Geocentrismo

O modelo geocêntrico ou o geocentrismo é o modelo mais antigo de configuração do Sistema Solar. Essa ideia remonta desde a Antiguidade. Segundo o modelo, a Terra era o centro do Universo, com todos os planetas e o Sol girando ao seu redor. Na época, era raro quem discordasse da ideia, que permaneceu como correta por muito tempo. Graças ao aprimoramento de equipamentos e estudos, hoje sabemos que o centro do nosso sistema é o Sol.

Planeta Terra visto da Lua, em 24/12/1968, pela Apollo 8. Foto: NASA.

Planeta Terra visto da Lua, em 24/12/1968, pela Apollo 8. Foto: NASA.

O matemático e astrônomo grego Claudius Ptolomeu (78-161 d.C) foi um dos responsáveis por moldar essa teoria de forma definitiva. Na sua obra “Almagesto”, ele se baseava na hipótese de que a Terra estaria parada no centro do Universo e tudo o mais girava ao seu redor. A teoria heliocêntrica já tinha sido postula pelo grego Aristarco Samos (310-230 a. C) e foi resgatada por Nicolau Copérnico (1473-1543).

A teoria nasceu em um período em que o conhecimento sobre a natureza ainda estava em plena discussão. Os filósofos haviam eleito quatro elementos fundamentais: água, terra, fogo e ar. Logo, esses elementos teriam a tendência natural de se agrupar em esferas. A esfera mais pesada, feita de terra, ficaria no centro. A esfera da água a envolveria seguido pela esfera de ar e, por fim, a esfera de fogo.

Em termos práticos, a esfera de terra seria o nosso planeta, a de água seria os oceanos e mares, a de ar a nossa atmosfera e a de fogo seria o Sol. Na época, os planetas Mercúrio, Marte, Júpiter e Saturno já eram conhecidos e eram “estrelas errantes” ou “andarilhos” que não giravam na mesma velocidade doa Terra, Lua e Sol.

Ele também acreditava que cada planeta girava em torno de um circulo, que ele chamou de epiciclo. Em ordem a partir da Terra, o sistema geocêntrico era: Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte, Júpiter e Saturno. Urano e Netuno ainda não eram conhecidos, pois só foram descobertos após a invenção do telescópio. Marte, Júpiter, Vênus e Saturno são visíveis a olho nu.

O modelo de Ptolomeu atendia muito bem a teologia da Igreja Católica Romana e sobreviveu por longos 13 séculos. Esta teoria começou a cair graças a observações astronômicas mais aprimoradas. A observação dos planetas, por exemplo, foi crucial para derrubar este pensamento. Logo, a teoria Heliocêntrica foi trazida de volta à tona e, hoje, é a visão aceita e defendida por toda a comunidade científica.

Referências bibliográficas:
http://www.ciencias.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=265
http://sites.ifi.unicamp.br/imre/a-cosmologia-de-ptolomeu-as-bases-do-geocentrismo/
http://astro.if.ufrgs.br/movplan2/movplan2.htm

Arquivado em: Astronomia