Concordância verbal

Mestra em Letras e Linguística (UFG, 2016)
Licenciada em Letras-Português (UFG, 2009)

Concordância verbal é a relação de determinação ou dependência morfossintática estabelecida entre o verbo, em suas flexões de número e pessoa, e o sujeito da oração. Veja o exemplo a seguir:

As meninas da rua de cima soltam pipa na pracinha.

  • Sujeito: As meninas da rua de cima
  • Predicado: soltam pipa na pracinha.

Observe que o verbo “soltam” está flexionado em número (plural) e pessoa (elas – terceira pessoa) concordando com o sujeito da oração: As meninas da rua de cima (elas – soltam).

Nem sempre o sujeito aparece antes do predicado na oração. Quando esta ordem é invertida, deve-se manter a mesma regra geral de concordância verbal, veja: “Soltam pipa na pracinha as meninas da rua de cima.”.

Regras específicas de concordância verbal quando a oração apresenta sujeito simples

Porcentagem

O verbo deverá concordar com o sujeito mesmo quando este for representado por um número percentual.

  • 58% dos eleitores confirmaram os votos.

O verbo poderá concordar com o numeral ou com o substantivo quando a porcentagem aparecer seguida de um substantivo.

  • Um por cento (1%) dos alunos não consegue/conseguem resolver a equação.

A concordância deve ser feita sempre com o número percentual quando o verbo aparecer antes da porcentagem, ou a porcentagem for antecedida por um determinante.

Exemplos:

  • Do total de alunos, 25% não compareceram à aula.
  • Não apareceu nem 1% do dinheiro até agora.

Expressão fracionária

O verbo deve concordar com o número que aparece acima na fração, ou seja, o numerador.

  • Exemplo: ¼ (um quarto) deste creme hidratante é feito com leite, os outros ¾ (três quartos) são outros compostos vegetais.

Expressão que indica quantidade aproximada

O verbo concorda com o substantivo quando o sujeito é composto por um expressão que indica quantidade aproximada.

  • Exemplo: Cerca de dois milhões de pessoas assistiram à comemoração de ano novo.

Expressões Partitivas + Substantivo ou Pronome

As Expressões partitivas são: uma parte de... / grande parte de... / a maior parte de... / a maioria de... / grande número de... / uma porção de...

O verbo pode aparecer no singular ou no plural quando o sujeito apresenta uma expressão partitiva seguida de um substantivo ou pronome no plural.

Exemplos:

  • A maioria dos alunos passou de ano.
  • A maioria dos alunos passaram de ano.

(alunos: núcleo do adjunto adnominal – terceira pessoa do plural - eles)

Pronomes Relativos

Que: O verbo da oração adjetiva concorda em número e pessoa com o termo da oração principal ao qual faz referência o pronome.

Exemplo:

  • Foi minha mãe que falou.

Quem: O verbo pode concordar com o termo que antecede o pronome ou com o próprio pronome quando o sujeito da oração for o pronome “quem”.

Exemplo:

  • Fui eu quem ganhei / ganhou esta partida.

Pronomes indefinidos e interrogativos

O verbo é flexionado no plural e pode concordar em pessoa com o pronome definido ou pronome pessoal quando sujeito é constituído por pronomes indefinidos ou iterrogativos no plural.

Exemplo:

  • Muitos de nós saberão / saberemos o que é sofrer.

Pronomes de tratamento

O verbo é flexionado na terceira pessoa (singular ou plural) quando quando o sujeito é constituído de pronome de tratamento.

Exemplo:

  • Os senhores devem compreender que não é viável.

Substantivos

1. O verbo deve ser flexionado no singular quando o núcleo do sujeito for um substantivo coletivo.

  • Exemplo: O cardume se assustou com a movimentação do barco.

2. O verbo deve ser flexionado no singular se o substantivo não for antecedido por um determinante no plural quando o núcleo do sujeito for um substantivo plural que tem sentido singular.

  • Exemplo: Nozes é muito caro.

3. O verbo deve ser flexionado no singular se o substantivo não estiver antecedido por um determinante quando o núcleo do sujeito é composto por um substantivo próprio no plural.

  • Exemplo: As pupilas do Senhor Reitor é uma obra de ficção sensacional.

4. O verbo deve ser flexionado no plural se o substantivo for antecedido por um determinante (artigo, pronome ou numeral).

  • Exemplo: Os Estados Unidos estão preparados para enfrentar a crise.

Regras específicas de concordância verbal quando a oração apresenta sujeito composto

Sujeito Posposto

Quando o verbo antecede o sujeito composto, pode concordar com os núcleos do sujeito, permanecendo no plural, ou pode concordar com apenas com o núcleo do sujeito mais próximo a ele.

Exemplos:

  • Chegaram em casa o pai e o filho.
  • Chegou em casa o pai e o filho.

Sujeito Composto por diferentes pessoas do discurso

O verbo concorda sempre com a primeira pessoa do discurso a aparecer na oração.

