Seca

Mestre em Educação, Comunicação e Tecnologia (UDESC, 2016)
Graduada em Geografia (UDESC, 2014)

Uma região seca é aquela onde a precipitação é escassa, ou até mesmo nula, por um grande intervalo de tempo, geralmente da ordem de meses ou até mesmo anos, durante o qual a precipitação cai consideravelmente em relação ao climatologicamente esperado ou apropriado. Essa baixa disponibilidade hídrica extrema tende a causar sérios impactos sociais na região afetada, tendo em vista, que muitas atividades são diretamente afetadas pela seca, a exemplo da agricultura.

Foto: Mykola Mazuryk / Shutterstock.com

A definição de seca pode ser entendida como uma condição relativa (em termos de disponibilidade hídrica) e ser orientada de acordo perspectivas meteorológicas, hidrológicas, agrícolas ou econômicas:

  • Seca meteorológica: refere-se a precipitação abaixo das normais esperadas;
  • Seca hidrológica: refere-se a níveis de rios e reservatórios abaixo do normal;
  • Seca agrícola: refere-se a umidade do solo insuficiente para suprir a demanda das plantas; e
  • Seca econômica: ocorre quando o déficit de água induz a falta de bens ou serviços (como energia ou alimentos) devido ao volume inadequado, à má distribuição das chuvas, ao aumento no consumo, ou ainda ao mau gerenciamento dos recursos hídricos.

Um dos índices mais utilizados e mundialmente reconhecidos para quantificação da seca é o Índice de Severidade de Seca de Palmer, o qual considera que o total de precipitação requerida para manter uma área em um determinado período sob condições de economia estável é dependente da média dos elementos meteorológicos, das condições meteorológicas dos meses precedentes e do mês atual para a área em questão.

Por sua vez, os desertos são as regiões onde condição de seca é absoluta e constante, e podem ser classificados como:

  • Desertos em regiões de ventos contra-alísios: esse tipo de deserto é formado pelo aquecimento do ar junto à região Equatorial, quando os ventos secos dispersam as nuvens, permitindo que os raios solares aqueçam mais o solo. A maioria dos grandes desertos do planeta se encontra em regiões cruzadas por ventos contra-alísios, sendo o principal deles o Deserto do Saara, no Norte da África.
  • Desertos de latitudes médias: são aqueles localizados em regiões que ficam entre os trópicos e os pólos, esse tipo de deserto se forma em bacias de escoamento de água distantes dos oceanos e tem grandes variações de temperaturas anuais. O Deserto de Mojave, na Califórnia, nos Estados Unidos, é um exemplo.
  • Desertos costeiros: encontrado, normalmente, em uma região de sombra de chuva dupla – que ocorre quando o ar frio ocupa menos umidade que o ar quente -, esse tipo de deserto é caracterizado pela extrema seca. Um exemplo é o deserto do Atacama, no Chile, um dos mais secos do mundo.
  • Desertos polares: estão quase sempre cobertos por rocha ou cascalho, esse deserto está localizado principalmente no hemisfério sul, na Antártida e no hemisfério norte, na Groelândia. As regiões não sofrem pela falta de água, mas pela pouca quantidade dela no estado líquido.

No Brasil, a região mais suscetível às secas é a do Polígono das Secas, que inclui o semiárido do Nordeste e parte norte de Minas Gerais. A área foi delimitada pelo governo federal, em 1951, com o intuito de orientar as políticas para minimizar os impactos da seca para a população sertaneja. A transposição do Rio São Francisco é um exemplo recente de aplicação de recursos na tentativa de minimizar os impactos da seca para a população e economia da região.

Referencial Bibliográfico:

CIIAGRO. Estiagem e Seca. Disponível em: <http://www.ciiagro.sp.gov.br/Definicoes/EstiagemSeca.htm>. Acesso em: 02 jan. 2018.

CPTEC. Glossários. Disponível em: <http://www.cptec.inpe.br/glossario.shtml#s>. Acesso em: 02 jan. 2018.

EMBRAPA. Convivência com a Seca. Disponível em: < https://www.embrapa.br/tema-convivencia-com-a-seca/sobre-o-tema>. Acesso em: 02 jan. 2018.

GUERRA, Antonio Teixeira. Dicionário geológico-geomorfológico. Rio de Janeiro: IBGE, 1993. 446 p.

IBGE. Vocabulário básico de recursos naturais e meio ambiente. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2004. 344p.

INMET. Glossário. Disponível em: <http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=home/page&page=glossario#S>. Acesso em: 02 jan. 2018.

Arquivado em: Clima