Cretáceo

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Cretáceo é o último período da era Mesozóica, localizado entre 145 e 65 milhões de anos atrás.

A era Mesozóica representou uma série de alterações na constituição terrestre. Sucedeu a era Paleozóica e estabeleceu novas características para o mundo, das quais temos consequências mais visíveis hoje. A era Mesozóica é dividida em três períodos: o Triássico, o Jurássico e o Cretáceo. Sendo o primeiro o mais distante de nós no tempo e o último o mais próximo.

Logo no início da era Mesozóica ocorreu a fragmentação da grande placa única terrestre que havia no mundo, a chamada Pangéia. Esta era a união de todos os continentes que conhecemos hoje em apenas uma massa de terra existente da superfície. A fragmentação da Pangéia gerou dois novos blocos de superfície terrestre, os chamados Laurásia e Gondwana, as raízes das formas territoriais como conhecemos hoje no mundo.

A nova constituição territorial do planeta acarretou em outras muitas conseqüências para a fauna e a flora na terra, alterando significativamente a vida no planeta. A porção única de terra anterior determinava climas mais amenos apenas nas regiões litorâneas da Pangéia, sendo que quanto mais no interior do território se ia, mais quente e seco ficava. A situação extrema se dava na formação de desertos na região central da Pangéia. A divisão da imensa superfície possibilitou a amenização climática em mais ambientes.

Continentes do planeta no Cretáceo, há 66 milhões de anos.

A flora na era Mesozóica passou por grande diferenciação. A nova condição climática do planeta em situação mais amena e úmida, permitiu o estabelecimento de um clima semelhante ao temperado tropical. As florestas se tornaram mais intensas e constantes, favorecendo ao aparecimento de novas plantas e ambientes mais ricos em biodiversidade. Já a fauna passou a ser caracterizada pelo domínio dos répteis, sendo que os dinossauros foram os grandes animais dessa era e até hoje são os maiores que já habitaram a Terra. Dos répteis surgiram as aves e os mamíferos.

O período Cretáceo sucedeu o período Jurássico e se divide em Cretáceo Inferior e Superior. No Cretáceo se consolidou tudo que vinha emergindo de novidade nos períodos anteriores da era Mesozóica. A flora se solidificou como farta de florestas tropicais por várias regiões. Até mesmo nossos pólos de hoje era florestas nessa época. As plantas dotadas de flores se espalharam por todos os ambientes durante o Cretáceo.

A fauna do Cretáceo marcou o apogeu dos dinossauros. Estes grandes répteis dominavam completamente o mundo nesse período, estavam nos ares, nos mares e na terra. Eram os mais ferozes e maiores animais existentes. Entretanto é no fim do mesmo Cretáceo que ocorreu a extinção dos dinossauros, o que costuma ser atribuído à colisão de um meteoro com a Terra. Mas é no Cretáceo que surgem os mamíferos placentários.

No Cretáceo, a Terra começa a tomar a forma que conhecemos atualmente. Surgem rochas esbranquiçadas que caracterizaram a forte incidência de calcário nesse período.

O Cretáceo é sucedido pelo período Paleogeno, mas já da era Cenozóica.

Fontes:
http://www.fgel.uerj.br/dgrg/webdgrg/Timescale/Cretaceo.html
http://www.bbm.me.uk/portsdown/PH_065_Palaeo.htm
http://www.geology.wisc.edu/homepages/g100s2/public_html/history_of_life.htm

Arquivado em: Biologia, Geografia, Geologia