Aves que não voam

Graduação em Ciências Biológicas (UNIFESP, 2014)

As aves que não voam (Ratitas) pertencem à Ordem Struthioniformes. A incapacidade de voar desses animais se dá pela perda de uma estrutura denominada carena - um osso peitoral no qual se prendem os músculos responsáveis pelo batimento das asas durante o voo. Suas plumas também se diferenciam das plumas de aves voadoras, pois sua plumagem não possui a típica estrutura interligada de penas das aves que voam. Por outro lado, as Ratitas são aves pernaltas, excelentes corredoras. Os músculos posteriores são altamente desenvolvidos e as asas atrofiadas proporcionam estabilidade durante a corrida. São aves restritas ao hemisfério sul (exceto a avestruz) e são essencialmente herbívoras.

O grupo das aves Ratitas é composto atualmente por dez espécies:

Avestruz (Struthio camelus)

Originária da África e Arábia, habita atualmente a África subsaariana. É a maior ave do mundo, chegando a medir quase 3 m de altura e pesar até 156 kg. Apresentam dimorfismo sexual, sendo os machos de coloração preta e branca e as fêmeas de coloração acinzentada. A base de sua dieta é constituída por brotos e gramíneas. Atingem velocidades de 70 km/h por curtas distâncias e podem manter uma velocidade de cerca de 50 km/h por distâncias mais longas. Durante a época de reprodução, várias fêmeas colocam os ovos no mesmo ninho. Os machos por sua vez chocam os ovos por um período de aproximadamente 42 dias. Seus ovos são enormes, chegando a pesar 1,5 kg. A avestruz é a única ave Ratita que não possui três dedos, apenas dois.

Emas (Rhea americana e Pterocnemia pennata)

Ema (Rhea americana). Foto: Steve Meese / Shutterstock.com

Pertencem à Ordem Rheiformes. São originárias e endêmicas da América do Sul, habitando principalmente os estados do Mato Grosso e Goiás. Sua morfologia é bem semelhante a das avestruzes, porém são menores. Chegam a medir 1,70m de altura e pesar 35 Kg. Atingem 60 Km/h durante uma corrida e são excelentes nadadoras. Possuem ainda excelente visão e audição. Graças ao seu alto poder digestivo, é uma espécie onívora que se alimenta de tudo. Possuem o hábito de ingerir pequenas pedras para auxiliar a trituração dos alimentos na moela. Durante a nidificação o macho acasala com um grupo de fêmeas (que acasalará depois com outro macho) e incuba os ovos por um período de 27 a 41 dias.

Emu (Dromaius novaehollandiae)

Emu. Foto: N. F. Photography / Shutterstock.com

Originário e endêmico das planícies da Austrália. É a segunda maior ave do mundo podendo chegar a 2 metros de altura e pesar até 60 kg. Chegam a atingir a velocidade de 50 km/h em suas corridas. Alimentam-se principalmente de insetos e plantas locais. Não apresentam dimorfismo sexual.

Casuares (Casuarius bennetti, C. casuarius, C. unappendiculatus)

Origem e distribuição na Austrália, Nova Guiné e ilhas vizinhas. Chegam a medir 1,70 m de altura e pesar 60 kg. Possui coloração preta com a cabeça e o pescoço azuis. Alimentam-se principalmente de frutos, insetos e aranhas. Seus saltos podem atingir 1,5 m de altura e sua velocidade nas corridas chega aos 50 km/h. Além disso, é um excelente nadador, inclusive no mar. Possui as garras e o bico bem afiados.

Casuar (Casuarius casurarius). Foto: MattiaATH / Shutterstock.com

Kiwis (Apteryx haastii, A. owenii e A. australis)

Originária e endêmica da Nova Zelândia. É o animal símbolo do país. Diferente das outras aves Ratitas, os Kiwis são pequenos, medindo apenas de 25 a 45 cm de altura e pesando entre 2 e 3,5 kg. São onívoros e se alimentam principalmente de plantas e pequenos animais, como insetos e aranhas. Como possuem hábitos noturnos, caçam utilizando principalmente o olfato que é bem apurado graças às narinas presentes no bico. São aves monogâmicas e a incubação dos ovos é feita tanto pela fêmea quanto pelo macho, por um período de 80 dias (maior período de incubação dentre as aves).

Kiwi. Foto: John Carnemolla / Shutterstock.com

Bibliografia:

SCRIBONI, Andréia Borges. Perfil dos ácidos graxos da gordura intramuscular e da gordura aparente da ema (Rhea americana). 2006. 84 f. Dissertação (mestrado) -Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2006.

https://en.wikipedia.org/wiki/Emu
https://estudandoabiologia.wordpress.com/2012/10/08/avestruz-2/
http://euamomeusanimais.com.br/kiwi-ave-rara-e-ameacada/

Arquivado em: Aves