Geografia de Roraima

Licenciada em Geografia (UFG, 2003)

Com uma área de aproximadamente 224 mil km² e uma população estimada de 576.568 pessoas, que trabalham majoritariamente, nas atividades de agropecuária e extrativismo, os principais ramos da economia do estado.

Roraima é o estado mais setentrional do Brasil, e faz fronteira com a Venezuela e a Guiana. O nome do Estado tem forte relação com seus componentes físico-naturais, segundo os indígenas, o nome “Roraima” significa “Serra Verde” ou “monte verde”, que bem representam a vastidão de suas paisagens naturais.

Hidrografia

O Estado de Roraima tem extensa rede hidrográfica pertencente especialmente à bacia do Rio Amazonas. Por conta do clima equatorial, quente e úmido, os cursos hídricos são perenes.

Os rios roraimenses possuem grande potencial turístico no período de estiagem, em razão da formação de praias em suas margens, que pela diminuição do volume de água dos rios. – como o Rio Branco. Na porção norte, existem cursos d’água com corredeiras, situados em relevos acidentados, e que contam com significativa capacidade enérgica, além de propícios à prática de esportes radicais.

Os principais rios do estado são: Rio Branco, Rio Parimé, Rio Javari, Rio Carauau, Rio Surumu, e outros.

Clima

Os climas roraimenses são o tropical sub-úmido e equatorial úmido, com temperaturas regulares ao longo do ano. A temperatura média varia entre 25° e 28°C, e o índice pluviométrico oscila entre 1500 a 1700 mm por ano. A época de estiagem dura de outubro a março.

Mais a norte do estado, temos o clima Tropical chuvoso, caracterizado por altas temperaturas e chuvas regulares ao longo do ano. Tipo de clima constituído pela relação de fatores como a elevada altitude dessa região – influência do Monte Roraima as baixas latitudes e a influência da Massa de Ar Equatorial Continental.

Na região Centro-leste de Roraima, encontramos o clima tropical semiúmido, com elevadas temperaturas e duas estações bem definidas, e períodos de estiagem de 3 a 5 meses e chuvas sazonais, que interferem na vegetação típica do Cerrado ali existente.

Nas regiões Sul e Noroeste do Estado, há o predomínio do clima equatorial úmido, que sofre considerável influência da Floresta Amazônica. Por conta do alto índice de evapotranspiração, o clima é caracterizado por ter elevadas temperaturas e grande índice pluviométrico durante todo o ano, chegando a mais de 2000 mm de chuvas anuais.

Relevo

Mapa do relevo de Roraima.

Em Roraima, encontra-se o mais variado relevo da Amazônia, composto por superfícies baixas até terrenos de elevadas altitudes e acidentados. O ponto mais alto do estado é o Monte Roraima que tem 2338 metros, situado na fronteira entre a Venezuela e a Guiana.

Em geral, o relevo de Roraima é caracterizado pelas seguintes formações:

  • Regiões rebaixadas e inundáveis;
  • Pediplano Rio Branco;
  • Elevações com altitude de até 400 metros – Exemplos: Serra Grande, Serra da Batata;
  • Elevações de até 2000 metros – Cordilheira do Paracaima, Serra do Urucuzeiro.
  • Elevações de até 3000 metros – Monte Roraima;

Vegetação

De forma geral, Roraima apresenta ao longo de sua extensão territorial uma considerável diversidade fitofisionômica em sua constituição paisagística. No estado prevalece a presença da Floresta Amazônica, as formações arbustivas e herbáceas e faixas de Cerrado.

Localizada nas Regiões Sul e Noroeste a Floresta Amazônica é constituída por florestas densas e úmidas e por uma grande diversidade na sua flora e fauna. Mais ao centro do Estado encontra-se os Campos Gerais do Rio Branco, onde encontra-se faixas de vegetação de Cerrado, – conhecidas como lavrado – com palmeiras de grande porte, buritizeiros, entre outros. Outra vegetação distinta está presente na Região Serrana, em que a altitude interfere na composição arbórea presente marcada por poucas e espaçadas árvores.

Desenvolvimento e meio ambiente

Entretanto, a ação antrópica em Roraima alterou significativamente a paisagem no ambiente amazônico, com a construção de estradas como a BR-174, acelerando o processo erosivo. Também a instalação do Distrito Agropecuário no interior do estado – entre as cidades de Mucajaí e Iracema-, que aumentou os índices de desmatamento na região.

Fontes:

BARBOSA, R. Imbrozio et al. Homem, Ambiente e Ecologia no Estado de Roraima.

Manaus: INPA, 1997.p.324-335

BRASIL, IBGE. Potencial Florestal de Roraima. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv95897.pdf. Acesso em: 26/05/2019.

NETA, L.C.B; SILVA, G.F.N. A influência dos elementos climáticos e a variação da ocorrência de focos de calor no espaço geográfico de Roraima.

Arquivado em: Roraima