Lago submarino

Licenciada em Geografia (UFG, 2003)

Por incrível que pareça, você não leu errado. Esse texto tratará de lagos submarinos. Mas como é possível que ocorra a formação de um lago no fundo do oceano?

A resposta é mais simples do que se imagina. O lago submarino na verdade, é um lago de água muitíssimo salgada. Essa hipersaturação de sal, faz com que ali a água possua uma densidade muito maior do que a água ao seu redor e portanto não se misturem. São também conhecidos como lago ou piscina de salmoura.

Vamos entender melhor este raro fenômeno do assoalho oceânico?

Lago submarino ou lago de salmoura, é um lago no fundo do mar, com superfície e bordas distintas do relevo oceânico circundante. Funciona assim: a salmoura que é mais densa e portanto mais pesada, fica no fundo do mar, assemelhando-se assim a um lago terrestre. Pequenas ondas de salmoura batem contra sua costa, também constituída de sal e outros minerais. É justamente esse movimento que leva os minerais para a borda, e ali se depositam formando uma espécie de “parede” ou borda que circunda o lago.

Substâncias tóxicas podem ser encontradas em alguns lagos de salmoura, tais como sulfeto de hidrogênio e até metano, que matam peixes e criaturas marinhas que conseguem entrar em contato com suas águas. Esta característica letal fez com que os próprios exploradores oceânicos apelidassem a formação com os nomes como “poço do desespero” ou “banheira do desespero”

Pequeno lago submarino (1,2 metros) no Golfo do México, a mais de 1000 metros de profundidade. Foto: NOAA

Para compreendermos melhor como os organismos marinhos interagem com os lagos de salmoura recorremos a um episódio. Em um dos lagos de salmoura descobertos por pesquisadores foi encontrado um pobre caranguejo desavisado que caiu e submergiu nas águas do lago. Segundo os cientistas, ele estava morto – em razão da toxicidade – há pelo menos 8 anos e seus tecidos moles ainda estavam intactos. Ou seja, estava em uma verdadeira “conserva de caranguejo”. No entanto, para pequenos peixes e organismos mais leves, a salmoura é tão densa que eles podem flutuar sobre sua superfície, assim como as pessoas podem flutuar no Mar Morto da Jordânia.

A primeira vez que se teve notícia de um lago submarino ou lago de salmoura foi em uma expedição da Marinha estadunidense no início da década de 1980. Foram avistados por uma sonda não tripulada, as bordas do lago de salmoura repletas de camadas de mexilhões, que se alimentavam de uma rica existência de vida de invertebrados. Mexilhões menores puderam ser avistados em maior quantidade perto da borda da salmoura, enquanto nas bordas mais externas do lago encontravam-se os mexilhões maiores e mais velhos. Esta cama de mexilhões se alimenta de bactérias que consomem metano nos sedimentos da estrutura do lago.

Os primeiros lagos submarinos foram avistados na região do Golfo do México, que contém lagos de salmoura que variam entre um metro de diâmetro, até os que possuem 20 km de comprimento. Esses lagos foram criados por um processo chamado sal tectônico, que se refere ao movimento de grandes depósitos de sal contidos abaixo do assoalho oceânico que por movimentações internas, afloram no solo submerso.

Os lagos submarinos no Golfo do México, então, foram criados pela dissolução de depósitos de sal subterrâneos. Estes depósitos foram formados durante o período jurássico, em que o Golfo secou e deixou para trás enorme quantidade de sal no antigo fundo do mar. Uma camada tão espessa que em alguns pontos chegou a atingir até 8 km de profundidade.

Em razão da dinâmica tectônica do planeta, os continentes se afastaram e a região que hoje abriga o Golfo do México, voltou a ficar submersa. Em geral por processos tectônicos, os depósitos de sal entram em contato com a água do mar, e se dissolvem e formando a salmoura muito mais salgada que a água circundante. É dessa forma que a água salgada e densa forma os lagos submarinos.

Mas não é só no Golfo do México, que existem os lagos de salmoura. É possível encontrá-los no Mar Vermelho e no Mar Mediterrâneo. Como o acesso a essas formações só é possível com a ajuda de equipamentos submergíveis que conseguem alcançar as profundezas dos oceanos, as informações que desconhecemos sobre lago submarino ou lago de salmoura superam, em muito, as que já conhecemos. Ainda falta ao ser humano explorar a maior parte dos oceanos, e provavelmente ainda serão encontrados muitos mais lagos submarinos nas próximas décadas.

Veja o vídeo da expedição que descobriu a "piscina do desespero" no Golfo do México:

Fontes:

https://www.msn.com/pt-br/estilo-de-vida/video/ofur%C3%B4-do-desespero-cientistas-descobrem-um-lago-submarino-que-mata-tudo-o-que-entra-ali/vp-BBTHLb3

Lago submarino ou lago de salmoura: Hot Tub of Despair | Nautilus Live - https://www.youtube.com/watch?time_continue=7&v=nGLtMWx28hs

Jacuzzi do desespero: lago descoberto sob o mar mata tudo que nada ali - https://ciberia.com.br/jacuzzi-do-desespero-lago-descoberto-sob-o-mar-mata-tudo-que-nada-ali-4979

Novas restrições sobre fluxos de metano e taxas de oxidação anaeróbica de metano em uma piscina de salmoura do Golfo do México via espectrometria de massa in situ.

https://web.whoi.edu/wankel/portfolio-item/new-constraints-on-methane-fluxes-and-rates-of-anaerobic-methane-oxidation-in-a-gulf-of-mexico-brine-lago submarino-via-in-situ-mass-spectrometry/

Arquivado em: Oceanografia