Sintagma

Por Ana Paula de Araújo
A gramática sintagmática faz a análise da estrutura da frase de um modo diferente das demais gramáticas, que fazem a análise sintática tradicional.

Neste caso, considera-se que a frase é formadas por sintagmas, ou seja, por segmentos que indicam uma relação de dependência uns dos outros. Nessa relação de dependência, temos um elemento determinante (subordinado) e outro determinado. Cada um destes elementos constitui um sintagma.

Sendo assim, em qualquer enunciado, as palavras ligam-se formando sintagmas, e estes sintagmas possuem uma relação de dependência com os demais.

Cada sintagma também possui um núcleo, que indicará de que tipo de sintagma se trata: se o núcleo for um verbo, o sintagma será verbal, se o núcleo for um nome o sintagma será nominal.

  • Sintagma Nominal: é formado por um nome (núcleo) e seus determinantes que podem ser adjuntos adnominais ou orações adjetivas. Na Oração pode assumir a função de sujeito ou de complemento verbal.
  • Sintagma Verbal: é formado pelo verbo (núcleo do sintagma) seguido ou não do sintagma preposicional (objeto indireto), do sintagma nominal (objeto direto), do sintagma adverbial (adjunto adverbial ou do sintagma adjetivo (predicativo).

Os sintagmas verbal e nominal são os básicos presentes em uma frase, mas além deles podemos também encontrar:

  • Sintagma Adjetival: na frase pode assumir a função de adjunto adnominal, predicativo ou complemento nominal, e tem como núcleo um adjetivo.
  • Sintagma Adverbial: na frase assume a função de adjunto adverbial, e tem como núcleo um advérbio.
  • Sintagma Preposicional: ocorre mais comumente nas funções de complemento nominal ou de objeto indireto, mas pode ocorrer em qualquer outra função desde que seja iniciada por uma locução prepositiva. Tem como núcleo uma preposição.

Exemplos de enunciados (os núcleos estão em negrito)

a)    As verdadeiras amizades nunca morrem.

  • As verdadeiras amizades – sintagma nominal
  • As verdadeiras – sintagma adjetival
  • Nunca morrem – sintagma verbal
  • Nunca – sintagma adverbial

b)    Todos acompanhavam silenciosamente a romaria pela cidade.

  • Todos – sintagma nominal
  • acompanhavam silenciosamente a romaria  - sintagma verbal
  • silenciosamente – sintagma adverbial
  • A romaria – sintagma nominal
  • pela cidade – sintagma preposicional

c)    A espécie daquela árvore corre risco de extinção.

  • A espécie daquela árvore – sintagma nominal
  • Daquela árvore – sintagma preposicional
  • corre risco de extinção – sintagma verbal
  • Risco de extinção – sintagma nominal
  • De extinção – sintagma preposicional