Clima oceânico

Graduanda em Geografia (IFSP)
Graduada em Biologia (UNICSUL, 2018)

Publicado em 24/01/2022
Ouça este artigo:

O Clima Oceânico, segundo a classificação de Köppen, é um clima típico da costa oeste em latitudes médias, geralmente apresenta verões amenos e invernos frios, com baixa variação da amplitude térmica. Esse clima é encontrado nas áreas temperadas e subtropicais, localizadas na Europa Ocidental, partes da África Central e do Sul, América Latina, partes da Austrália e da Nova Zelândia.

Regiões de clima oceânico no planeta. Créditos: Peel, M. C., Finlayson, B. L., and McMahon, T. A.
(University of Melbourne), Me ne frego / Wikimedia Commons / CC-BY-SA 3.0

Ainda seguindo a classificação de Köppen, pode ser dividido em Clima Oceânico Temperado, marcado pelo seu mês mais frio ter em média, a temperatura acima de 0°C ou −3°C, todos os meses possuem temperatura média abaixo de 22°C e pelo menos quatro meses apresentarem média acima de 10°C, não havendo diferença significante no nível de precipitação entre as estações.

Esse Clima Oceânico Temperado pode ser influenciado pelas monções, alterando os regimes das chuvas. Depois se apresentar como Clima Oceânico Subpolar e Clima Oceânico Subpolar influenciado pelas monções, onde o verão é dez vez mais chuvoso do que o inverno, que é seco.

A precipitação nesses climas faz com que as regiões sejam em grande parte nubladas, sendo Londres um exemplo claro desse clima oceânico, as tempestades são bastante raras, uma vez que as massas de ar quente e frio se encontram com pouca frequência nessas regiões, com a precipitação ocorrendo na forma de chuva.

Algumas áreas com este clima recebem precipitação em forma de neve durante o inverno pelo menos uma vez por ano. Nas localizações dos polos, o Climas Oceânicos Subpolares a precipitação de neve é ​​mais frequente e comum. Nessas regiões polares com esse clima os invernos são longos, com verões frescos e curtos, de um a três meses. Se encaixam nesse clima partes da Islândia, Noruega, Terras Altas da Escócia, Canadá, sul do Chile, Argentina, Tasmânia e Nova Zelândia.

Esses Climas Oceânicos são encontrados paralelos aos oceanos de latitudes médias mais altas. São influenciados pelas correntes de jato polar, sistemas de baixa pressão, tempestades e frentes, assim recebem esse nome porque resultam do oceano adjacente a eles. As correntes oceânicas, como a Corrente do Golfo do Atlântico Norte, uma corrente oceânica tropical, também influenciam no clima, modificando os invernos e verões em determinadas regiões, no Norte da Europa e nos países nórdicos, os inversos se tornam amenos.

E regiões de planícies permitem que a maritimidade chegue no interior dos continentes, permitindo que cidades do interior dos continentes tenham climas oceânicos. Os solos permitem que a flora desenvolva arvores em grande parte em florestas coníferas, como abetos, pinheiros e cedros, podendo haver o cultivo de frutas nessas regiões, como maçãs.

As áreas com climas oceânicos subpolares estão localizadas perto das regiões polares ou em altitudes mais elevadas, como o círculo Polar, essas regiões tendem a ser extremamente frias, com queda de neve e invernos mais amenos do que os demais climas oceânicos, mas a temperatura média mensal de -3,0°C, no mês mais frio, as temperaturas durante o dia normalmente ficam próximas ou ligeiramente acima de zero.

Nesses climas a Tundra reina, o bioma mais frio do planeta. A precipitação é de até 100mm. O solo da Tundra é raso e formado por terra, pedras e gelo, gerando o solo Permafrost, congelado na maior parte do ano, diminuindo a variedade de vegetação. A vegetação é composta por musgos, fungos, líquens (musgos e algas), gramíneas e outras vegetações rasteiras que são adaptadas a climas diversos

Bibliografia:

https://stringfixer.com/pt/Oceanic_climate

https://www.britannica.com/science/marine-west-coast-climate

https://www.mindat.org/climate-Cfb.html

Arquivado em: Clima