Hebreus

Por Gabriela E. Possolli Vesce
A história dos hebreus tem início em aproximadamente 2000 anos a.C. e seu registro histórico se baseia principalmente em relatos bíblicos do Antigo Testamento sobre o cotidiano, os costumes e os ritos dos judeus.

O povo hebraico origina-se da região da Palestina, localizada entre o deserto da Arábia, Líbano e Síria. Na proximidade do Mar Mediterrâneo e cruzada pelo rio Jordão, a região da Palestina era considerada um dos mais importantes centros comerciais do mundo antigo. Era uma região de conflito uma vez que era habitada por diferentes povos que disputavam territórios, bens e poder, sendo palco da histórica briga árabes e palestinos, que perdura até os dias de hoje.

Os hebreus são um povo com origem semita que se diversificaram de outros povos contemporâneos a eles por meio de uma crença religiosa monoteísta e por possuírem um líder religioso, Moisés. A palavra hebreu significa de maneira literal: "povo do outro lado do rio”, referindo-se ao Rio Eufrates, uma vez que a base de seu povoado deu-se após realizarem a travessia do rio e se fixarem na chamada “terra de Canaã”. Além dos hebreus, os árabes também são um povo de origem semita. A civilização hebraica foi uma das que mais exerceu influencia sobre a civilização presente, em todas as partes do mundo, uma vez que a sua religião, o judaísmo, forneceu subsídios para a constituição do cristianismo e do islamismo. As informações e conhecimentos difundidos sobre os hebreus advém principalmente dos relatos da Bíblia além de investigações arqueológicas e relatos de historiadores.

Aproximadamente em 1350 a.C., sob a liderança de Moisés, os hebreus teriam fugido da escravidão de sofriam no Egito, o que segundo o relato bíblico foi possibilitado pela famosa abertura no Mar Vermelho. No ano de 1947 d.C., através de pesquisas arqueológicas, foram encontrados pergaminhos em cavernas próximas ao Mar Morto em que se obtiveram mais detalhes sobre a vida dos hebreus.

A população hebraica era organizada em vários clãs patriarcais que eram tribos seminômades. Essas tribos familiares dedicavam-se à criação de gado em pastagem próximas a oásis espalhados pelo deserto da Arábia. Por influencia de seus crenças religiosas os hebreus fundaram uma religião monoteísta baseada no culto ao Deus Jeová. Os hebreus seguiam a liderança de homens que eram escolhidos por Jeová e consideravam-se uma nação santa que deveria expandir a sua população pela terra, desse modo, as famílias eram muito numerosas em integrantes. As mulheres recebiam o papel de criar os filhos e manter o lar, enquanto os homens tinham a função de administrar as tribos e obter o sustento da família.

No chamado período dos patriarcas, que foi a primeira parte da história política do povo hebreu, a população esteve sob o domínio da liderança de uma espécie de Rei, que era um membro de uma das tribos que possuía o poder jurídico, militar e religioso. Com relação à atividade econômica os hebreus sustentavam-se por meio de trabalhos pastoris de caráter nômade, ou seja, o povo deslocava-se constantemente para regiões mais férteis.