Mata dos Cocais

Por Caroline Faria
A mata dos cocais é uma formação vegetal típica da área de transição entre a região norte e nordeste brasileira e que ocupa uma faixa que se estende pelos Estados do Maranhão e Piauí, mas também podem ser encontradas formações típicas da mata de cocais em outros estados como Tocantins, Ceará e Bahia.

Localizada bem no meio de dois importantes biomas brasileiros, a mata de cocais, faz a transição entre a caatinga, típica do nordeste, a floresta amazônica, típica da região norte, e o cerrado, mais ao sul.


Babaçu. Foto: Silvestre Silva

A árvore símbolo da mata de cocais é o babaçu, mas também são encontrados, em menor quantidade, o buriti, a carnaúba (da qual é extraída uma cera), e a oiticica. No extrato mais baixo da mata de cocais, podemos encontrar uma grande variedade de arbustos e plantas de menor porte.

O babaçu, também chamado de baguaçu ou coco-de-macaco, é uma planta da família das palmeiras. Pode atingir até 20 metros de altura com folhas de até 8 metros. Uma única arvora é capaz de produzir até 2.000 frutos por ano cada um contendo de 3 a 4 sementes oleaginosas que, devido à alta concentração de matérias graxas (óleos usados na indústria alimentícia e cosmética), são a principal fonte de renda das famílias locais.


Carnaúba. Foto: Silvestre Silva

Só no Estado do Maranhão estima-se que mais de 300 mil famílias vivam do extrativismo do babaçu que, na maioria dos lugares, ainda têm suas amêndoas extraídas de forma rudimentar: mulheres e crianças se encarregam de colher os cachos carregados de frutos e depois quebrar os frutos extremamente duros. A “quebradeira”, como é chamada a pessoa encarregada de quebrar os frutos para extrair as amêndoas (geralmente crianças), apóia o fruto sob o fio de um machado e depois de golpeá-lo várias vezes com um pedaço de pau, finalmente extra o precioso fruto.

Até mesmo as folhas do babaçu são aproveitadas para a confecção de artesanato, como cestos, abanos, esteiras, peneiras, e até mesmo portas e janelas. Do côco se extrai etanol, metanol, coque, carvão e gases combustíveis. A casca pode ser usada para repelir insetos quando queimada. Enfim, a mata de cocais fornece condições de subsistência para diversas famílias do meio-norte e Tocantins.