Orquídeas

São denominadas orquídeas todos os arbustos que integram a família Orchidaceae, uma das mais vastas do Planeta. Esta expressão provém do grego “orkhis”, que tem o sentido de ‘testículo’, pelas espécies primordiais apresentarem duas protuberâncias arredondadas semelhantes aos testículos.

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae

Orquídeas. Foto: Malivan Iuliia / Shutterstock.com

Orquídeas. Foto: Malivan Iuliia / Shutterstock.com

Estas plantas são encontradas nos mais diversificados formatos, em múltiplas cores e portes, em todas as plataformas continentais, menos na Antártida, mas são mais abundantes nas regiões de clima tropical. As orquídeas, que se desenvolvem em cima de árvores à procura de suporte para atingirem a luminosidade, não são exatamente espécimes parasitas; elas se alimentam das substâncias decompostas que desabam dos arbustos e se depositam em suas raízes.

As orquídeas constam dos registros históricos há milhares de anos. Há cerca de 4 mil anos atrás os chineses já se referiam a elas; até mesmo o famoso Confúcio a cita em suas obras. No Ocidente, depois de menções do naturalista grego Teofrasto ao espécime, estes vegetais são encontrados em um livro sobre plantas medicinais.

Elas se reproduzem de diversas formas – naturalmente, particularmente através do método de disseminação de sementes; no cultivo por meio da separação de arranjos de vegetais ou touceiras; na cultura in vitro.  Embora abundem as variedades de orquídeas, são raras as utilizações destes arbustos além da função decorativa. Ainda assim, só uma pequena parte deles apresenta as condições ideais para a performance ornamental.

Um dos poucos casos em que se usa alternativamente a orquídea é na elaboração de baunilha, extraída das frutas de determinados espécimes do gênero Vanilla – mais comum na América, antigo conhecido dos maias e astecas; estes a chamavam de ‘flor negra’ -, mas mesmo neste contexto os produtores optam, muitas vezes, pela fabricação de uma substância artificial semelhante e mais barata.

As variedades pequenas e menos significativas também seduzem os fãs das orquídeas, pois apresentam flores que detêm formas curiosas, mesmo não sendo tão belas. Há por toda parte colecionadores destas plantas, os quais se unem em comunidades de aficionados que interagem em mostras, palestras e vários outros eventos ligados a este tema.

Este comportamento influencia os produtores, que continuam, assim, a criar híbridos aos quais muitas pessoas não dariam valor algum. Desta forma, eles contribuem também para preservar as plantas ainda existentes na natureza e, ao mesmo tempo, para disseminar o interesse por este vegetal.

Mais de 25 mil espécimes de orquídeas já foram notificados até hoje, os quais se somam às incalculáveis variedades produzidas pelo Homem ou naturalmente. Elas medram nos mais variados contextos, em climas quentes ou frios; secos ou úmidos; nas máximas e mínimas elevações.

Leia também:

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Orquídea
http://botany.csdl.tamu.edu/FLORA/Wilson/tfp/lil/orcpage2.htm
http://www.ldforquideas.hpg.com.br/As_orquideas.htm