Piet Mondrian

Piet Mondrian foi um pintor holandês que levou a arte abstrata às últimas conseqüências. Através de uma simplificação, tanto na composição como no colorido, tentava expor os princípios que estão por baixo da aparência. Mondrian nasceu em Amersfoort, Holanda, no dia 7 de março de 1872, e seu verdadeiro nome era Pieter Cornelis Mondriaan. Decidiu empreender a carreira artística, mesmo contrariando a família, e estudou na Academia de Belas Artes de Amsterdã.

Auto-retrato de Piet Mondrian, aprox. 1900. Fonte: Wikimedia Commons

Auto-retrato de Piet Mondrian, aprox. 1900. Fonte: Wikimedia Commons

Suas primeiras obras, até 1907, eram paisagens serenas, pintadas em tons cinza e verdes escuros. Em 1908, influenciado pelo pintor holandês Jan Toorop, começou a experimentar cores mais brilhantes, foi o ponto de partida para suas tentativas de transcender a natureza. Mudou-se para Paris em 1911, onde adotou o estilo cubista. Pouco a pouco, foi se afastando do seminaturalismo para dedicar-se totalmete à abstração e, finalmente, chegar a um estilo no qual se limitou a pintar com traços finos horizontais e verticais.

Em 1917, junto com seu compatriota Theo van Doesburg fundou a revista De Stijl, na qual Mondrian desenvolveu sua teoria sobre as novas formas artísticas, que denominou neoplasticismo. Mondrian defendia a idéia de que a arte não deveria limitar-se a reprodução de imagens de objetos reais, mas expressar unicamente o universal e o absoluto oculto atrás da realidade. Rechaçava as qualidades sensoriais de textura, superfície e cor e passou a trabalhar somente com as cores primárias (amarelo, azul e vermelho). Sua crença de que uma superfície plana só deveria conter elementos planos, implicava na eliminação de toda linha curva e trabalhou só com linhas e ângulos retos.

A aplicação de suas teorias conduziu Mondrian a realizar obras como Composição em vermelho, amarelo e azul (1921), na qual a pintura, composta unicamente por algumas linhas e blocos de cores bem equilibrados, cria um efeito monumental apesar da escassez de meios, propositalmente limitados, que emprega.

Quando se mudou para Nova Iorque em 1940, seu estilo tinha conseguido maior liberdade e um ritmo mais vivo. Abandonou a severidade das linhas pretas para juntar áreas de cores brilhantes, como pode ser visto na última obra que deixou terminada: Broadway Boogie Woogie (1943, Museu de Arte Moderna de Nova Iorque). Mondrian foi um dos artistas de maior repercussão do século XX. Suas teorias sobre a abstração e a simplicidade não só alteraram o curso da pintura, como também influenciaram muito a arquitetura, o desenho industrial e as artes gráficas. Mondrian morreu em Nova Iorque no dia 1º de fevereiro de 1944.

Arquivado em: Biografias, Pintura