Estados do Brasil

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

O Brasil é atualmente dividido em 26 estados e o Distrito Federal. Acompanhe abaixo as principais características de cada um deles.

Mais artigos:

Acre (AC)

Localizado no extremo ocidente do Brasil, com a Nascente do Rio Moa sendo o ponto mais a Oeste em todo o território Nacional, o estado do Acre não integra, entretanto, a região conhecida como Centro-Oeste e sim a região norte do Brasil. É um dos estados menos populosos. O nativo do estado é chamado de acriano (antigamente grafado como acreano).

O estado está localizado no domínio morfoclimático amazônico, possuindo clima equatorial e contando com a presença da Floresta Amazônica em seu território (que foi extremamente importante para o seu desenvolvimento econômico e povoamento no ciclo da borracha).

A capital do estado é a cidade de Rio Branco, em homenagem ao Visconde do Rio Branco que foi o responsável por firmar o acordo entre o Brasil e a Bolívia para que esta última entregasse o território do Acre ao Brasil em troca de uma devida compensação econômica e de parte do território do então Estado do Mato Grosso. (Tratado de Petrópolis)

Apesar de anteriormente integrar o território boliviano, era habitado basicamente por colonos brasileiros, especialmente seringueiros, o que desencadeou a revolução acreana. Em homenagem a ela e pensada por um de seus líderes, a bandeira do estado do Acre possui as cores verde e amarela (as cores do Brasil) com uma estrela vermelha em homenagem aos revolucionários acreanos.

A economia do Acre até os dias atuais está diretamente ligada com o extrativismo vegetal (especialmente de madeiras, embora também seja produtor de castanha-do-pará, açaí e outros produtos amazônicos).

Alagoas (AL)

Localizado na região nordeste do Brasil, tem como capital a cidade de Maceió. Os nativos deste estado são chamados de alagoanos. Assim como Pernambuco, contou com a colonização holandesa em seu território.

Originalmente fazia parte do que hoje é o Estado de Pernambuco, porém, Dom João VI separou Alagoas de Pernambuco como punição pela Revolução Pernambucana. O nome do Estado é dado por três lagoas (ou alagoas) existentes no local e representadas na bandeira do estado: Munguaba, Mandaú e Jequiá.

Apesar de ser um estado pequeno em extensão, possui grande importância na história do Brasil, sendo a terra dos dois primeiros presidentes do país: o marechal Deodoro da Fonseca e o marechal Floriano Peixoto. Também é o estado onde se encontra o centro de maior referência da resistência negra contra a escravidão em toda a história brasileira: o quilombo dos Palmares.

Sua principal produção econômica desde os tempos coloniais é a cana-de-açúcar, sendo esta um dos dois ramos reproduzidos na bandeira estadual. O outro ramo é o de algodão, também produzido no estado. Além destes, alguns outros gêneros agrícolas são produzidos no estado, tais como: coco, laranja, abacaxi, banana e mandioca.

Além da produção agrícola e da atividade industrial diretamente relacionada com a cana-de-açúcar (produção de etanol, açúcar, dentre outros), o setor turístico também tem destaque em Alagoas. Há também uma forte atividade voltada para a produção de petróleo e gás, bem como para a produção de cimento.

Amapá (AP)

Localizado na região norte, na fronteira do Brasil com a Guiana Francesa, tem a cidade de Macapá como capital, cidade esta que é cortada pela linha do Equador. Por conta disso, a maior parte do estado está no hemisfério norte, apesar do Brasil ser quase todo no hemisfério sul.

Os nativos desse estado são chamados de amapaenses. É um estado de clima equatorial, situado no domínio morfoclimático amazônico. A economia do estado possui forte participação do extrativismo (mineral e vegetal) e, também, alguma participação da agropecuária.

Durante muito tempo foi considerado o estado mais ao norte do Brasil, com a expressão “Do Oiapoque ao Chuí” para designar o todo o Brasil, com o suposto extremo norte no rio Oiapoque, no Amapá. Posteriormente, foi descoberto que o ponto mais ao norte do Brasil é o monte Caburaí em Roraima.

O relevo deste estado é predominantemente elevado, por conta do planalto das guianas, de forma bem diferente do restante da região norte. Apesar disso, junto com o Estado do Pará, é um dos poucos estados da região norte que possui praias oceânicas.

Devido a sua fronteira com o território francês da Guiana, parte de seu território envolveu longas disputas diplomáticas entre a França e o Brasil, tendo até tentativas de criar uma república independente, até que a questão finalmente foi decidida em uma corte internacional.

Amazonas (AM)

O Estado do Amazonas, localizado na região norte do Brasil, é o maior Estado brasileiro. Seu nome tem origem nas amazonas (mulheres guerreiras da mitologia grega) e que, segundo o relato de um explorador espanhol (Francisco de Orellana), lembrou-se delas ao ver as índias guerreiras de uma das tribos que habitavam a região.

O horário padrão do Amazonas é a segunda maior referência de horário do Brasil, perdendo apenas para o horário de Brasília.

O nativo deste estado é chamado de amazonense, e a capital estadual é a cidade de Manaus. Como o nome indica, o estado está localizado no domínio morfoclimático amazônico com clima equatorial e relevo de baixas altitudes.

