Jurássico

Doutorado em Geociências (USP, 2015)
Mestrado em Geologia Sedimentar (UNISINOS, 2008)
Graduação em Ciências Biológicas (UNISINOS, 2006)

O período Jurássico é o período de tempo correspondente a 199 a 154 milhões de anos atrás, sendo o segundo período da Era Mesozóica. O nome Jurássico é proveniente das montanhas Jura, situadas nos Alpes da França e Suíça, onde afloram as rochas descritas pela primeira vez para este período.

Foi durante este período que o megacontinente Pangeia finalizou o processo de separação, originando a Laurásia (a norte), e o Gondwana (a sul). O super continente Gondwana também se separou, originando os continentes da América do Sul e da África. Essa separação possibilitou a entrada de umidade do mar para o interior desses continentes, tornando o clima mais úmido. O clima quente e úmido resultou na formação de grandes florestas, aumentando a diversidade da flora jurássica.

A fauna jurássica é marcada pela ascensão dos répteis, que passaram a dominar todos os ambientes: em terra, os dinossauros; no ar, os pterossauros; e no mar, os plesiossauros. O Jurássico é conhecido por ser o “período dos dinossauros”, a idade de ouro dos grandes Saurópodes, Apatossauros, Doplodocus, e muitos outros que serviram de alimento para os grandes terópodes, como o Alossauro. Os dinossauros jurássicos eram mais complexos e evoluídos, superiores aos pequenos dinossauros triássicos.

Os dinossauros viveram no período Jurássico. Ilustração: Computer Earth / Shutterstock.com

Neste período, a maioria dos anfíbios já era do tipo moderno. Alguns dos carnívoros menores desenvolveram penas e deram origem as proto-aves. Pequenos mamíferos se desenvolveram, e fizeram o papel ecológico de insetívoros e roedores modernos.

As plantas gimnospermas foram muito bem representadas, sendo as coníferas as árvores de grande porte mais diversificadas na época. Nos mares, havia uma grande diversidade, incluindo gastrópodes, bivalves, amonites, entre tantos. Em terra, as famílias e ordens modernas já se estabeleciam, como os coleópteros, homóptera, hymenoptera primitivos. Nesse período, que surgiram as plantas com flores, as angiospermas, e os mamíferos marsupiais.

As rochas jurássicas ocorrem no Brasil, nas bacias sedimentares do nordeste, e são representadas por arenitos e folhelhos vermelhos. Nos arenitos, ocorrem fósseis de fragmentos de troncos de coníferas, alguns com mais de 3 metros de comprimento. Nos folhelhos, são comuns fósseis de ostracodes e conchostráceos. Restos de peixes e outros fragmentos de vertebrados ocorrem raramente.

O período Jurássico antecedeu o período Cretáceo, que foi o último da era Mesozóica. Muitas das características dessa era ainda são encontradas hoje.

Referências

1. TEIXEIRA, W.; FAIRCHILD, T.; TOLEDO, M.C.M. & TAIOLI, F. (2007). Decifrando a Terra. 2ª edição, São Paulo, SP; Companhia Editora Nacional, 623p.

2. PRESS, F.; SIEVER, R.; GROTZINGER, J. e JORDAN, T.H. (2013). Para entender a Terra. Tradução R. Menegat (coord.), 6ª edição, Porto Alegre, RS; Bookman, 656p.

Arquivado em: Biologia, Geografia, Geologia