Escritores do Arcadismo

Por Ana Lucia Santana
Este movimento literário, igualmente conhecido como setecentismo ou neoclassicismo, teve sua origem no continente europeu no século XVIII. Foi assim batizado em razão da esfera rural do Peloponeso, a Arcádia, localizada na antiga Grécia. Este paraíso campestre é considerado um modelo de lampejo poético. Sua concepção mais importante é a celebração da vida natural e de tudo que a ela se conecta. Daí vários dos poetas desta escola terem assumido nomes de pastores greco-romanos. Os árcades também adotaram padrões rítmicos mais joviais. De modo geral eles traduzem em suas obras a censura dos burgueses aos desmandos dos nobres e do clero, exercitados amplamente no contexto do Antigo Regime. Os escritores do Arcadismo assumem o ideal burguês da época e, por esta razão, veneram o mito do homem natural em contraposição ao indivíduo pervertido pela vida social, como é concebido por Jean-Jacques Rousseau na imagem do ‘bom selvagem’.

Autores e Obras do Arcadismo

  • José Inácio de Alvarenga Peixoto (Eureste Fenício). Poesia Lírico-Amorosa. Obras Poéticas – destaque para os poemas Bárbara Heliodora e Estela e Nize.
  • Frei José de Santa Rita Durão: Poema Épico. Caramuru.
  • Manuel Inácio da Silva Alvarenga (Alcindo Palmireno). Poema Heroico-Cômico. O Desertor das Letras. Poesia Lírico-Amorosa. Glaura.
  • José Basílio da Gama (Termindo Sepílio). Poema Épico. O Uraguai.
  • Cláudio Manuel da Costa (Glauceste Satúrnio). Poema Épico. Vila Rica. Poesia. Obras Poéticas.
  • Tomás Antônio Gonzaga (Dirceu). Poemas Satíricos. Cartas Chilenas. Poesia Lírico-Amorosa. Marília de Dirceu.

Leia mais:

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Arcadismo
http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/2580085