A presença da Floresta Amazônica no estado é um importante fator econômico, servindo como base para o turismo da região e, também, para o extrativismo vegetal intenso que historicamente sempre ocorreu.

Há ainda uma grande herança arquitetônica e cultural do período do ciclo da borracha em que a região experimentou um forte desenvolvimento econômico para a época, tão grande era a riqueza que se dizia que as alguns acendiam seus charutos com notas de dinheiro (em alguns casos se fala especificamente em dólar) para ilustrar tamanha prosperidade do momento.

Apesar de ser muito lembrado pela Floresta Amazônica, a Zona Franca de Manaus (também conhecida como Polo Industrial de Manaus) é um importante reduto industrial do Brasil, no qual diversas indústrias recebem incentivos fiscais para funcionarem no Brasil, inclusive como montadoras de produtos importados. O Rio Amazonas e seus afluentes são muito utilizados para navegação na região.

O boi-bumbá de Parintins é uma festividade folclórica não apenas simbólica da cultura local, porém, seu refinamento nas técnicas das alegorias das apresentações é constantemente exportado para os grandes carnavais do Rio de Janeiro e São Paulo que não raro usam essas técnicas e contratam seus profissionais para atuarem na preparação e nos desfiles carnavalescos.

Bahia (BA)

É o Estado por onde começou a colonização do Brasil pelos portugueses, o primeiro pedaço do Brasil a ser conhecido pelos europeus. Recebe este nome por conta da Baía de Todos os Santos (no passado escrito como Bahia) que é uma enorme baía com tamanho comparável a de grandes cidades brasileiras.

A cidade de Salvador é a capital do Estado e foi a capital do Brasil durante todo o período colonial, até a capital do Brasil ser mudada para a cidade do Rio de Janeiro no ano de 1763 para ficar mais próxima das áreas de mineração do ouro (Minas Gerais) e dos portos por onde ele era escoado.

Graças ao seu passado, o Estado que concentra a maior população afrodescendente do Brasil e, também, é referência na preservação e disseminação do candomblé e alguns outros cultos afro-brasileiros.

No aspecto cultural também é famoso por suas festas de carnaval, pela chamada Axé Music e alguns atribuem a origem do samba a este Estado, embora seja muito difundido que ele tenha surgido no Rio de Janeiro pelo grande desenvolvimento que o samba teve por lá.

O nativo deste estado é chamado de baiano, porém, erroneamente e de forma pejorativa os imigrantes oriundos dos diversos estados nordestinos também são chamados de baianos no Estado de São Paulo.

Sua bandeira possui inspiração na república dos Estados Unidos da América e o triângulo, segundo alguns historiadores, possui inspiração maçônica. Atualmente o Estado está localizado na região Nordeste, porém, no passado, fazia parte da extinta Região Leste junto com os Estados da região Sudeste (excetuando São Paulo).

Ceará (CE)

É um dos estados da região nordeste do Brasil, com seus nativos sendo chamados de cearenses. A sua capital é a cidade de Fortaleza. O norte do estado é formado por planícies costeiras com clima tropical litorâneo, já a parte mais interiorana é formada pela depressão sertaneja com clima semiárido.

O Ceará possui uma grande participação na história nacional, sendo o primeiro estado a abolir a escravidão graças ao movimento iniciado pelo Dragão do Mar (Francisco José do Nascimento).

Quatro anos antes da abolição ser realizada no Brasil, o Dragão do Mar mobilizou os marítimos do Ceará para que se recusassem a realizar o transporte de escravos, fazendo com que posteriormente o presidente da província declarasse a abolição da escravidão na então província do Ceará.

Além do Dragão do Mar, o Ceará também foi a terra natal do célebre escritor José de Alencar, um dos principais nomes do romantismo brasileiro e um dos que ajudou a modelar a nascente cultura nacional com obras que são referência até os dias atuais.

As indústrias são importantes para a economia do estado, assim como o turismo por toda a costa do Ceará, a produção de artesanatos, com destaque para as rendeiras cearenses que ganharam a fama de fazer as melhores redes do mundo.

Distrito Federal (DF)

Não é propriamente um estado, porém, é uma unidade da federação tal como eles. Não possui municípios, e sim regiões administrativas, sendo Brasília a principal, que funciona também como a capital do Brasil.

Não é o primeiro distrito federal da história, na realidade, antes dele o Distrito Federal era a cidade do Rio de Janeiro (naquela época o Distrito Federal tinha um status similar ao de um município, não possuindo governador e sim prefeito). O atual Distrito Federal conta com a peculiaridade de ser todo planejado por grandes nomes como Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, com um sistema de endereçamento por letras único no Brasil.

Com o desmembramento de uma parte do Estado de Goiás para a construção da cidade de Brasília e a transferência da capital federal para lá, a cidade do Rio de Janeiro deixou de ser Distrito Federal e se tornou o Estado da Guanabara (única cidade que também era estado na história do Brasil) e posteriormente foi incorporado pelo Estado do Rio de Janeiro.

