Vegetação de Tocantins

Graduado em Geografia (UNESP, 2012)
Mestre em Geografia (UNESP, 2016)

O Estado de Tocantins, localizado na região norte, apresenta diversos tipos de vegetação, tais como: o típico cerrado, o cerradão, mata ciliar, mata de galeria, campos limpos, campos sujos, campos rupestres, palmeiral e veredas.

O cerrado é considerado como vegetação oficial do Tocantins por abranger praticamente 90% do seu território. O bioma do cerrado, que abrange as regiões brasileiras do centro-oeste, sudeste e nordeste, tem uma riqueza biológica e ecologicamente importante, sendo o segundo maior bioma da América do Sul. Pela relevância do cerrado e, por estar em risco de extinção devido a ação antrópica, o bioma é considerado um hotspot.

O Cerrado tem como característica a formação arbustiva e herbácea, com árvores de porte baixo (de até 10 metros), troncos retorcidos, raízes profundas e vegetação rasteira com presença de gramíneas.

O cerradão tem semelhanças com o cerrado, porém, sua diferença é que a presença de mais florestas, tendo as árvores uma altura média de 8 a 15 metros.

A mata ciliar é uma vegetação situada na margem dos rios de médio e grande porte, onde sua largura é proporcional ao leito do rio. No rio de pequeno porte, a vegetação é a mata de galeria, que formam galerias (corredores) sobre os rios.

A formação de campo é consequente de três fatores: do tipo de solo mais pobre, do clima mais seco e da ação antrópica com as queimadas. O campo limpo tem o predomínio de gramíneas, sendo raro a presença arbórea. O campo sujo apresenta vegetação de maioria de gramínea com uma considerável presença de arbustos. No campo rupestre, além da gramínea, existe a presença de árvores de até dois metros de altura.

O palmeiral é uma formação savânica com a presença de uma única espécie de palmeira arbórea.

A vereda tem a presença da palmeira arbórea buriti e de outros arbustos herbáceos. E ainda, a vereda é rodeada dos campos limpos.

Além dos tipos de vegetação, Tocantins, contém áreas de contatos entre dois ou mais biomas, chamados de ecótonos. Nessa região apresenta dois ecótonos: a Amazônia-Cerrado e Cerrado-Caatinga.

A Amazônia-Cerrado é situado na área de arco do desmatamento, por estar na fronteira agropecuária e madeireira e por separar a Amazônia e o Cerrado Ao norte do estado tocantinense, tem a presença de matas de babaçu.

No ecótono Cerrado-Caatinga apresenta uma vegetação com alternância do cerrado, caatinga e áreas misturadas. Um exemplo desse ecótono é a região do Jalapão, situado ao leste tocantinense, e que possui uma área bastante preservada da ação antrópica. .

Referências bibliográficas:

SILVA, Luis Antônio G.C. Biomas presentes no Estado de Tocantins. Nota técnica. agosto de 2007. Disponível em: http://bd.camara.leg.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/1424/biomas_tocantins_silva.pdf?sequence=1 >.

ICMBio. Instituto Chico Mendes. Projeto Jalapao. Disponível em http://www.icmbio.gov.br/projetojalapao/pt/biodiversidade-3/fitofisionomias.html?showall=&start=2

Arquivado em: Tocantins