Tâmara

Por Ana Lucia Santana
As tâmaras são produzidas pelas tamareiras – termo originário da língua hebraica - ou datileiras, palmeiras largamente desenvolvidas por oferecerem frutas que podem ser consumidas como alimentos. Elas têm tonalidade vermelha, são entretecidas por fibras e apresentam paladar agridoce.

Tâmara
Tâmara
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Arecales
Família: Arecaceae
Gênero: Phoenix
Espécie: Phoenix dactylifera

Portadores de elevado teor de hidratos de carbono simples e complexos, que constituem 72% deles, sendo assim um nutriente altamente energético, estes frutos são cultivados há tanto tempo, que hoje não é possível afirmar com precisão em que região eles germinaram naturalmente. Estudos apontam que as tâmaras provêm de oásis que pontuam os desertos do norte da África, mas há quem afirme haver uma possível procedência do sudoeste da Ásia.

Esta fruta também revela a presença de tiramina, portanto os usuários de substâncias conhecidas como inibidores da monoamina oxidase (IMAO), devem consumi-la cautelosamente, pois neste caso a tâmara pode provocar uma crise de hipertensão. Ela é igualmente abundante em potássio, cobre, magnésio e cálcio, sendo, portanto, prescrita para a faixa etária infantil e para praticantes de esportes.

A tamareira tem porte médio e alcança de 15 a 25 metros de altura. Eventualmente ela aparece em arranjos vegetais denominados touceiras, nos quais diversos caules compartilham o mesmo sistema de raízes, mas normalmente ela se desenvolve separadamente.

O arbusto é composto por folhagens que nada mais são que ramos divididos em pinas – cada uma das partes em que se dividem folhas que têm o aspecto semelhante ao das barbas de uma pena -, os quais podem ser encontrados medindo até 3 metros de comprimento. Esta fronde apresenta pés – pecíolos – repletos de espinhos, e aproximadamente 150 folíolos – folhinhas que nascem ao lado destes pés.

As tâmaras são digeridas completamente depois de um longo período, pois são ricas em açúcares complexos; esta característica é bem apreciada por aqueles que necessitam preservar um ritmo enérgico durante atividades físicas ou mentais, normalmente em desportos que testam a resistência ou em esportes de duração prolongada.

Os frutos da tamareira têm igualmente propriedades calmantes, as quais se originam do ácido pantotênico ou vitamina B5; eles são ideais também para quem sofre de insônia, pois contêm triptófano, substância que incentiva a constituição de melatonina, a qual proporciona um bom sono.

Várias das qualidades medicinais desta fruta são aproveitadas ancestralmente; atualmente a Ciência tem reiterado estas características da tâmara, principalmente por ela ser rica em celulose, frutose e ferro. Este ingrediente, em particular, contribui para o combate à anemia e aos problemas hepáticos. As fibras que a compõem auxiliam no bom funcionamento do intestino. Além disso, este fruto desperta o apetite, resiste ao câncer, fortalece o organismo, evitando gripes, viroses e outras afecções dos sistemas respiratório e urinário.

A tâmara é, hoje, produzida em países como Egito, Irã, Arábia Saudita, Paquistão, Iraque e nas nações fronteiriças, responsáveis conjuntamente por 98% da sua criação. Os Estados Unidos, a Espanha e o México cultivam os 2% restantes.

Fontes:
http://www.tamaras.com.br/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tamareira