A ideia de um Distrito Federal, ou município neutro como era chamado na época do império brasileiro, não é nova e nem exclusiva do Brasil. A ideia é que em impérios e países federativos e confederativos, a capital daquele país não esteja sujeita a um governo externo que não seja o governo máximo da nação, evitando que uma autoridade menor interfira na governança nacional.

A presença de um governo local para cuidar dos assuntos internos e o nível de autonomia que ele vai ter em relação ao governo federal, varia de local para local e de época para época. Atualmente, no Brasil, o Distrito Federal goza praticamente dos mesmos direitos e deveres que qualquer outro estado da federação (por isso, geralmente é tratado como se fosse um, tendo até governador).

Espírito Santo (ES)

É o menor estado da região sudeste do Brasil, muitas vezes tendo seu funcionamento muito ligado com os estados do Rio de Janeiro ou de Minas Gerais.  É um importante produtor de café (especialmente da variedade robusta), ficando atrás apenas do Estado de Minas Gerais. Porém, este não é o único produto agrícola do estado, produzindo também cacau (o que é importante considerando a indústria de chocolates no estado), coco, abacaxi, banana, goiaba, mamão e maracujá.

Possui algumas indústrias e, também, uma presença considerável do setor petroleiro na economia. Há também a mineração e a extração de celulose. A isto soma-se um dos maiores complexos portuários da América Latina.

Os nativos deste estado são chamados de capixabas, ou mais raramente de espírito-santense, e as cores da bandeira estadual remetem ao manto de Nossa Senhora da Vitória, padroeira da capital e do Estado. A capital histórica é a cidade de Vila Velha, porém, a capital atual do Estado é a cidade de Vitória.

Seu território é dominado por planícies litorâneas e mares de morros, de forma bem similar ao Estado do Rio de Janeiro. Estas formações são importantes para o turismo no estado.

Goiás (GO)

Com capital na cidade de Goiânia (cidade que foi planejada para esse fim), e com os seus nativos sendo chamados de goianos, é o estado que teve a porção norte de seu território desmembrada para dar origem ao Estado do Tocantins. Também uma parte do Estado foi separada para dar origem ao novo Distrito Federal com a construção de Brasília.

Está localizado no domínio morfoclimático do cerrado, com relevo de planalto e clima tropical continental. Sua bandeira remete a antiga bandeira dos Estados Unidos do Brasil, sendo relativamente parecida com a bandeira dos estados de Piauí e Sergipe.

A agropecuária é a base da economia do estado, modelando inclusive a cultura do mesmo e fazendo com que não raro o estado seja associado no imaginário popular a música caipira também chamada de música sertaneja.

Apesar da grande importância econômica do agronegócio em Goiás, esse mesmo agronegócio tem auxiliado o desmatamento do cerrado, o que também é um problema ambiental preocupante para os especialistas.

Porém, nem só de atividades agropecuárias sobrevive o Estado de Goiás, o estado conta também com uma considerável indústria, respondendo por aproximadamente 24% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado.

Outras atividades econômicas como o turismo são desenvolvidas no estado, famoso pelo Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e pelas fontes hidrotermais e outras atividades menores.

Maranhão (MA)

É um estado da região nordeste do Brasil, no limite com a região norte do país. Tem como capital a cidade de São Luís (também conhecida como São Luís do Maranhão). Os nativos deste estado são chamados de maranhenses.

Localizado no chamado Meio-Norte, sendo a transição entre o domínio morfoclimático amazônico e o semiárido sertanejo, o estado do Maranhão se destaca pela presença forte da vegetação da mata de cocais.

Um destaque ambiental é para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, com sua paisagem de grandes dunas na costa da praia, formando algo similar a um deserto, somados a uma certa quantidade de lagoas sazonais que são formadas pelas águas da chuva. Assim, forma uma paisagem única e que atrai muitos turistas.

O extrativismo vegetal relacionado com a mata dos cocais constitui importante atividade econômica para diversas comunidades do estado. O turismo também é outra atividade econômica que movimenta a economia maranhense.

Porém, apresenta uma considerável e variada indústria que abrange desde a siderurgia até a indústria de alimentos. Há uma crescente importância também para na agropecuária maranhense, especialmente aquela voltada para a exportação (soja, milho e carne animal). É o estado brasileiro com maior porcentagem da população vivendo em áreas rurais.

Em 2017 era um dos estados brasileiros com maior crescimento econômico, tendo sido o quarto a nível nacional e o segundo a nível regional com maior aumento no Produto Interno Bruto (PIB) que é a soma de todas as riquezas produzidas naquele local.

Mato Grosso (MT)

É um estado da região centro-oeste do Brasil, cujo nome é dado pela densa mata local. De seu território foi desmembrado o Estado do Mato Grosso do Sul e no passado existiram alguns projetos de desmembramento que nunca foram adiante como um possível Mato Grosso do Norte.

Tem como sua capital a cidade de Cuiabá. O nativo deste estado é chamado de mato-grossense. Em 2017, era o estado no brasil com maior crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que é o total da soma das riquezas daquele local.

O estado é um importante produtor agrícola para abastecer o mercado nacional e internacional, especialmente de soja, milho e algodão. Sendo eventualmente conhecido como o celeiro do país, as suas produções agropecuárias são realizadas geralmente em latifúndios monocultores.

