13.01.2019.