Vegetação de Mato Grosso

Mestre em Ciências Humanas (PUC-RJ, 2016)
Graduado em Geografia (UFF, 2009)

As espécies da flora não estão distribuídas ao acaso, mas sim agrupadas em formações vegetais em equilíbrio com o solo, clima, além de contar com a concorrência de ações por parte da sociedade humana. Assim, vegetação é a forma de agrupamento das espécies vegetais em consonância com o ambiente, incluindo a participação da ação do homem na sucessão de seus modos de produção (MARTINELLI, 2010).

Dessa forma, podemos resumir os tipos de vegetação presente no Estado do Mato Grosso em três principais que são: O Cerrado, ocupando cerca de 40% da área do Estado mato-grossense, o Pantanal, que ocupa 10% da área do estado e por fim, a Mata Atlântica, que ocupa os outros 50% do território do Estado (EMBRAPA, s.d.)

Paisagem de cerrado. Foto: Filipe Frazao / Shutterstock.com

Na porção norte do Estado do Mato Grosso encontramos quatro classes de formação vegetal, que são: Cerrado, Floresta Ombrófila Densa Tropical, Floresta Ombrófila Aberta Tropical e Floresta Estacional Decidual Tropical. Originárias de diferentes domínios florísticos, essas formações vegetais apresentam adaptações ecológicas xeromórficas e hidromórficas particulares e distintas. Além disso, algumas formações denominadas "pioneiras" e de "tensão ecológica", originadas sobretudo em função dos contatos existentes entre as zonas "core" das diferentes formações presentes, ocorrem em toda a extensão do estado do Mato Grosso.

Na porção mais central do Estado do Mato Grosso, temos a presença marcante de vegetação do tipo Cerrado, Floresta Ombrófila Densa, Floresta Ombrófila Aberta, Floresta Estacional Semidecidual e Floresta Estacional Decidual. Devemos destacar que os cerrados ocorrem, com maior freqüência, em condições climáticas determinadas por um período de seca acentuado e prolongado, o que pode indicar que é justamente o regime hídrico a variável mais discriminante para a definição da sua distribuição na região central do Estado (EMBRAPA, s.d.)

Além da presença do Cerrado, na porção central do Estado do Mato Grosso, devemos destacar a presença marcante das Florestas Estacionais, cuja distribuição geográfica está também associada a diferentes tipos de solos e estruturas geológicas. A delimitação dessas formações florísticas está relacionada, principalmente, à disponibilidade de água no solo e sua exuberância ou raquitismo está associada, sobretudo, a fatores edáficos (EMBRAPA, s.d.).

Por fim, na região Sul do Estado, destacamos a existência de quatro tipos de vegetação: Cerrado, Savana Estépica (Vegetação Chaquenha), Floresta Estacional Decidual e Floresta Estacional Semidecidual.

Destacamos também a presença do que foi denominado de Formação Savana Estépica ou Savana Parque. Essa nomenclatura foi criada originalmente para designar um tipo de vegetação da África. Na região Sul do estado do Mato Grosso, essa formação ocorre geralmente em relevo plano, com altitudes que não ultrapassam 200 metros do nível do mar, com exceção dos testemunhos com bases calcáreas que se distinguem em meio aos terrenos alagáveis, onde se fixam as formações vegetais densas (EMBRAPA, s.d.).

Referencias:

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Cadastro Nacional de Unidades de Conservação - CNUC (2010). Disponível em: http://www.mma.gov.br/areas-protegidas/cadastro-nacional-de-ucs. Acesso em 07 de fevereiro de 2018.

EMBRAPA. O Estado do Mato Grosso – Vegetação. S.d. Disponível em: http://www.qmdmt.cnpm.embrapa.br/714.htm. Acesso em 07 de fevereiro de 2018.

MARTINELLI, Marcelo. Estado de São Paulo: aspectos da natureza. Confins Online, 2010. Disponível em: http://journals.openedition.org/confins/6557 – Acesso em 20 de dezembro de 2017.

Arquivado em: Mato Grosso