Além da atividade agrícola há uma lucrativa atividade pecuária (especialmente de corte), sendo o maior produtor pecuarista do Brasil, além de apresentar alguma atividade extrativista.

As indústrias do Mato Grosso são geralmente ligadas ao processamento de alimentos ou a produção de biocombustíveis (especialmente o etanol). Já o setor turístico, especialmente o ecoturismo, é um dos responsáveis pelo crescimento do setor de comércio e serviços.

A bandeira do estado do Mato Grosso é uma adaptação da bandeira do Brasil, com o esquema de cores invertido e com uma única estrela preenchendo o círculo interior. É um dos estados que não segue o horário de Brasília (GMT -3) com seu horário sendo atrasado em 1 hora em relação ao de Brasília, seguindo o horário padrão do Amazonas.

O relevo mato-grossense possui baixas altitudes, seu clima é o tropical continental, o domínio morfoclimático é do cerrado, com vegetação de mesmo nome. A expansão do agronegócio eventualmente causa conflitos entre fazendeiros e indígenas, bem como aumenta o desmatamento do cerrado.

Mato Grosso do Sul (MS)

É um estado da região centro-oeste do Brasil, cujo nome é dado pela densa mata local acrescido da localização geográfica “do Sul” para o diferenciar do Estado do Mato Grosso de onde ele se separou.

Tem como capital a cidade de Campo Grande. O nativo deste estado é chamado de sul mato-grossense. É um dos estados que não segue o horário de Brasília (GMT -3) com seu horário sendo atrasado em 1 hora, seguindo o horário padrão do Amazonas.

O estado é um importante produtor agrícola e pecuarista para abastecer o mercado nacional e internacional, perdendo apenas para o Estado do Mato Grosso na sua produção agropecuária.

O pantanal é um importante aliado para a pecuária pois suas águas, com certo nível de salinidade, são oportunas para o consumo do gado. Há controvérsias sobre os eventuais efeitos da atividade pecuarista no bioma do pantanal.

O pantanal sul-mato-grossense, localizado no oeste do estado, é um domínio morfoclimático de baixas altitudes, alagadiço e com a presença de vegetação adaptada aos períodos alagados. É um importante atrativo turístico do estado, movimentando a economia local.

O leste do estado é ocupado pelo domínio morfoclimático do cerrado, com um relevo de planalto com escarpas. Essa presença de diferentes domínios morfoclimáticos no estado garante uma forte biodiversidade na flora e na fauna.

Minas Gerais (MG)

É o maior estado da região sudeste do Brasil, sendo também o único que não possui acesso ao Oceano Atlântico. Tem como capital a cidade de Belo Horizonte, que foi pioneira em ser uma cidade capital planejada para isso.

Recebe seu nome por conta das atividades mineradoras que são uma importante atividade econômica do Estado desde os tempos coloniais. Inclusive fazendo com que seus nativos sejam chamados de mineiros até os tempos atuais.

A sua bandeira remete a Inconfidência Mineira, um dos primeiros e mais famosos movimentos que buscava tornar o Brasil independente de Portugal, tendo como figura mais conhecida  Tiradentes (Joaquim José da Silva Xavier) que apesar de ser militar (com a patente de alferes) ficou retratado na iconografia brasileira de modo similar ao de Jesus Cristo (cabelos e barbas longas) para reforçar a sua imagem como o libertador nacional.

Atualmente é também um importante produtor de café, o principal do país, substituindo São Paulo. Dada sua hegemonia na política nacional durante os primeiros anos da república brasileira, juntamente com o Estado de São Paulo, este período da história brasileira ficou conhecida como república do café com leite. Neste período o café representava a principal produção de São Paulo e o leite representava o principal produto de Minas Gerais (até hoje também famosa por seus laticínios, inclusive com um tipo de queijo sendo chamado de Queijo Minas por conta do nome do Estado).

A maior parte do seu território é formado por planaltos, com algumas partes dominadas por mares de morros. Há presença de áreas mais secas dentro do Estado, bem como também áreas com a vegetação de cerrado.

Pará (PA)

É um dos estados da região norte do Brasil, com a cidade de Belém (também chamada popularmente de Belém do Pará) sendo sua capital. É o estado onde se realiza a festa do Círio de Nazaré, atraindo devotos de todo o país, uma das maiores festas religiosas e culturais do Brasil e que reforça o turismo religioso no estado.

Também é o segundo maior estado brasileiro em extensão territorial, perdendo apenas para o Estado do Amazonas, seu vizinho. Os nativos do Pará são chamados de paraenses e não devem ser confundidos com os paranaenses, que são os nativos do Estado do Paraná.

Como o Amazonas, está localizado no domínio morfoclimático amazônico, com vegetação amazônica e clima equatorial. O seu relevo é predominantemente de baixas altitudes.

Juntamente com o Estado do Amapá, é um dos únicos estados da região norte do Brasil com acesso ao Oceano Atlântico, mesmo que em uma faixa bem estreita se comparada com o restante do seu território.

O Estado dá nome a uma castanha de alto valor comercial dentro e fora do país, a castanha-do-pará (conhecida também como castanha do Brasil em outros países). O extrativismo vegetal dela e de outros produtos amazônicos possui uma importância considerável na economia estadual.

