Abacate

Por Ana Lucia Santana
Abacate
Abacate
Classificação científica
Reino: Plantae
Filo: Magnoliophyta
Ordem: Laurales
Família: Lauraceae
Gênero: Persea
Espécie: Persea americana

Fruto do abacateiro, cientificamente conhecido como Persea americana, da família das Laureáceas, o abacate é nutritivo, pois contém abundante quantidade de gorduras vegetais, que por essa qualidade não atinge o fígado e torna a fruta bem digestiva, e de proteínas. Ele é indicado para casos de fraqueza e desnutrição, bem como na erradicação de dores e da tão comum prisão de ventre.

Originário da América Latina, o abacate é muito notório no Brasil e é largamente cultivado nas Ilhas Canárias e na Ilha da Madeira. Ele já era produzido no período anterior à conquista espanhola, porém captou a consideração dos agricultores tão somente no século XIX.

A expressão que o batiza no idioma asteco é ‘ahuacatl’ – que tem o sentido de ‘testículo’, semelhante ao seu formato. Ela deu origem ao termo espanhol, ‘aguacate’. Atualmente mais de 500 espécies desta fruta já foram encontradas, procedentes de localidades distintas – da Guatemala, das Antilhas e do México.

Este fruto de forma redonda, portando um peso que oscila entre 500 a 1.500g, apresenta uma boa quantidade de fósforo, ideal para o desenvolvimento ósseo e dentário, e também é prescrito na erradicação da exaustão mental. Sua casca pode ir do verde ao vermelho mais escuro, do tom pardo ao violeta, passando pelo negro. Suas principais modalidades são a Strong, de coloração verde, e o Hass, de cor arroxeada. O arbusto alcança de 15 a 20 m, desenvolvendo-se mais nos locais quentes.

Variedades de abacate. (clique para ampliar)

Enquanto medicamento, o abacate é providencial. Ele é bom para os rins, na eliminação de disenterias e enfermidades envolvendo os órgãos reprodutores femininos, quando se adiciona ao leite o caroço triturado e queimado. Na forma de chá, elaborado com as folhas, a fruta ajuda a digestão, é estimuladora, regulariza o ciclo menstrual, é usada contra infecções na garganta, rouquidão e tosse.

Além do mais, o abacate restabelece a saúde da boca e combate enjôos quando o paciente masca suas folhas frescas. Ele também fortalece gengivas e dentes. Suas propriedades lhe permitem melhorar as condições arteriais, diminuir o mau colesterol e expandir os vasos sanguíneos, bem como impedir a veiculação de trinta agentes produtores do câncer.

Abacateiro (foto: http://luciabrandao.zip.net/ )

Gastronomicamente ele é igualmente flexível, muito utilizado na confecção de saladas criativas, como o exótico guacomole mexicano, em sorvetes, deliciosas sobremesas, entre outros pratos. Na sua forma natural ele é passível de ser preservado na geladeira de 2 a 4 semanas, se for de uma boa safra. Seu melhor período de produção vai de fevereiro a agosto.

O abacate possui uma polpa verde-amarelada, de textura mole, posicionada em torno de uma ampla semente; ela é justamente a porção comestível da fruta. Além do fósforo, ele possui vitamina E, sais minerais e glutationa, um potente antioxidante. Seu alto teor energético, atribuído à presença das gorduras monoinsaturadas, contribui para a elevação do bom colesterol, o HDL. 100 gramas deste fruto contêm 162 calorias.

Fontes:
http://www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br/abacateorientacao.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Abacate
http://saudealternativa.org/2007/12/06/abacate/
http://www.bigislandhealthguide.com/healthtalk/display.htm?id=636