Voz reflexiva

Graduada em Letras-Português (USP, 2011)

Verbo é a classe gramatical com maior necessidade de flexões, as quais acontecem de acordo com pessoa, número, tempo, modo e voz; a última é o foco deste artigo.

Assim, quando se trata de flexão de voz considera-se a situação do sujeito da oração, verificando-se se este é agente ou paciente da ação designada pelo verbo. As vozes verbais podem se manifestar de três maneiras: ativa, passiva e reflexiva. Aqui trataremos do terceiro caso.

A voz reflexiva ocorre quando o sujeito recebe e pratica a ação expressa pelo verbo e, nesse caso, o verbo é sempre transitivo direto e/ou indireto (necessita de um complemento verbal para completar o seu sentido) e seu objeto (elemento capaz de completar o sentido do verbo transitivo) é um dos pronomes oblíquos átonos (me, te, se, nos, vos).

Vejamos alguns exemplos da ocorrência da voz reflexiva:

Bruno, ao tentar ir o mais alto que podia, machucou-se ao cair do balanço.

Maria queria impressionar o amigos, então arrumou-se o melhor que pôde para a festa.

Helena penteou-se pacientemente para tirar a tão sonhada foto.

Depois do nascimento dos gêmeos Roberto percebeu que seria impossível ficar ali, por isso mudou-se para uma casa mais ampla.

Cristina estava muito atrasada naquele dia, por culpa do nervosismo cortou-se com a faca e precisou ser levada ao pronto atendimento.

Suzana molhou-se inteira tentando dar banho no cachorro.

Voz reflexiva recíproca

A voz reflexiva recíproca denota ação mútua ou correspondida. Ocorre quando o sujeito é composto (quando possui mais de um núcleo, ou seja, mais de um elemento praticando e/ou recebendo a ação) e cada um dos elementos pratica a ação expressa pelo verbo, estando este, geralmente, no plural. Nesse caso, o pronome oblíquo transmite o sentido de “um ao outro”, trazendo à ação expressa pelo verbo a ideia de reciprocidade que é característica a essa voz.

Vejamos alguns exemplos de sua ocorrência:

Naquela noite, sob o céu estrelado e ao som de Cazuza, Fernanda e Bento se beijaram.

Nos encontraremos amanhã, às 19h, em frente à lanchonete da dona Claudia.

Assim que eu tiver um tempinho nós nos veremos, então poderemos conversar sobre o que aconteceu.

Referências Bibliográficas:

CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2013. 800 p.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. Companhia Editora Nacional. 695 p.

Arquivado em: Português