Economia do Rio de Janeiro

Mestre em Ciências Humanas (PUC-RJ, 2016)
Graduado em Geografia (UFF, 2009)

O Estado do Rio de Janeiro apresenta a segunda maior economia do Brasil, com participação de 11% de participação no PIB brasileiro, ficando atrás do Estado de São Paulo neste quesito, com 32,4 % de participação do PIB nacional (IBGE, 2015). O Estado do Rio de Janeiro conta com um parque industrial diversificado, embora muito pautado nas indústrias petrolíferas, e obtém muitos recursos através da indústria do turismo, sendo a capital do Estado, o Município do Rio de Janeiro, reconhecida pela alcunha de Cidade Maravilhosa, um dos maiores destinos de turistas estrangeiros e domésticos do país. A principal atividade econômica do Estado do Rio de Janeiro está ligada ao setor terciário da economia e essencialmente à prestação de serviços, sendo responsável por 77,1% do PIB estadual (CEPERJ, 2016), por outro lado, a menor participação produtiva é a agropecuária na composição do PIB estadual.

A economia do Estado do Rio de Janeiro por setores

Em geral, a economia de um estado ou de um país é analisada por meio dos setores econômicos que são: o setor primário, o setor secundário e o setor terciário. Resumidamente, pode-se dizer que o setor primário da economia está relacionado à produção através da exploração dos recursos da natureza. Como exemplos de atividades neste setor, pode-se citar: agricultura, mineração, pesca, pecuária, extrativismo vegetal e caça. É importante acrescentar que o setor primário fornece a matéria-prima para a indústria de transformação.

No setor primário da economia, o Estado do Rio de Janeiro apresenta uma agropecuária no qual não houve o processo de modernização e mecanização agrícola, como ocorreu em outros estados brasileiros, como São Paulo e Mato Grosso. Entretanto, mesmo com os impedimentos produtivos do setor agropecuário, o Estado se destaca na produção de cana-de-açúcar, além de mandioca, tomate, arroz, feijão, milho, batata, laranja e banana. Além disso, no extrativismo ocupa um lugar de destaque na extração de sal, calcário, dolomita e mármore e especialmente de petróleo, responsável por grande parte da produção nacional.

O setor secundário da economia é aquele que transforma as matérias-primas (produzidas pelo setor primário) em produtos industrializados (roupas, máquinas, automóveis, alimentos, eletrônicos, casas, etc.). Como existem conhecimentos tecnológicos agregados aos produtos do setor secundário, o lucro obtido na comercialização é significativamente maior do que aquele obtido no setor primário. Países com grau de desenvolvimento elevado tem a sua economia baseada no setor secundário da economia.

No setor secundário da economia, o Estado do Rio de Janeiro se destaca nas áreas da metalurgia, siderurgia, gás-química, petroquímica, naval, automobilística, audiovisual, cimenteira, alimentícia, mecânica, extração de petróleo entre outros. Podemos destacar como exemplos os municípios de Volta Redonda, com a Companhia Siderúrgica Nacional, destaque na produção siderúrgica e metalúrgica, além dos municípios de Campos dos Goitacazes e de Macaé, com relação às industrias petrolíferas. Na produção de petróleo estão estabelecidas sedes de grandes empresas ligadas ao setor como Petrobras, Shell, Esso, Ipiranga, El Paso etc.

Plataformas de petróleo na Bahia de Guanabara, Rio de Janeiro. Foto: Denys Yelmanov / Shutterstock.com

O setor terciário da economia é aquele que engloba a os serviços. Os serviços, diferente dos outros dois setores citados anteriormente, são produtos não materiais. Pode-se citar como exemplo de atividades neste setor: comércio, educação, saúde, telecomunicações, serviços de informática, seguros, transporte, serviços de limpeza, serviços de alimentação, turismo, serviços bancários e administrativos, transportes, entre outros.

No terceiro setor da economia, o Estado do Rio de Janeiro ainda abriga a sede de importantes empresas como a Tim, Oi, Telemar e Embratel. Entretanto, o setor voltado para a indústria do turismo se destaca neste setor.

Referencias:

CARNEIRO, L. Rio é segunda maior economia, mas indústria é apenas sexta do Brasil. O Globo On Line, 2015. Disponível em: https://oglobo.globo.com/economia/rio-segunda-maior-economia-mas-industria-apenas-sexta-do-brasil-18233605. Acesso em 11 de janeiro de 2018.

CEPERJ. PIB do Estado do Rio de Janeiro apresentou queda de 4,1% em 2016. 2016. Disponível em: http://www.ceperj.rj.gov.br/ceep/pib/pib.html. Acesso em 10 de janeiro de 2018.

IBGE. Contas Regionais 2015: queda no PIB atinge todas as unidades da federação pela primeira vez na série. Agência IBGE de notícias, 2015. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/17999-contas-regionais-2015-queda-no-pib-atinge-todas-as-unidades-da-federacao-pela-primeira-vez-na-serie.html. Acesso em 10 de janeiro de 2018.

Arquivado em: Economia, Rio de Janeiro