  • Exemplo: Tu e ela deveis ser extremamente cautelosos na fazenda.

Núcleos do sujeito composto ligados por conjunções “ou”, “nem”

O verbo deve concordar com o núcleo do sujeito mais próximo as conjunções indicarem exclusão.

  • Exemplo: Ou o filho biológico ou o adotivo irá decidir.

O verbo deve ser flexionado no plural caso a conjunção indique inclusão.

Exemplo:

  • Nem os alunos nem o professores concordam com esta decisão.

Sujeito composto constituído de “um e outro”, “um ou outro”, “nem um nem outro”

O verbo pode ser flexionado no singular ou no plural quando o sujeito é constituído pelas referidas expressões.

  • Exemplo: Um ou outro consegue / conseguem escrever.

Núcleos singulares sinônimos no singular

O verbo pode ser flexionado no singular ou no plural concordando com o elemento mais próximo quando os núcleos do sujeito estiverem no singular e são sinônimos expressando sentido de conjunto ou gradação.

  • Exemplo: A felicidade e a alegria é / são contagiante(s).

Aposto recaptulativo

O verbo deve concordar em número com o pronome quando o núcleo do sujeito composto é seguido de um pronome indefinido, cuja função é resumir o que foi exposto anteriormente.

  • Exemplo: Os olhos, a boca, os cabelos, o nariz, tudo é perfeito em ti.

Casos especiais de concordância verbal

Verbo HAVER

O verbo haver pode ser utilizado tanto no sentido de “existir” quanto para indicar tempo transcorrido, ou seja, um tempo que já passou. Trata-se de um verbo impessoal, ou seja, não permite variação de pessoas do discurso (eu, tu, ela, nós...), e por isso deve permanecer sempre na terceira pessoa do singular.

Exemplos:

  • 10 anos não bebo refrigerante. (indica tempo transcorrido)
  • Já contei, mãe, 18 pessoas esperando atendimento. (sentido de “existir”)

Verbo FAZER

Quando indica tempo transcorrido, o verbo FAZER também é impessoal e por isso deve permanecer sempre na terceira pessoa do singular.

Exemplo:

  • Faz 6 dias que não ligo para minha tia.

* Observe que, embora a quantidade de dias seja plural, o verbo “fazer” deve permanecer no singular.

Verbo SER indicando tempo transcorrido

Quando o Verbo SER indica tempo, ele concorda com o Numeral do predicativo.

Exemplos:

  • Ele disse que já são 3h da manhã e que voltará somente amanhã.
  • é meia noite.
  • Hoje são treze de julho de 2020.
  • Hoje é dia treze de julho de 2020.

Verbo SER + sujeito constituído por pronomes interrogativo, demonstrativo ou indefinido

O verbo SER pode admitir como sujeitos os pronomes interrogativos QUE ou QUEM, ou os Pronomes Relativos ISTO, ISSO, AQUILO, deve-se fazer a concordância com o Predicativo do Sujeito.

Exemplos:

  • Você viu que na estampa do painel tudo são flores? (Pronome indefinido + Verbo + Predicativo do Sujeito)
  • Tudo é brincadeiras. (Pronome indefinido + Verbo de ligação + Predicativo do Sujeito)
  • Isto são cascas de abacaxi para fazer suco. (Pronome demonstrativo + Verbo + Predicativo do Sujeito)

Verbo SER + Sujeito constituído por expressões que indicam quantidade

O Verbo SER deve permanecer na terceira pessoa do singular quando o sujeito da oração for alguma expressão que indica: quantidade, valor, medida, preço etc.

Exemplos:

  • Vinte litros diários é muito leite pra uma vaca como esta.
  • Cem reais é suficiente para ir ao shopping.

Verbo SER + Pronome Pessoal do Caso Reto

A concordância do Verbo SER deverá ser feita com o Pronome quando um Pronome Pessoal do Caso Reto ocupar a posição de sujeito da oração.

Exemplos:

  • Eu sou o aluno da Tatiana.
  • O aluno da Tatiana sou eu.

Verbo SER + Substantivo Próprio + Substantivo Comum

Exemplos:

  • A família foi, durante anos, todas as minhas conquistas.
  • Todas as minhas conquistas, durante anos, foi a família.

Verbo SER + Núcleo do sujeito no singular + Núcleo do predicativo no plural

Quando há um substantivo próprio e um substantivo comum na oração, o verbo deve concordar com o substantivo próprio, sendo ele o sujeito ou um predicativo.

Exemplos:

  • O problema são essas pessoas que entendem somente aquilo que querem.

Leia também:

Referência:

ABURRE, Maria Luiza M. Gramática: texto: análise e construção de sentido. Volume único. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2010. p. 488 a 501.

Exercícios e questões de vestibulares

Exercício : (FCC 2006)

Para que se respeite a concordância verbal, será preciso corrigir a frase:

Veja a resposta desta e mais outras questões!
Exercícios de Concordância Verbal - Questões
Arquivado em: Português