Urso

Graduação em Ciências Biológicas (Unicamp, 2012)
Mestrado Profissional em Conservação da Fauna Silvestre (UFSCar e Fundação Parque Zoológico de São Paulo, 2015).

Sempre abrir.

Os ursos são mamíferos membros da família ursidae, junto com os pandas. Com oito espécies em cinco gêneros (Ursus, Tremarctos, Melursus, Helarctus e Ailuropoda) é uma família pouco diversa. São eles: Urso de Óculos, Urso Beiçudo, Urso-do-Sol, Urso Negro-Asiático, Urso Negro-Americano, Urso Polar, Urso Pardo e Urso Panda. São animais sempre grandes e geralmente onívoros, existem em todos os continentes, exceto na Austrália e Antártida.

Urso pardo. Foto: Iliuta Goean / Shutterstock.com

É uma família que vive nos mais diversos habitats terrestres, desde as regiões geladas do Hemisfério Norte, a florestas temperadas, florestas tropicais, montanhas, pastagens e regiões áridas. Apesar da ocorrência nestas regiões áridas, eles precisam de proximidade com água e são mais diversos nas regiões temperadas e boreais. A maioria deles é oportunista, ou seja, come o que encontra disponível, desde frutos, folhas e raízes a outros animais. A sua alimentação e o padrão de atividades mudam conforme o habitat em que vivem e a estação do ano.

Características

Pesam desde 25 kg, a menor espécie que é urso-do-sol (Helarctos malayanus) a 800 kg que é o urso-polar (Ursus maritimus). Possuem dimorfismo sexual, já que as fêmeas chegam a ter metade do tamanho dos machos. A coloração muda de espécie para espécie, têm a pelagem espessa, que serve como isolante térmico, possuem o olfato bem desenvolvido e o rabo curto. Têm dentes incisivos não desenvolvidos, caninos longos e pré-molares reduzidos, mas possuem dentição própria para esmagamento. Todas as espécies possuem garras não retráteis que usam para cavarem e para se alimentarem (caça). São plantígrados e podem correr com os dois pés. Alguns são escaladores, como o urso-de-óculos e o urso-do-Sol. O urso-polar é um exímio nadador. São animais crepusculares e noturnos, com algumas espécies com atividades diurnas, como o urso-polar.

Reprodução

Urso polar. Foto: AndreAnita / Shutterstock.com

Machos e fêmeas são solitários, geralmente se encontram apenas para reproduzirem. O macho se aproxima ao acompanhar o estro da fêmea e se acasalam quando ela está receptiva. Ambos praticam o acasalamento múltiplo. Elas dão à luz de 1 a 4 filhotes, geralmente dois a cada ano ou em intervalos de até quatro anos. A gestação dura de 95 a 266 dias, dependendo da espécie. Nascem com menos de 1 kg, praticamente sem pelos, de ouvidos e olhos fechados, mas crescem rapidamente.

Espécies das regiões temperadas nascem normalmente no inverno, quando os ursos estão quase hibernando, em tocas, ou locais escondidos e utilizam as reservas energéticas provindas da gordura da mãe, para a produção do leite. Nas regiões mais quentes a reprodução pode ser em qualquer época do ano. O desmame ocorre entre o terceiro e o nono mês. A maturidade sexual pode ser alcançada de 3 a 6 anos de idade, sendo que os machos podem crescer até os 11 anos e as fêmeas até os 5 anos. Ficam com a mãe de 18 a 24 meses, dispersando depois. Aprendem a caçar e a sobreviver com o tempo em que vivem com ela. Um urso vive até 25 anos na natureza, chegando ao dobro em cativeiro.

Hibernação

Algumas espécies baixam seu metabolismo e ficam letárgicos, com diminuição da frequência cardíaca e respiratória (quase em estado de hibernação), em tocas ou cavernas, durante o inverno. Usam como fonte de energia apenas a sua gordura corporal.

Ameaças

Muitas espécies estão ameaçadas de extinção, pela história de caça aos ursos. Além disso, mudanças climáticas, fragmentação de habitat são ameaças à existência deles.

Referências:
http://animaldiversity.org/accounts/Ursidae/
http://mundoestranho.abril.com.br/mundo-animal/quantas-especies-de-urso-existem-no-mundo/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ursidae

Arquivado em: Mamíferos