Fenóis

Doutora em Química (UFRJ, 2018)
Mestre em Química (UFRJ, 2012)
Graduada em Química (UFRJ, 2010)

Sempre abrir.

Os fenóis (função fenol) são compostos que apresentam um ou mais radicais hidroxila (‒OH) ligados diretamente a um átomo de carbono do anel aromático.

Fórmula geral dos fenóis: Caromático‒OH

Nomenclatura dos fenóis

A nomenclatura dos fenóis é feita utilizando a palavra hidroxibenzeno, precedida dos seus possíveis substituintes, ou simplesmente fenol. Nos anéis aromáticos ramificados, é comum utilizar a seguinte designação para as posições das ramificações:

orto-metil-fenol
posição 2 em relação à hidroxila
meta-metil-fenol
posição 3 em relação à hidroxila
para-metil-fenol
posição 4 em relação à hidroxila

Os fenóis em geral são bem mais ácidos que os álcoois porque o sal resultante (fenolato ou fenóxido) é estabilizado pela ressonância do anel (deslocalização de elétrons). A deslocalização dos pares de elétrons do oxigênio dentro do anel aromático faz com que estes compostos não se comportem como base como é possível para os álcoois.

Como a hidroxila é um orientador orto-para dirigente, em reações de substituição dos hidrogênios do anel fenólico, as substituições sempre irão ocorrer nestas posições.

Alguns fenóis importantes

Fenol (hidroxibenzeno ou ácido fênico): é um sólido branco que em locais muito quentes se apresenta com aparência de ‘molhado’. Foi o primeiro antisséptico usado em hospitais para evitar a proliferação de micro-organismos (por volta de 1870). Seu uso hoje como antisséptico é proibido porque é muito corrosivo e causa queimaduras sérias.

Creolina: os metil-fenóis são comumente conhecidos como cresóis e a mistura dos isômeros orto, meta e para-cresol é muito utilizada como desinfetante doméstico. São sólidos brancos quando isolados, mas na mistura dos 3 isômeros de posição se torna líquido. Os cresóis em geral cheiram a medicamentos. Pode ser usada na fabricação de resinas sintéticas ou modificadas para aplicação em eletrônica.

THC (tetrahidrocanabinol): é a principal substância psicoativa encontrada nas plantas do gênero Cannabis. Pode ser obtida por extração a partir dessa planta ou por síntese em laboratório. Diferentemente do álcool, o THC permanece no sangue por aproximadamente oito dias, podendo ser detectado por meio de exames de sangue. Por esse motivo, o consumo de maconha em intervalos menores de oito dias leva a um aumento na concentração de THC no sangue.

Baquelite: é uma resina sintética, obtida por polimerização de fenol com formaldeído, quimicamente estável e resistente ao calor. É resistente ao calor, infusível e forte, arde lentamente, pode ser laminada e moldada na fase inicial da sua manufatura, é de baixo custo e pode ser incorporada em vernizes e lacas. Seu uso decresceu muito, por ser quebradiça, mas ainda é usada em materiais que necessitam ser resistentes a temperaturas, como suportes de lâmpadas e alças de panelas.

Ácido salicílico: é utilizado como esfoliante em tratamentos de psoríase e dermatites esfoliantes. É também o precursor para a síntese do ácido acetilsalicílico (AAS) e do salicilato de metila. Pode ser produzido a partir da acidificação de uma solução contendo salicilato de sódio. Quando está puro o ácido salicílico é um pó branco cristalino, inodoro e pouco solúvel em água.

Bibliografia:

Atkins, P.W., Jones, L., Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente 5ª ed., Porto Alegre: Ed. Bookman, 2012.

Usberco J., Salvador E., Química Geral, 12ª.ed., São Paulo: Saraiva, 2006.

http://www.joinville.udesc.br/portal/professores/franciscogm/materiais/Fun__es_org_nicas.pdf

http://web.ccead.puc-rio.br/condigital/mvsl/Sala%20de%20Leitura/conteudos/SL_funcoes_organicas.pdf

Arquivado em: Química Orgânica