Tomate

Por Thais Pacievitch
Diferente do que pode parecer, o tomate não é uma hortaliça, e sim uma fruta. O tomateiro (Solanum lycopersicum), planta cujo fruto é o tomate, é originário da região dos Andes (do norte do Chile até a Colômbia), embora tenha sido cultivado inicialmente na região do México. Com a colonização das Américas, no século XVI o tomate foi levado para a Europa, inicialmente para a Espanha e Itália, países nos quais se adaptou facilmente, devido ao clima mediterrâneo. Atualmente é cultivado por todo o mundo.

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Solanales
Família: Solanaceae
Gênero: Solanum
Espécie: S. lycopersicum

Existem tomates de variadas formas e tamanhos. As cores variam entre o amarelo e o vermelho, devido aos pigmentos caroteno e licopeno encontrado nos frutos. O vermelho (rico em licopeno) é o mais comum. Além desses pigmentos, que são agentes anticancerígenos, no tomate são encontrados sais minerais (cálcio, fósforo, potássio, magnésio e acido fólico) e vitaminas (A, C e Complexo B).

O tomate pode ser consumido de inúmeras maneiras. Seu teor calórico é baixo, se consumido in natura. Além do consumo em saladas, molhos, seco, sucos, entre outros, a indústria processa o fruto de diferentes maneiras, como massa, purê e molho de tomate, e outras variedades de enlatados.

Para cultivar tomate, é recomendado que sejam produzidas as mudas em bandejas de isopor. As sementes podem ser encontradas facilmente em lojas de produtos agropecuários. Nessa fase, é necessário que as sementes sejam molhadas todos os dias, sem excesso.

Quando as mudas alcançam quatro ou cinco folhas, e aproximadamente 10 cm, é o momento do transplante destas para o local definitivo. Após o transplante, é necessário fixar uma vara de bambu ou madeira junto a cada planta. Com tiras, a planta é amarrada à vara, sem apertar, deixando espaço para que o caule se desenvolva paralelamente a vara.

Nas regiões do Brasil com clima ameno, o tomateiro pode ser cultivado durante o ano todo. Temperaturas extremas (calor em excesso ou geada) prejudicam o desenvolvimento da planta. Excesso de chuva também é prejudicial ao cultivo do tomate. Por isso, a irrigação deve ser feita a cada dois ou três dias, mantendo, dessa forma, o terreno sempre úmido, mas não encharcado. Entre 90 e 100 dias os tomates estão prontos para serem colhidos, lembrando que podem ser colhidos ainda verdes, já que o processo de amadurecimento continua mesmo após a colheita.

No Brasil, a produção de tomate é bastante desenvolvida.

Leia também: importância do tomate.

Referências:
TOMATE. Disponível em: http://revistagloborural.globo.com/GloboRural/0,6993,EEC1510079-4529,00.html. Acesso em 05 jan. 2011.

TOMATE. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Tomate. Acesso em 05 jan. 2011.