Minóicos

O termo Civilização Minoica foi cunhado pela primeira vez pelo pesquisador Arthur Evans, no século XIX, para designar uma sociedade antiga que habitou a ilha de Creta, na Grécia.

Os Minóicos se centralizaram na cidade de Knossos desde o ano 6000 a.C., segundo registro de figuras antropomórficas de argila. As obras artísticas dos minóicos eram parecidas com as encontradas no Egito e Oriente Médio, o que dá a entender que os primeiros povos que habitaram a Grécia vieram dessa região.

Durante a Idade do Bronze (3000 a.C. – 1200 a.C.), os minoicos começaram a utilizar o material para construírem fornos, vasos e ancoradouros. Também desenvolveram um sistema de escrita próprios, como o linear A e linear B, que até hoje não possuem tradução aproximada.

A arquitetura minóica era estruturada por tijolos, pedra e barro. Assim como as obras do Oriente Médio antigo, os palácios eram constituídos de complexos cômodos e corredores, com paredes maciçamente adornadas por figuras geométricas e representações de animais ferozes.

Eles também utilizavam bastante a cerâmica para decoração, desenvolvendo formas geométricas como triângulos, zigue-zagues e padrões simétricos abstratos. Costumavam registrar o cotidiano com desenhos de plantas, animais e tentativas de representações humanas.

Algumas destas figuras sobrepostas em cerâmica eram pintadas destacadamente em paredes. Eles pintavam, com detalhes, animais como touros e cenas corriqueiras, como a presença de inúmeros convidados em festas, casamentos e grandes cerimônias religiosas.

Na religião, os minoicos misturavam seus cultos com divindades que acreditavam estar associadas à natureza. O touro, que era repetidamente representado em suas manifestações artísticas, era considerado sinônimo de fertilidade. Não se sabe muito sobre quais deuses eram adorados por eles, mas há registro de esculturas de uma deusa-mãe que parecia ser a divindade suprema.

No ano de 1700 a.C., um terremoto destruiu Creta e, junto com a ilha, muitos de seus palácios. Entretanto, os minoicos trabalharam para reconstruir a cidade de Knossos e construíram complexos sistemas de esgoto e esculturas mais bem trabalhadas. Para navegar com mais velocidade no Mar Mediterrâneo, fizeram naus rápidas para exportar produtos como joias, cerâmicas, azeite e lã.

Entretanto, no século XV a.C. outra catástrofe natural causou efeitos muito mais drásticos. Com a erupção de um vulcão na ilha de Santorini, um imenso maremoto se formou e destruiu grande parte dos portos minoicos. O fato gerou uma grande guerra civil pelas dificuldades econômicas, facilitando a invasão dos dórios.

Os poucos minoicos que sobreviveram migraram para o Leste e só foram assimilados aos dórios, que dominaram a ilha de Creta, por volta de 1380 a.C.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Civilização_minoica
http://www.saberweb.com.br/historia/c/civilizacao_minoica.htm