Xantinas

Por Ana Maria da Luz
Xantina é um composto orgânico encontrado na urina e em tecidos do corpo humano, encontrada também em algumas plantas. O termo Xantina vem do grego Xanthos - que quer dizer de cor amarela.

Os derivados da xantina são utilizados como estimulantes cerebrais, ou estimulantes psicomotores.  Eles estimulam o córtex cerebral e os centros medulares. As metilxantinas mais utilizadas na medicina são as cafeínas presentes no café, teofilinas presentes em chás e teobromina encontradas no cacau. A teofilina e teobromina mesmo possuindo amina em suas estruturas não tem caráter básico e sim ácido, já a cafeína forma sais ácidos .

Esses derivados das xantinas são administrados em forma de chás, infusão de café, cola, guaraná entre outros. Sua função é de aumentar a vivacidade mental, reduzir a fadiga, mas em altas doses pode causar insônia e outros distúrbios do sono.

Ao contrário das anfetaminas as metilxantinas estimulam menos o sistema locomotor e não causa euforia, porém seus efeitos sobre o cansaço são semelhantes.

Cafeína: pó branco e brilhante. Pouco solúvel em água. Dosagem máxima 60 a 200 mg. A cafeína e a teofilina tem efeito sobre o sistema nervoso central muito parecido, pois reduz o cansaço, melhora a concentração. Estudos provam que a cafeína reduz o tempo de raciocínio em cálculos simples, obtendo resultados precisos. Também o desempenho em atividades motoras é melhorado em pessoas cansadas. A cafeína está presente na formulação da aspirina, atuando no tratamento de dores de cabeça ou cefaleias.

Teofilina: pó branco, inodoro, possui sabor amargo, pouco solúvel em água fria, porém muito solúvel em água quente. Possui efeitos diuréticos isolados ou em associações com diuréticos organomercurais, mas o seu principal uso é como bronco dilatador. A teofilina inibe a fosfodiesterase, que é a responsável pelo metabolismo intracelular AMPc (3,5 adenosina-monofosfato-cíclico).

Dentre os três derivados da xantina o que mais estimula o cérebro é a cafeína, pois produz menos diurese que a teobromina e a teofilina. As xantinas também podem ser usadas como diuréticos são elas: o ácido 7-teofilinacético e seus sais como a acefilina, piperazina, ambufilina, teosalicina, teofilina, 7- morfolinometilteofilina.

A aminofilina também é utilizada como bronco dilatador e antiasmático.

Administração:

As xantinas são administradas por via oral através da infusão de café, chás ou injeções.

REFERÊNCIAS:
KOROLKOVAS, Andrejus. BURCKHALTER, Joseph H. Química farmacêutica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogans S.A. 1988.
RANG, P. H.; DALE, M. M.; et.al. Farmacologia. Rio de janeiro: Elsevier, 2007