Mar Mediterrâneo

Por Caroline Faria
O Mar Mediterrâneo banha o norte do continente da África, sul da Europa e oeste da Ásia e tem um papel importante na história por ser a principal rota de comércio entre os países desses continentes e por estar situado bem no meio de algumas das civilizações mais antigas e mais importantes do mundo (floresceram às suas margens os egípcios, gregos, romanos, fenícios e bizantinos).

Limitado a oeste pelo Estreito de Gibraltar e a leste pela costa da Turquia, Síria, Líbano e Israel, o Mar Mediterrâneo recebe as águas de sessenta e nove rios, dentre eles o rio Nilo e o rio Tibre.

O Mediterrâneo banha também, diversas ilhas como Creta, Sardenha, Malta, Sicília, Chipre, Rodes, Lesbos e diversas outras ilhas menores localizadas principalmente próximas a costa da Grécia. O Mediterrâneo faz comunicação pelo Estreito de Dardanelos com o Mar Negro, com o Oceano Atlântico pelo estreito de Gibraltar e com o Mar Vermelho através de uma ligação artificial, o Canal de Suez.

Considerado o maior mar do mundo em extensão (2.51 km²) e quantidade de águas, com uma profundidade média de 1.400m e máxima de 5.200m (Fossa de Matapan – Grécia), o Mediterrâneo banha quatro importantes penínsulas: Península da Anatólia (Turquia), Península Ibérica, Península Itálica e Península Balcânica. O Mar Mediterrâneo é cortado ainda, por outros mares menores como o Mar Tirreno, no lado ocidental e o Mar Egeu, Adriático e Jônico, no lado oriental.

Toda essa importância política e estratégica do mar Mediterrâneo teve um preço: hoje sua bacia é um dos lugares mais ameaçados do planeta. Apenas 4,7% de sua área original permanecem intactas e as 32 espécies endêmicas de animais que vivem na bacia do Mediterrâneo estão ameaçadas de extinção.