Polígono das secas

Licenciatura em Geografia (UNESP, 2013)

O Polígono das Secas foi criado em 7 de janeiro de 1936, pela Lei 175/36 e em 14 de setembro de 1946, foi traçada pelo Decreto-Lei nº 9.857 e pela Constituição de 1946, Art. 198, Parágrafos 1º e 2º com um plano de defesa contra as secas anômalas do Nordeste. Abrangendo uma área de 947.150 km², inserida nos estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e Minas Gerais.

Seu clima semiárido, quente e com chuvas escassas e mal distribuídas com uma precipitação média anual é abaixo de 800 mm, sendo o grande responsável pelas secas nesta região, pois as massas de ar úmidas não chegam nessa região. Há também a atuação do El Niño que eleva as temperaturas no pacífico Sul, de forma a enfraquecer os ventos alísios, e impede o deslocamento das massas de frente fria.

Sua vegetação é do domínio da Caatinga, com solos profundos, tendo plantas adaptadas para a região, sendo essas xerófilas, ou seja, perdem suas folhas em períodos de seca para evitar a transpiração e consequentemente a perda de água.

Bibliografia:

http://www.ctinordestedobrasil.com.br/poligono.html

https://lfg.jusbrasil.com.br/noticias/1013964/o-que-se-entende-por-poligono-das-secas

RELATÓRIO FINAL GRUPO DE TRABALHO INTERMINISTERIAL PARA REDELIMITAÇÃO DO SEMI-ÁRIDO NORDESTINO E DO POLÍGONO DAS SECAS. Brasília, Janeiro de 2005.

Arquivado em: Brasil