Micologia

Por Marina Martinez
Micologia (também denominada micetologia) é um ramo da biologia dedicado ao estudo dos fungos, que são organismos heterotróficos de variadas dimensões. Possuem tamanhos consideráveis como os cogumelos e também tamanhos microscópicos como as leveduras e bolores.

Os fungos pertencem a um reino próprio (Reino Fungi) e é papel da micologia estudar todas as características destes seres, incluindo suas propriedades genéticas e bioquímicas, sua taxonomia e seu uso para os humanos.

A palavra micologia é derivada de duas palavras gregas: “Mykes" que significa cogumelo e "logos" estudo. Antigamente, a micologia era considerada um ramo da botânica, sendo os fungos classificados como plantas.  Os cogumelos eram considerados plantas que desprovidas de certos órgãos.

Os conhecimentos dos fungos evoluíram e evoluem constantemente. Hoje, os fungos possuem uma ciência própria responsável pelos seus estudos (Micologia), e não pertencem mais ao estudo científico de plantas. São seres aclorofilados, ao contrário das plantas, e necessitam absorver substâncias orgânicas para sobreviverem. Além disto, existe a presença de substâncias quitinosas na parede celular da maior parte das espécies fúngicas e, por também serem capazes de depositar glicogênio, as células dos fungos se assemelham com células animais.

Os fungos apresentam-se formados por hifas, filamentos longos e ramificado, que em conjunto com outras hifas, formam o talo de um fungo denominado micélio. Porém, fungos microscópicos como as leveduras que são seres unicelulares, não formam hifas e crescem diretamente de esporos em esporângios multinucleados.

São delimitados exteriormente por uma membrana rígida que contém hemicelulose e quitina e se reproduzem por diferentes processos podendo ser sexuais, assexuais e parassexuais. Possuem comportamentos variados e podem ser parasitas, simbiontes ou sapróbicos.  Além disto, são seres ubíquos, encontrados na água, no solo, nos vegetais, em animais, no homem e em detritos em geral. Assim, os fungos ocupam mais de um nicho ecológico.

Os Fungos são classificados em quatro divisões:

  • Zygomycota
  • Ascomycota
  • Basidiomycota
  • Deuteromycota

A micologia estuda cada divisão desta que reúnem fungos diversos, desde os mais perigosos e mortais, até os indispensáveis ao combate de infecções bacterianas.

A micologia estuda os fungos em diversas áreas:

  • Na indústria, onde os fungos, principalmente as leveduras, são usados como fermentos na indústria panificadora, láctea e também na produção de bebidas alcoólicas.
  • Na medicina, com a descoberta da penicilina, um poderoso antibiótico natural produzido por um fungo e descoberto em 1928 por Alexander Fleming, o índice de mortes causadas por infecções bacterianas reduziram bastante, causando um avanço na medicina desde então.  Porém, muitos fungos existentes são motivos de preocupação por oferecerem riscos de morte se ingeridos e também causarem diversas infecções como micoses, candidíase, entre outras.
  • Na alimentação os fungos são utilizados na fabricação de vários produtos alimentares como queijos, pães, etc. Os cogumelos comestíveis, como os champignons, são muito apreciados e fonte de proteínas, sendo considerados alimentos saudáveis e nutritivos. As trufas também são bastante consumidas e caracterizadas pelo sabor intenso e aroma característico.
  • Na agricultura os fungos podem atuar de forma benéfica associando-se com raízes de algumas plantas, formando assim, as micorrizas, que aumentam a capacidade de absorção de água pelas plantas. Podem também causar efeito negativo, provocando infecções como a ferrugem negra do trigo ou até mesmo o apodrecimento da madeira.

Referências Bibliográficas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Micologia
http://en.wikipedia.org/wiki/Mycology
http://fungos.net/site/index.php?option=com_content&task=view&id=81
http://www.enq.ufsc.br/labs/probio/disc_eng_bioq/trabalhos_pos2003/const_microorg/fungos.htm