Coníferas (Filo Coniferophyta)

Por Fabiana Santos Gonçalves

As gimnospermas deste grupo são chamadas de coníferas e abrigam cerca de 550 espécies, contidas em cerca de 50 gêneros.

Habitam principalmente regiões temperadas. A conífera mais conhecida é o pinheiro do gênero Pinus. A espécie mais numerosa é a sequóia. Outras coníferas bem conhecidas são os ciprestes e as araucárias.

Morfologia

As folhas das coníferas normalmente são finas e longas, em formato de agulha. Algumas são escamiformes. As folhas das coníferas não caem no inverno e mantêm-se sempre verdes.

O caule pode ser bem espesso, contem xilema e floema, traqueídes e produz resina no floema, em células especializadas. Algumas sequóias atingem 50 metros de espessura.

Reprodução

Neste grupo o tubo polínico atinge o arquegônio. A maior parte das espécies é monóica e os órgãos sexuais encontram-se arranjados em estruturas chamadas estróbilos.

Os cones masculinos geralmente são menores que os femininos. Os grãos de pólen são alados e dispersos pelo vento. Os cones femininos são escamosos. Algumas espécies possuem um cone modificado chamado arilo.

Os grãos de pólen são produzidos pelos microesporângios. Após a polinização, quando encontra o cone feminino, o tubo polínico é produzido e há fecundação, que dá origem a um zigoto e forma a semente.

As escamas se abrem após a fecundação liberando as sementes.

Exemplo de coníferas

As sequóias compõem o grupo mais numeroso e podem atingir até 117 metros de altura, porem os mais conhecidos são os pinheiros do gênero Pinus, que possuem uma adaptação à escassez de água como uma cutícula espessa, estômatos abaixo da superfície da folha, etc.

No hemisfério sul encontramos as araucárias, que podem ser muito valiosas como madeira. As sequóias podem formar lindos bosques.