Clima do Rio Grande do Sul

Mestre em Educação, Comunicação e Tecnologia (UDESC, 2016)
Graduada em Geografia (UDESC, 2014)

O Rio Grande do Sul encontra-se totalmente na zona Temperada, com estações definidas, invernos moderadamente frios com ocorrência de geadas e neve eventual e verões quentes passando facilmente dos 30°C. A pluviosidade é bem distribuída ao longo do ano, com acumulados anuais que variam de 1000 mm a mais de 2000 mm. Possui 2 subtipos climáticos, a partir da classificação internacional de Köppen-Geiger, que considera o RS como Mesotérmico Úmido: Clima Subtropical de verão quente (Cfa) e Clima temperado com verão ameno (Cfb).

  • Cfa – Clima Subtropical com verão quente – Abrange a maior parte do estado. Os verões nesta região são muito quentes, com máximas de 40°C e chuvas bem distribuídas, principalmente no litoral Norte.
  • Cfb – Clima temperado com verão ameno – Localiza-se nas regiões do Planalto, de maior altitude, portanto, os verões são mais amenos e os invernos rigorosos, frequentemente atingindo temperaturas negativas e com muitos episódios de geadas severas. Não é incomum observar episódios de neve nos pontos mais altos do relevo, como São José dos Ausentes, Bom Jesus e Gramado, que estão na região conhecida como Campos de Cima da Serra.

Em relação às massas de ar que atuam no Rio Grande do Sul, a massa de ar Tropical Atlântica, de característica quente e úmida acarreta chuvas principalmente no verão, quando possui mais força, além de bastante calor. A massa de ar Tropical Continental, que aumenta as temperaturas, tem característica seca . A massa de ar Polar Atlântica, que se forma no oceano e é, portanto, úmida, atinge com força o estado durante o inverno, o inverno é inclusive, a época com maiores índices pluviométricos registrados. Por fim, a massa de ar Polar Continental, se forma no interior do continente americano e é portanto seca e fria, propiciando condições ideais para a formação das intensas geadas que cobrem os campos gaúchos durante o inverno.

Outra característica importante do clima do estado são os ventos regionais, o Minuano mais famoso deles, a história conta que tem a origem de seu nome na tribo indígena Minuanos, que emitiam um som que lembrava o vento quando assobiava nas frestas das casas e nas árvores. Esse vento tem origem no Deserto da Patagônia argentina, ele é frio e tem origem polar, atinge o Rio Grande do Sul e a região sul de Santa Catarina e de modo geral ocorre após a passagem de frentes frias.

Outro é o vento pampeiro, que ocorre no Rio Grande do Sul e na Argentina, tem sua origem dos pampas do país platino, ele provoca chuvas e movimenta-se para a direção norte, baixa bruscamente as temperaturas e de modo geral ocasiona geada branca.

Referencial Bibliográfico:

PESSOA, M. L. (Org.). Clima do RS. In: ___. Atlas FEE. Porto Alegre: FEE, 2017

http://www.atlassocioeconomico.rs.gov.br/clima-temperatura-e-precipitacao

http://meteo12.nforum.biz/t17-classificacao-climatica-de-koppen

http://www.cnpf.embrapa.br

http://www.uff.br/climatologia/Climatologia/Ventos_Regionais.ppt

Arquivado em: Clima, Rio Grande do Sul