Geografia de Alagoas

Alagoas é o segundo menor estado brasileiro com uma área de 27.848,158 km². O estado é delimitado ao sul pela foz do rio São Francisco, na divisa com Sergipe; ao norte pelo Planalto da Borborema, na divisa com Pernambuco; a oeste pelo Lago Moxotó, na divisa com a Bahia; e a leste pelo Oceano Atlântico. O relevo alagoano está estruturado sobre a Bacia Sedimentar de Alagoas e pode ser caracterizado como predominantemente baixo, sendo dividido em: planície litorânea (leste), planalto (norte) e depressão (centro-oeste). Há ainda porções mais altas no extremo oeste alagoano, onde se situa o ponto mais alto do estado: a Serra da Onça.

Tipos de Estrutura Geomorfológica do Estado de Alagoas. Fonte: Governo de Alagoas.

Tipos de Estrutura Geomorfológica do Estado de Alagoas. Fonte: Governo de Alagoas. (clique para ampliar)

A planície litorânea, no leste de Alagoas, é pouco desenvolvida, em virtude da variação do nível do mar e dos agentes erosivos que provocam o acúmulo de sedimentos marinhos e fluviais. A faixa costeira se estende por cerca de 220 km, entre o alto de Maragogi e a foz do rio São Francisco, e é formada por colinas e tabuleiros areníticos que não ultrapassam os 100 metros. Com aproximadamente 40 km de largura, sua deposição teve início apenas no Quaternário. Na porção sul do estado, especialmente nas proximidades do rio São Francisco, a planície costeira é mais desenvolvida, opondo-se ao restante do litoral.

Os tabuleiros costeiros, localizados entre o litoral e o oeste do estado, possuem topografia levemente ondulada, constituída basicamente através de formação sedimentar. Sua altitude atinge limites de apenas 150 metros. Os vales, que cortam os tabuleiros, são estreitos, mas se alongam conforme se aproximam do litoral. Ainda no Agreste Alagoano, na divisa com Pernambuco, concentra-se a encosta meridional do Planalto da Borborema. A mais importante feição geomorfológica do Nordeste tem seus fragmentos distribuídos pelo território alagoano com altitudes que podem chegar a 600 metros.

Já na porção oeste do estado, destaca-se o Pediplano do Baixo São Francisco, uma região marcada tanto por depressões como por maiores altitudes. Na microrregião do Sertão do São Francisco, por exemplo, é possível encontrar vales de paredes abruptas (cânions) e terrenos com fortes desníveis (serras). Enquanto isso, no extremo oeste, mais precisamente na microrregião da Serra do São Francisco, encontram-se os pediplanos mais ondulados. Constituídos por embasamentos cristalinos (gnaisses, granitos, xistos), sua formação data do período Pré-Cambriano. É nesta porção do território que está situado o ponto mais alto de Alagoas, a Serra da Onça, no município de Mata Grande. Sua altitude é de 1016 metros.

Leia também:

Referências:

ALMANAQUE Abril. São Paulo: Abril, 2015.

ARAÚJO, Tereza C. M. de (et al.). Alagoas. In: MUEHE, Dieter (org.). Erosão e Progradação no Litoral Brasileiro. Brasília: MMA, 2006. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/estruturas/sqa_sigercom/_arquivos/al_erosao.pdf>. Acesso em: 01 de agosto de 2016.

COMITÊ da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. Disponível em: <http://cbhsaofrancisco.org.br/>. Acesso em: 01 de agosto de 2016.

DIAS, Carlos R. dos S. Plano Territorial do Desenvolvimento Rural Sustentável do Alto Sertão de Alagoas (versão preliminar). Brasília: MDA, 2006. Disponível em: <http://sit.mda.gov.br/download/ptdrs/ptdrs_territorio040.pdf>. Acesso em: 01 de agosto de 2016.

DINIZ, Myllena. Acadêmicos do Sertão realizam aula de campo no ponto mais alto de Alagoas. Disponível em: <http://www.ufal.edu.br/noticias/2012/03/academicos-do-sertao-realizam-aula-de-campo-no-ponto-mais-alto-de-alagoas>. Acesso em: 01 de agosto de 2016.

IBGE. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/>. Acesso em: 01 de agosto de 2016.

MINISTÉRIO da Educação. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/>. Acesso em: 01 de agosto de 2016.

SANTOS, Patrícia Cardoso dos (et al.). Enciclopédia do Estudante: geografia do Brasil: aspectos físicos, econômicos e sociais. São Paulo: Moderna, 2008.

SUPERINTENDÊNCIA do Desenvolvimento do Nordeste. Disponível em: <http://www.sudene.gov.br/>. Acesso em: 01 de agosto de 2016.

Arquivado em: Alagoas