Além do extrativismo vegetal, a economia do estado conta com o extrativismo mineral (especialmente o ferro). A Serra de Carajás fica no estado. Além destes, há uma presença relevante na economia das atividades agropecuárias e das atividades industriais. O turismo, religioso ou ecoturístico, também movimenta a economia do estado.

Sua bandeira estadual é muitas vezes confundida com a bandeira internacional de mergulho, sendo realmente similar a esta (acrescentando uma estrela azul no meio), porém, a origem da bandeira está na bandeira usada pelo clube republicano do Pará. Na bandeira nacional, é representado pela única estrela acima da faixa branca.

Paraíba (PB)

Estado da Região Nordeste do país, cuja capital é a cidade de João Pessoa. A Bandeira estadual homenageia João Pessoa que se negou a apoiar o candidato governista Júlio Prestes para a presidência do Brasil e foi assassinado por isso. A Bandeira é formada por um terço na cor preta como referência aos dias de luto e dois terços vermelha que era a cor da Aliança Liberal (partido de João Pessoa) com a palavra NEGO (do verbo negar) escrita.

O nativo deste estado é chamado de paraibano, porém, erroneamente e de forma pejorativa os imigrantes oriundos dos diversos estados nordestinos são chamados na região Sudeste do Brasil, especialmente no Estado do Rio de Janeiro de “paraíbas”.

Está localizado na parte mais oriental da América do Sul, ficando neste estado a Ponta do Seixas que é a parte continental onde o sol nasce primeiro em toda a América do Sul (a parte insular é na ilha de Fernando de Noronha, pertencente ao Estado de Pernambuco). O território paraibano está dividido nas três sub-regiões do nordeste: as planícies da Zona da Mata, os planaltos do agreste e a depressão sertaneja.

É um estado referência nas tradicionais festas juninas, festividades típicas de origem católica que homenageiam os santos de junho como São Pedro, Santo Antônio, São Paulo (por vezes esquecido por ser celebrado do mesmo dia que São Pedro) e principalmente São João.

Apesar das festas juninas serem comuns em todo o país, a maior e mais famosa é a realizada na cidade de Campina Grande. Ainda no campo cultural, é o estado de origem do escritor Ariano Suassuna, sendo também cenário de muitas das obras deste autor e de suas adaptações para a televisão e o cinema.

Paraná (PR)

O Estado do Paraná, cujo território no passado fez parte da então província de São Paulo (atual Estado de São Paulo), é um dos três estados da Região Sul do país. Seus nativos são conhecidos como paranaenses (não devem se confundidos com os paraenses que são os nativos do Estado do Pará).

A capital do estado é a cidade de Curitiba. O estado possui domínios morfoclimáticos variados, com o domínio de mares de morros na serra do mar, com vegetação de Mata Atlântica que se estende até as suas planícies litorâneas apresentando o clima tropical úmido (em oposição ao clima subtropical úmido que predomina na maior parte do estado).

Ao longo do estado existem alguns planaltos com domínios morfoclimáticos de araucárias e de campos, sendo que o domínio de araucárias se encontra bastante desmatado devido a intensa atividade pecuarista (o estado é o maior produtor de aves e suínos para corte no Brasil).

O estado possui uma economia diversificada, com a presença de um considerável parque industrial. Também com uma parte considerável da economia voltada para a atividade agropecuária e uma outra parte muito ligada a extração vegetal de madeira e produção de papel, além da extração mineral.

Pernambuco (PE)

É um estado muito lembrado pela colonização holandesa que sofreu, estando localizado na região nordeste do país e com seus nativos sendo conhecidos como pernambucanos.

A capital estadual é a cidade de Recife, que recebe este nome pelas barreiras de recifes de corais presentes nas águas costeiras do estado. Possui grande importância para a história e cultura do país.

A bandeira do estado remete a Revolução Pernambucana, porém o estado ainda contou com outros movimentos revolucionários como a Guerra dos Mascates e a tentativa de criação da Confederação do Equador. Como castigo pelos atos revolucionários de Pernambuco, Alagoas foi separada dele e hoje constitui um outro estado brasileiro.

Durante o golpe militar de 1964 que instaurou a ditadura militar no Brasil, o então governador do estado Miguel Arraes tentou iniciar um movimento de resistência contra o regime ditatorial que se instalava no país.

O turismo é uma das atividades importantes para a economia do estado, especialmente nas regiões litorâneas. É em Pernambuco que fica a famosa ilha de Fernando de Noronha, referência turística e de preservação ambiental no Brasil e no mundo. Esta ilha possui um fuso horário próprio (GMT -2) mais adiantado do que o horário de Brasília (GMT -3).

Assim sendo, apesar de a Paraíba ter a parte continental mais oriental do Brasil (Ponta do Seixas), a parte mais oriental insular pertence ao estado de Pernambuco (Fernando de Noronha).

Desde os tempos da colonização portuguesa a produção agrícola, especialmente da cana-de-açúcar, tem sido importante para a economia pernambucana. Sendo esta hoje em dia muito utilizada também para a produção de biocombustíveis.

