Alimentos tóxicos

Mestre em Neurologia / Neurociências (UNIFESP, 2019)
Especialista em Farmácia clínica e atenção farmacêutica (UBC, 2019)
Graduação em Farmácia (Universidade Braz Cubas, UBC, 2012)

Os alimentos que consumimos diariamente são extremamente importantes pois os mesmos vão assegurar nosso equilíbrio metabólico e desenvolvimento sadio, nossa nutrição portanto deve conter diferentes substâncias. Dentre essas substâncias temos os aminoácidos que dão origem as proteínas fabricadas por nossas células, vitaminas que participam de diversas vias metabólicas e ajudam a combater doenças, sais minerais, água, lipídeos entre outras.

Apesar dos alimentos conterem nutrientes para o nosso corpo, devemos nos ater a quantidade ingerida, pois os mesmos podem conter substâncias que não são saudáveis. Muitos alimentos possuem elementos tóxicos que se ingeridos em grandes quantidades podem causar alergias, intoxicações severas ou em alguns casos podendo levar o indivíduo à morte. Alguns desses alimentos nós utilizamos em nosso cotidiano, e em muitos casos, não há conhecimento dos potenciais tóxicos dos mesmos. Como exemplos de alimentos que podem causar problemas de saúde se ingeridos em grandes quantidades temos a carambola, o espinafre, o brócolis, a mandioca brava, as castanhas-do-pará, cebola, mostarda, batatas, amêndoas, cerejas, tomates, alguns cogumelos, a canela, café, alguns peixes, couve, arroz, a pimenta e até a maçã. Boa parte desses alimentos são considerados saudáveis, e ao contrário do que muitos pensam não são os agrotóxicos responsáveis pela toxicidade destes agentes. Na verdade alguns desses alimentos são capazes de produzir substâncias que em quantidade grande se tornam tóxicas.

Grãos de café. Foto: Aggie 11 / Shutterstock.com

O café, mundialmente conhecido, possui propriedades medicinais comprovadas como a redução de doenças neurodegenerativas, diabetes ou até doenças hepáticas, porém o consumo de quantidades superiores a 400 mg de cafeína por dia pode causar problemas como arritmia, ansiedade, gastrite, insônia ou até irritação.

A semente da maçã possui cianeto, que pode levar a morte quando consumido em grandes quantidades, portanto é aconselhável descartar a semente quando consumir o fruto.

Sementes de maçã possuem cianeto, que pode matar se ingerido em grandes quantidades. Foto: hacohob / Shutterstock.com

O arroz, principalmente o do tipo integral, pode absorver grandes quantidades de arsênio, um metal presente em alguns solos contaminados, metal esse que ostenta a fama de mortes causadas por envenenamentos intencionais. Esse elemento químico é capaz de se ligar em diversos tecidos, proteínas ou enzimas do nosso corpo, causando aumento de processo inflamatório, necrose do trato gastrintestinal, hemorragias e edemas, degeneração de rins e fígado e destruição do tecido cardíaco.

Batatas e tomates possuem substâncias chamadas de glicoalcalóides, que estão em maior concentração nas folhas e caule dessas plantas. Esses elementos podem levar ao coma ou até a morte. Em geral o consumo da batata e do tomate em si não costumam causar riscos, mas sim suas folhas.

A carambola é uma fruta que possui grandes quantidades de ácido oxálico (inclusão celular vegetal em formas de cristais) que podem causar cálculos renais, biliares e irritar as mucosas. Portadores de problemas renais e diabéticos devem evitar comer este fruto. O ideal é procurar um nefrologista para avaliar o risco de seu consumo.

A carambola possui substâncias que podem causar insuficiência renal. Foto: sirikorn thamniyom / Shutterstock.com

O espinafre também possui ácido oxálico, assim como a carambola, e além deste elemento também encontramos o ácido fítico, podendo causar inflamação das mucosas intestinais, impedindo a absorção de nutrientes importantes para o organismo. Para consumo desta é aconselhado que a água utilizada para cozimento seja descartada, e a forma crua evitada.

O couve também deve ser evitado quando cru, pois o cozimento ajuda a retirar a progoitrina, substância capaz de reduzir a atividade da glândula tireóide e promover o aumento do volume desta glândula (causando o bócio).

A mandioca da espécie Manihot sculenta crantz também deve ser evitada pela quantidade significativa de ácido cianídrico, portanto essa espécie não pode ser consumida como as outras espécies de mandioca.

Peixes também devem ser utilizados com cautela, pois a contaminação de seu habitat influenciará na qualidade do alimento. O ideal é conhecer a origem dos mesmos e consumir apenas os que forem de procedência conhecida, evitando assim, a contaminação por metais pesados.

Em geral os alimentos podem trazer riscos quando consumidos em grandes quantidades, porém vale ressaltar que o equilíbrio é uma peça chave para evitar intoxicações, o consumo em quantidades balanceadas é em geral seguro.

Fontes:

Ishida M, Hara M, Fukino N, Kakizaki T, Morimitsu Y. Glucosinolate metabolism, functionality and breeding for the improvement of Brassicaceae vegetables. Breed Sci. 2014;64(1):48-59.

Branco, A.(2017) Lista de alimentos tóxicos se consumidos em excesso ou de maneira errada. Disponível em: https://www.greenme.com.br/alimentar-se/alimentacao/5340-lista-de-alimentos-toxicos. Acesso em 15/10/19.

https://lpi.oregonstate.edu/mic/food-beverages/cruciferous-vegetables#nutrient-interactions

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Arquivado em: Alimentos, Saúde