Acentuação gráfica

Mestre em Ciências Humanas (CEFETRJ, 2014)
Especialista em Linguística, Letras e Artes (CEFETRJ, 2013)
Graduada em Letras - Literatura e Língua Portuguesa (UFRJ, 2011)

O acento gráfico é apenas um sinal de escrita e não deve ser confundido com o acento tônico. O acento tônico tem maior intensidade de voz apresentada por uma sílaba quando pronunciamos determinadas palavras:

Ela era uma criança muito sábia.

Margarida não sabia nada sobre a prova.

O sabiá tem o canto mais lindo.

As sílabas que formam cada uma das palavras destacadas são pronunciadas com maior ou menor intensidade.

bi a

sa bi a

sa bi á

A sílaba em destaque em cada um dos exemplos é pronunciada com maior força em relação às outras. É nela que recai o acento tônico, sendo, portanto, chamada sílaba tônica. As sílabas restantes recebem o nome de sílabas átonas.

Acentos gráficos

A sílaba tônica pode ser indicada, na escrita, por um sinal sobre a vogal: sábia. Esse sinal, inclinado para a direita (´), indica que a tônica tem som aberto e recebe o nome de acento agudo. Se a sílaba tônica é fechada, temos o acento circunflexo (^): avô. O acento grave, inclinado para a esquerda (`), possui outra função, que é assinalar uma fusão, a crase.

Monossílabos tônicos e átonos

As palavras de apenas uma sílaba também podem ser pronunciadas com maior ou menor intensidade de voz:

Estou com um na garganta desde ontem.

Recebi um telefone pedindo para eu aguardar no parque.

As palavras destacadas apresentam apenas uma sílaba: são monossílabos. Comparando e no é possível perceber que é mais forte do que no. A primeira é um monossílabo tônico, já segunda é um monossílabo átono.

Para identificar se um monossílabo é tônico ou átono, é preciso pronunciá-lo numa frase. Mesmo sem o acento, se a pronuncia for mais forte, é tônico, se for mais fraca, átono.

Classificação das palavras quanto à posição do acento tônico

Em relação ao acento tônico, é possível observar que o mesmo pode recair na última, na penúltima ou na antepenúltima sílaba.

ca-quí

es--ril

-gi-ca

Estando o acento tônico na última sílaba, a palavra é chamada de oxítona; se o acento incide na penúltima sílaba, a palavra é paroxítona, se recai na antepenúltima sílaba, a palavra é proparoxítona.

Hiatos, ditongos e tritongos

A sequência de fonemas vocálicos numa palavra dá-se o nome de encontro vocálico. Este pode ser hiato, ditongo ou tritongo.

  • Hiato = é a sequência de vogal com vogal em sílabas separadas: po-e-ta; sa-ú-de; ca-í-da.
  • Ditongo = é a sequência de vogal com semivogal (decrescente) ou semivogal com vogal (crescente) na mesma sílaba: vai-da-de; can-tei, ár-duo.
  • Tritongo = é a sequência de semivogal com vogal e outra semivogal na mesma sílaba: em-xa-guei; i-guais; a-guou

Os hiatos e os ditongos são importantes para o estudo da acentuação gráfica.

Regras de acentuação

Monossílabos tônicos

Acentuam-se graficamente os terminados por:

  • -a(s) → chá(s), má(s)
  • -e(s) → pé(s), vê(s)
  • -o(s) → só(s), pôs

Logo, não se acentuam monossílabos tônicos como: tu, nus, quis, noz, vez, par...

Vale lembrar que:

  • Os monossílabos tônicos formados por ditongos abertos -éis, -éu, -ói recebem o acento:

    Exemplos: réis, véu, dói.