As indústrias (alimentos, construção e produtos químicos) contribuem para a economia, como a principal fonte de exportação do estado. Além disso a produção de petróleo e gás natural também possui o seu papel na economia pernambucana.

Piauí (PI)

É um estado brasileiro localizado na região nordeste, com capital na cidade de Teresina (única capital nordestina que não está localizada no litoral). Os nativos deste estado são chamados de piauienses. Sua bandeira remete a antiga bandeira dos Estados Unidos do Brasil, sendo relativamente parecida com a bandeira dos estados de Goiás e Sergipe.

Proporcionalmente aos demais estados costeiros do Brasil, salvo o Estado do Pará, conta com um faixa litorânea muito estreita, onde se encontram suas planícies litorâneas com clima tropical marítimo e a presença de vegetação adaptada a este clima (inclusive com manguezais).

Há um vasto interior semiárido, com áreas de planalto e depressão sertaneja. Porém, há também algumas áreas de cerrado entre os rios Paraíba e Gurguéia. Na proximidade da fronteira com o Estado do Maranhão (mais próximo ao domínio amazônico), se encontram ainda algumas áreas de mata dos cocais (transição entre a Amazônia e a Caatinga) no chamado meio-norte.

É um dos estados com a maior desigualdade social, com a pior distribuição de renda, agravada pela grande quantidade de áreas semiáridas que dificultam a atividade econômica (especialmente a atividade agropecuária).

Nas áreas mais úmidas há um destaque na atividade agropecuária (sendo o segundo estado com maior porcentagem da população em área rural), porém, o grande destaque da economia piauiense é a indústria. Não podendo ser desprezado também o turismo e a movimentação econômica que ele faz no comércio e serviços.

Rio de Janeiro (RJ)

O atual Estado do Rio de Janeiro na realidade é formado pela fusão de dois outros Estados, o antigo Estado do Rio de Janeiro (cuja capital ficava em Niterói) e o Estado da Guanabara (cuja única cidade era a cidade do Rio de Janeiro, sendo uma cidade-estado que substituiu o antigo Distrito Federal quando a capital federal passou a ser Brasília, sendo criado um novo distrito federal.

Uma confusão comum é sobre o gentílico do Rio de Janeiro, pois carioca é apenas o nativo da cidade do Rio de Janeiro enquanto o nativo do Estado do Rio de Janeiro é chamado fluminense.

A bandeira do atual Estado do Rio de Janeiro é a mesma bandeira do antigo Estado do Rio de Janeiro (a bandeira do Estado da Guanabara passou a ser a bandeira da Cidade do Rio de Janeiro), sendo a bandeira formada por um brasão oval sobre um fundo xadrez branco e azul.

O Brasão está ornado com os ramos de café e cana-de-açúcar (antigas riquezas do sul e do norte do Estado), no Brasão está presente o pico do Dedo de Deus localizado no município de Guapimirim, bem como também há referência ao mar.

O Estado está no domínio de mares de morros, contendo áreas de serras e morros e áreas de planícies litorâneas. Essa variedade faz com que o clima predominante se alterne entre o tropical litorâneo (nas planícies) e o tropical de altitude nas serras.

No aspecto econômico, é um dos Estados mais desenvolvidos economicamente do país, sendo um importante produtor de petróleo, além de ser referência turística do Brasil no mundo, com grande impacto cultural até dentro do Brasil sendo a referência nacional dos desfiles de escolas de samba no carnaval, bem como a famosa festa de Réveillon nas praias (especialmente na praia de Copacabana). Também é um dos principais centros artísticos do país, com estúdios das principais redes de televisão.

Rio Grande do Norte (RN)

É um dos estados da região nordeste, com sua capital sendo a cidade de Natal e seus nativos sendo conhecidos como potiguares ou, mais raramente, norte-rio-grandenses.

Geralmente, quando um país ou um estado possuem o mesmo nome apenas com uma diferença na referência geográfica (por exemplo: Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Coréia do Norte e Coréia do Sul, Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental), geralmente se trata de vizinhos entre si, porém, o Rio Grande do Sul e o Rio Grande do Norte não possuem qualquer relação histórica como estados e estão em dois pontos bem distantes entre si no país.

Possui uma divisão de relevo similar a de outros estados do nordeste brasileiro, com uma planície costeira no litoral (Zona da Mata), planaltos em formato de tabuleiro na zona de transição do agreste com vegetação de cerrado e por fim as depressões sertanejas do interior com a vegetação da caatinga e clima semiárido. O diferencial está na presença de áreas de planalto no meio do sertão.

A extração de sal (sendo o principal produtor de sal do Brasil) e a atividade pecuarista estão entre as principais atividades econômicas do estado, porém, o plantio do algodão, o turismo e a produção de energia elétrica possuem um peso considerável na economia estadual.

Além destas, encontram-se outras atividades econômicas, tais como a extração de petróleo e gás, alguma atividade industrial.

Rio Grande do Sul (RS)

É um dos três estados da região sul do Brasil, com capital na cidade de Porto Alegre e com seus nativos sendo conhecidos como gaúchos e raramente conhecidos como sul-rio-grandenses. Possui uma forte imigração italiana e alemã que muito influenciaram a distribuição étnica do estado e a cultura local.

