Mar Vermelho

Por Caroline Faria
Localizado entre a África e a Península Arábica, o Mar Vermelho fica em meio a um dos lugares considerados como o berço da humanidade e, segundo crêem os cristãos, foi o palco de um dos mais importantes episódios bíblicos.

De fato, as águas do Mar Vermelho não são vermelhas. Mas porque então ele tem esse nome? Segundo algumas fontes, o Mar Vermelho apresentaria sim uma cor avermelhada em alguns períodos do ano devido à proliferação de um tipo específico de algas. Já, segundo outras fontes, a coloração ligeiramente avermelhada em algumas regiões da costa, se deve ao minério de ferro, presente em grandes quantidades nas montanhas ao redor do mar. Como a paisagem da região é desértica, com ventos constantes e vegetação esparsa e rasteira, a poeira avermelhada se deposita no mar, dando a ele sua tonalidade característica. Mas, conforme se avança para o alto mar, a cor vai voltando às tonalidades azuis.

Seja como for, o Mar Vermelho é considerado um mar “mediterrâneo”, pois possui um contato bastante restrito com as bacias oceânicas adjacentes (outros mares “mediterrâneos” são o Golfo Pérsico, o Mar Mediterrâneo, o Mar Negro, o Mar Báltico e os Mares Australianos-Asiáticos – que banham a Indonésia).

Devido a essa característica, a circulação de suas massas de água se dá por gradientes de temperatura (termais) e salinidade (halinos), por isso ele também é considerado como sendo “termohalino” (Obs.: todos os mares mediterrâneos têm seus processos de circulação dominados por processos termohalinos).

No Mar Vermelho a taxa de recarga (precipitação e descarga de efluentes) é menor que a taxa de evaporação (por isso, sua bacia é classificada como “bacia de concentração”) o que torna suas águas mais densas e com maior teor de salinidade.

Principalmente nos países da Península Arábica, onde o clima desértico impõe condições extremas à população (existem apenas rios intermitentes e os lençóis freáticos, quando há, ficam a profundidades muito grandes) é realizado o processo de dessalinização das águas dos mares próximos, incluindo o Mar Vermelho.

É no Mar Vermelho também que encontramos o Canal de Suez. Um canal artificial que corta o istmo de Suez (porção estreita de terra que liga o continente africano á Península Arábica) construído para possibilitar a navegação direta do Mar Mediterrâneo para o Mar Vermelho.