  • No caso dos verbos monossilábicos terminados em “-ê”, em que a terceira pessoa do plural termina em “-eem”, forma verbal que antes era acentuada, agora, por conta do novo acordo ortográfico não leva acento.
    Assim:

    Ele vê - Eles veem
    Ele crê – Eles creem
    Ele lê – Eles leem

  • No entanto, isso não ocorre com os verbos monossilábicos terminados em “-em”, uma vez que a terceira pessoa termina em “-êm”, permanecendo acentuada. Logo:

    Ele tem – Eles têm
    Ela vem – Elas vêm

Oxítonas

Levam acento todas as oxítonas terminadas em “a(s)”, “e(s)”, “o(s)” e “em(ens)”, seguidas ou não de “s”.

cajá – até – jiló – armazém – parabéns

Sendo assim, não se acentuam oxítonos como: saci(s), tatu(s), talvez, tambor e etc.

Paroxítonas

São acentuados graficamente todos os paroxítonos, exceto os terminados por –a(s), -e(s), -o(s) (desde que não formem ditongos), -am, -em e ens:

útil, caráter, pólen, tórax, bíceps, imã, glória, série, empório, jóquei, órfão, órgão...

  • Paroxítonos como imã, órfã etc não terminam por –a, mas por ã.
  • Paroxítonos como glória, série, empório e etc. não terminam, respectivamente, por –a, -e e –o, mas por ditongo crescente.
  • Não são acentuados graficamente os prefixos paroxítonos terminados por –i e –r: semi, super, hiper, mini...
  • Não se acentuam as paroxítonas formadas pelos ditongos orais abertos –ei e –oi: ideia, geleia, boleia, assembléia, jiboia, paranoia, claraboia, espermatozoide, androide ...
  • Não se acentuam as vogas i e u, precedidas de ditongos, das palavras paroxítonas: sainha, cheinho, feiura e etc.

Abaixo, um exemplário de terminações de paroxítonos que devem receber acento gráfico:

  • l: afável, incrível, útil...
  • -r: caráter, éter, mártir...
  • -n: hífen, próton...
    Observação: quando grafadas no plural, não recebem acento: polens, hifens...
  • -x: látex, tórax...
  • -os: fórceps, bíceps...
  • -ã(s): ímã, órfãs...
  • -ão(s): sótão(s), bênção(s)...
  • -um(s): fórum, álbum...
  • -on(s): elétron, próton...
  • -i(s): táxi, júri...
  • -u(s): Vênus, ônus...
  • -ei(s): pônei, jóquei...
  • -ditongo oral (crescente ou decrescente), seguido ou não de “s”: história, série, água, mágoa...

* De acordo com a nova ortografia, os ditongos terminados em –ei e –oi não são mais acentuados.

Proparoxítonos

Todos os proparoxítonos são acentuados, sem exceção: médico, álibi, ômega, etc.

Hiatos

Acentuam-se as letras –i e –u desde sejam a segunda vogal tônica de um hiato e estejam sozinhas ou seguidas de –s na sílaba: caí (ca-í), país (pa-ís), baú (ba-ú) e etc.

Quando o –i é seguido de –nh, não recebe acento: rainha, bainha, moinho etc.

O –i e o –u não recebem acento quando aparecem repetidos: xiita, juuna e etc

Hiatos formados por –ee e –oo não devem ser acentuados: creem, deem, leem, magoo, enjoo e etc.

Acento diferencial

O acento diferencial foi eliminado na última reforma ortográfica, em 2008. Assim, apenas as palavras seguintes devem receber acento:

  • Pôde ( 3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo do verbo poder) para diferenciar de pode (3ª pessoa do singular do presente do indicativo desse verbo);
  • Têm (3ª pessoa do plural do presente do indicativo do verbo ter) e seus derivados (contêm, detêm, mantêm etc.) para diferenciar do tem (3ª pessoa do singular do presente do indicativo desse verbo e seus derivados);
  • O verbo pôr para diferenciar da preposição por.

Trema

O sinal de trema (¨) é inteiramente suprimido em palavras da língua portuguesa. Deve, no entanto, ser empregado em palavras derivadas de nomes próprios estrangeiros: mülleriano (de Müller).

Bibliografia:

ALMEIDA, Nilton Teixeira de. Gramática da Língua Portuguesa para concursos. São Paulo: Saraiva, 2009.

Arquivado em: Português