É um importante produtor de vinhos no Brasil, bem como famoso pelos seus chocolates. A Serra Gaúcha também atrai diversos turistas do Brasil e de outros países, sendo um dos principais destinos nacionais para quem deseja aproveitar o turismo de serra e de frio.

Possui um histórico grande na pecuária, o que o torna famoso pelo seu consumo de carne (especialmente o churrasco gaúcho), bem como a produção de couro (e artigos dele derivados, como calçados).

Não está na zona climática intertropical e sim na zona climática temperada, possuindo clima subtropical. Por estar no extremo sul do país, fica neste estado o Arroio Chuí que é o ponto mais ao sul do Brasil e do qual deriva a expressão “Do Oiapoque ao Chuí” quando se deseja falar que algo é do ponta a ponta do território brasileiro, apesar de o Oiapoque não ser de fato o ponto mais ao norte do Brasil e sim o Monte Caburaí em Roraima.

Geralmente, quando um país ou um estado possuem o mesmo nome apenas com uma diferença na referência geográfica (por exemplo: Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Coréia do Norte e Coréia do Sul, Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental), se trata de vizinhos entre si, porém, o Rio Grande do Sul e o Rio Grande do Norte não possuem qualquer relação histórica como estados e estão em dois pontos bem distantes entre si no país.

Sua bandeira é a bandeira farroupilha, que foi utilizada pela República Riograndense na Guerra dos Farrapos.

Rondônia (RO)

É um dos estados da região norte do Brasil que segue o horário padrão do Amazonas (GMT -4). Seu nome é uma homenagem ao marechal Cândido Mariano da Silva Rondon (conhecido simplesmente como marechal Rondon), importante explorador da região amazônica e indigenista. A sua capital é a cidade de Porto Velho.

Os nativos deste estado são chamados de rondonienses no geral, ou mais raramente de rondonianos. A bandeira estadual segue o mesmo padrão de cores da bandeira nacional, embora com predominância diferente entre as cores.

Seu clima é o equatorial e sua vegetação predominante é a Floresta Amazônica, como é comum aos estados do domínio morfoclimático amazônico. Porém, sua proximidade com a região Centro-Oeste faz com que o estado conte com algumas áreas de cerrado.

Também conta com um fenômeno atípico para o clima equatorial (sempre quente e com pouca variação de temperatura), conhecido como friagem em que em dado período do ano ocorre uma súbita e brusca variação de temperatura chegando a marcar dez graus celsius em sua temperatura.

Em 2017 era o estado brasileiro que apresentava o segundo maior crescimento do Brasil (e o maior crescimento da região Norte) do Produto Interno Bruto (PIB), que é o somatório total das riquezas produzidas naquele local.

A base da economia rondoniense é o extrativismo (mineral e vegetal) e a produção agropecuária. Ambas as atividades muitas vezes contribuem para o problema ambiental do desmatamento da Floresta Amazônica no estado, o que coloca o estado entre os que mais desmatam no Brasil.

Roraima (RR)

É o estado mais ao norte do Brasil, apesar de por muito tempo o Amapá ter sido considerado popularmente o estado mais ao norte do Brasil, com a expressão “Do Oiapoque ao Chuí” para designar o todo o Brasil, com o suposto extremo norte no rio Oiapoque, no Amapá.

Posteriormente, foi descoberto que o ponto mais ao norte do Brasil é o monte Caburaí em Roraima. Embora ainda a descoberta não tenha sido tão popularizada e nem tem alterado o ditado popular.

O seu nome significa “serra verde” remetendo às belezas naturais da região, porém seu nome encontra diferentes pronúncias pelo Brasil (Rorãima, Roráima, Roraíma). É o estado com maior variedade de altitudes no relevo de toda a região amazônica.

Faz parte do domínio morfoclimático amazônico, com seu clima equatorial (quente e úmido) e a vegetação sendo aquela da Floresta Amazônica (floresta equatorial). Porém, a variação da altitude produz também alguma variedade na vegetação, com inclusive algumas faixas de cerrado (lavrado).

É um dos estados que não segue o horário de Brasília (GMT -3) com seu horário sendo atrasado em 1 hora, seguindo o horário padrão do Amazonas.

A economia do estado enfrenta algumas dificuldades, se sustentando principalmente pelos servidores públicos residentes no local e pelo comércio (basicamente revendedor de produtos oriundos de outras partes do Brasil). Há também alguma produção agropecuária no local, bem como alguma atividade de extrativismo vegetal que contribuem para a economia do estado, porém, não suprem plenamente as suas necessidades.

Faz fronteira com a Venezuela, que passa por sucessivas crises econômicas, gerando movimentos de emigração para o estado.

Santa Catarina (SC)

É um dos três estados da região sul do Brasil, com nome em homenagem a padroeira local. A sua capital é a cidade de Florianópolis, que recebeu este nome em homenagem ao segundo presidente do Brasil (Marechal Floriano Peixoto) como forma de humilhar os rebeldes locais derrotados por ele.

É um dos estados que recebeu grande imigração alemã, sendo que na cidade de Blumenau se realiza a principal festividade alemã do Brasil: a Oktoberfest. É também o estado com menor proporção de população negra ou parda, sendo considerado o estado mais branco (caucasiano) do Brasil.

