Digestão celular

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

Chamamos de digestão o conjunto de processos físico-químicos responsáveis pela transformação de grandes moléculas orgânicas oriundas dos alimentos em compostos simples e capazes de serem absorvidos e utilizados pelo organismo. A digestão pode ser classificada como extracelular, intracelular ou extracorpórea.

A extracelular se refere à ocorrência do processo digestório no tubo digestivo dos animais, sendo, portanto, fora da célula.

A extracorpórea é realizada por pequeno grupo de espécies que, de alguma maneira lançam enzimas digestivas para fora de seu corpo, dando início ao processo digestivo externamente. Como exemplo de indivíduos temos os fungos, que lançam enzimas sobre seu substrato e aranhas (o veneno lançado de suas presas possui enzimas digestivas que já iniciam a hidrólise do alimento).

A digestão intracelular é aquela realizada no interior das células. Há seres vivos em que esta é a única forma de digestão (protozoários, por exemplo), mas ocorre normalmente nas diversas espécies. Ela pode ser classificada de duas maneiras: heterofagia ou autofagia.

Na autofagia acontece a digestão das próprias estruturas celulares, o que ocorre em condições normais para a renovação das organelas citoplasmáticas ou de maneira alternativa em casos de insuficiência nutricional.

Na heterofagia, para que ocorra digestão de moléculas intracelularmente, é necessário o ingresso das mesmas ao interior celular. O sistema de endomembranas apresenta fluxo em ambas as direções, funcionando como uma porta de entrada (endocitose) e saída (exocitose) de moléculas, possuindo diferentes maneiras de absorvê-las e eliminar resíduos. De acordo com o tamanho e as propriedades físicas do material que será incorporado, esse mecanismo pode ser do tipo pinocitose, que permite a entrada de líquidos juntamente a pequenas moléculas e proteínas dissolvidas, cujo envolvimento ocorre por meio de pequenas depressões na membrana plasmática, conhecidas como fossetas, que se desprendem internamente em pequenas e numerosas vesículas conhecidas como pinossomo, os quais se fundem ao endossomo posteriormente. O outro mecanismo de absorção é a fagocitose, aonde há o envolvimento das partículas sólidas relativamente grandes e estruturadas por meio de pseudópodes, englobando-as através de vesículas chamadas de fagossoma ou vacúolo alimentar, que se fundem posteriormente ao endossomo.

Dentre as organelas celulares com papel essencial na digestão intracelular estão os lisossomos. Eles são oriundos do Complexo de Golgi e são preenchidos por enzimas digestivas produzidas no retículo endoplasmático rugoso. Os lisossomos atuam sobre os endossomos, os vacúolos formados pela absorção celular contendo as moléculas, e fundem-se aos mesmos. Neste envoltório formado, há a liberação das diversas enzimas hidrolíticas nas substâncias presentes. A ativação dessas enzimas somente ocorre no pH ácido presente no envoltório formado, que é diferente do pH do citoplasma, impedindo que as enzimas atuem indevidamente em outras partes da célula. Desta maneira, os lisossomos e suas enzimas lisossomais processam a digestão intracelular propriamente dita, reduzindo-se macromoléculas a componentes básicos aproveitáveis pela célula. Os carboidratos, os lipídios e as proteínas, por exemplo, são digeridos e geram monossacarídeos, ácidos graxos e aminoácidos, respectivamente. Esses componentes básicos são transportados ao citoplasma e podem ser aproveitados nas várias vias biossintéticas que a célula possui.

Já o material absorvido que não foi totalmente digerido pode ser eliminado pelo processo de exocitose que é o processo pelo qual uma célula eucarionte viva libera substâncias para o fluido extracelular, sendo, desta maneira, um processo de funcionamento análogo à endocitose.

Referencias: Bibliográficas:

http://biologia.ifsc.usp.br/bio2/apostila/apost-fisiol-parte4.pdf

http://www.nuepe.ufpr.br/blog/wp-content/uploads/2014/03/Digest%C3%A3o-celular-2014.pdf

https://biologiards.files.wordpress.com/2013/06/secrec3a7c3a3o-e-digestc3a3o-celular.pdf

http://www.cesadufs.com.br/ORBI/public/uploadCatalago/11183416022012Biologia_Celular_aula_2.pdf

http://www.fec.unicamp.br/~caxd/falcetta/_resumos/bio1.pdf

http://projetoseeduc.cecierj.edu.br/eja/recurso-multimidia-professor/biologia/novaeja/m2u03/bio_livrodoaluno_v2_unidade3.pdf

Arquivado em: Citologia