Os nativos deste estado são chamados de catarinenses, porém, popularmente também são conhecidos como barrigas-verdes, termo que tem ainda origem controversa, mas supostamente estaria relacionada com uma faixa verde na barriga usada pelos soldados deste estado em tempos passados.

A bandeira do estado possui um ramo de café e um ramo de trigo, simbolizando importantes riquezas agrícolas históricas do estado. Atualmente, a economia do estado é bastante diversificada, não estando voltada apenas para a produção agrícola ou mesmo agropecuária.

O turismo, o setor de tecnologia, a produção industrial incluindo a indústria têxtil, naval e aquela voltada para a produção moveleira, de papel e celulose extraídos das araucárias típicas da região.

Com seu clima subtropical (dada sua localização na zona climática temperada do sul) e a presença do domínio morfoclimático das araucárias, uma peculiaridade do estado é que é um dos poucos em que é possível encontrar neve em alguns momentos específicos na sua região serrana.

São Paulo (SP)

É o Estado mais desenvolvido economicamente do Brasil, sendo considerado o centro financeiro do país e onde fica localizada a única Bolsa de Valores em atividade no país (B3). Em parte, por conta disso, é também o estado mais populoso do país e um dos que mais recebe imigrantes de outros estados em busca de oportunidades de vida.

Há uma confusão sobre o nome dado a quem nasce na cidade de São Paulo e no Estado de São Paulo. Paulista é o nome correto para o nativo do Estado de São Paulo, enquanto paulistano é o nome correto para o nativo da cidade de São Paulo.

Durante o império e a República Velha foi um importante produtor de café, o que deu grande influência na política republicana anterior a ascensão de Getúlio Vargas, sendo por isso essa primeira fase da história republicana brasileira também conhecida como café com leite, por ser dominada politicamente por São Paulo (café) e Minas Gerais (leite).

Durante o ano de 1932 ocorreu a Revolução Constitucionalista, acusada pelo governo nacional de ser uma tentativa de separatismo. Esta revolução foi derrotada pelas tropas federais sob o comando do presidente Getúlio Vargas, apesar de muitos paulistas negarem que a revolução era separatista.

No passado, fez parte da região sul do país e é um dos três estados brasileiros cortados pelo Trópico de Capricórnio. Ao longo de sua história, recebeu grande quantidade de imigrantes estrangeiros como italianos, japoneses dentre outros. Foi o destino dos sulistas derrotados na Guerra Civil Americana e que vieram fugidos dos Estados Unidos da América para o Brasil (que ainda não tinha abolido a escravidão na época), em cidades como Americana e Santa Bárbara d´Oeste).

Sergipe (SE)

É o menor estado do Brasil em termos de extensão territorial, fica localizado na região nordeste e tem como sua capital a cidade de Aracaju. O gentílico deste estado é sergipano. Seu nome significa rio dos siris no idioma tupi. No período colonial, fez parte do que hoje é o Estado da Bahia.

Apesar de sua diminuta extensão territorial, isso não impede que ele possua uma variedade de relevo, vegetação e clima (domínios morfoclimáticos) similar àquela da maioria dos estados nordestinos: uma planície costeira de clima tropical litorâneo, tabuleiros de planaltos do agreste (zona de transição entre o clima úmido costeiro e o semiárido interiorano com características similares ao cerrado brasileiro).

Na porção mais interiorana, é possível encontrar o clima semiárido com relevo formado por depressões e planícies sertanejas e vegetação da caatinga.

A sua bandeira remete a antiga bandeira dos Estados Unidos do Brasil, sendo muito similar a Bandeira do Estado de Goiás e relativamente similar a bandeira do Estado do Piauí.

A exploração de petróleo e gás é importante na economia sergipana, bem como a produção agropecuária (produzindo cítricos, coco, mandioca, milho e cana-de-açúcar). Há também uma importante usina hidroelétrica: Xingó (localizada no Rio São Francisco).

Tocantins (TO)

É o mais novo dos estados brasileiros, tendo sido criado apenas em 1988, anteriormente fazia parte do Estado de Goiás no centro-oeste brasileiro, porém, com a sua separação, passou a integrar a região norte do Brasil. Os nativos deste estado são chamados de tocantinenses. O nome Tocantins é derivado de “Bico de Tucano” em tupi, nome dado também a um rio que corta a região.

Sua capital é a cidade de Palmas, que recebe este nome em partes por conta da abundância de palmeiras na região, algo típico da transição da Floresta Amazônica para climas mais secos (tal como é encontrado na Mata de Cocais na região do nordeste brasileiro).

Sua vegetação é predominantemente de cerrados com áreas de transição para o domínio morfoclimático da Amazônia. Seu relevo é predominantemente plano, porém, possui algumas áreas de depressão e de planalto.

Um exemplo de produto típico do Tocantins e muito valorizado no artesanato e na fabricação de joias e bijuterias é o capim dourado. Como ocorre na sua região de origem, o centro-oeste, a agropecuária (arroz, mandioca, cana-de-açúcar, milho e especialmente a soja) possui um papel de grande importância na economia local e responde pela maior parte dela.

Arquivado em: Brasil, Geografia